Classes C, D e E detêm 60% dos cartões de crédito, diz Itaú

0 34

Os consumidores que compõem as classes C, D e E ampliaram sua presença no mercado de cartões de crédito e detinham 60% dos plásticos ativos no Brasil ao final do ano passado, segundo estudo do Itaú Unibanco, divulgado nesta terça-feira, 25.
Em 2010, o número chegava em 50%. Já os clientes da classe A diminuíram sua participação, passando de 10% em 2010 para 3% atualmente. No caso da classe B, o porcentual foi reduzido de 42% para 37%, na mesma base de comparação.

“Com os novos instrumentos, sobretudo contas pré pagas, os consumidores já começam a ter experiência no mundo de cartões e têm apetite maior para produtos desta natureza, começando a se habituar a produtos digitais. Com o tempo, esse cliente deve migrar das contas pré-pagas para cartões. Essa migração importante deve continuar aumentando a representatividade das classes C, D e E em cartões de crédito”, avaliou Milton Maluhy, diretor executivo da área de cartões do Itaú Unibanco, em conversa com a imprensa.

O gasto médio por cartão de crédito no Brasil, segundo o Itaú, cresceu 23% entre 2010 e 2013, passando de R$ 566 para R$ 699 mensais. Sobre o perfil dos usuários de cartões, o banco identificou redução de 5 pontos porcentuais na quantidade de usuários de cartões inadimplentes e endividados – consumidores que parcelam a fatura ou fazem o pagamento mínimo, passando de 14% em 2010 para 9% 2013.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.