Brasileiro busca apelo saudável em produtos lácteos, apontam pesquisas

0 115

Tem alto teor de proteína? É saudável? Sinto prazer na hora de consumir? Estas provavelmente são as três principais perguntas que norteiam os consumidores brasileiros na hora de escolher iogurtes e bebidas lácteas nas gôndolas dos supermercados. É o que apontam três pesquisas inéditas, encomendadas pela DuPont N&B, que traçaram os atributos e benefícios mais valorizados pelos consumidores brasileiros de alimentos lácteos, como iogurtes e bebidas.

Os levantamentos de mercado, realizados pelas empresas Mintel, focada em pesquisas e insights de mercado, pela Kyra, especializada em pesquisas qualitativas, e pela Base3, empresa de monitoramento digital, entre o ano passado e este ano, são propriedades da DuPont.

A pesquisa da Mintel aponta que já existe uma demanda relevante de consumidores para produtos com alto teor de proteína em bebidas lácteas e iogurtes, o que deverá impulsionar o apelo voltado à funcionalidade desses produtos para a saúde (como redução de gordura, de lactose e de calorias).

Conforme descoberto pela pesquisa da Mintel, a categoria de bebidas lácteas com alto teor em proteína dobra de volume anualmente. De 2015 para 2019, o lançamento de produtos nesse segmento saltou de 5 para 50. Entre 2018 e 2019, o aumento foi de 138% (de 21 para 50).

O levantamento da Kyra mostrou que o consumidor sabe reconhecer os atributos principais de produtos percebidos como de maior qualidade.

“Ao considerarmos, de acordo com a pesquisa, que 65% dos consumidores brasileiros concordam que consumir proteína é uma boa forma de manter uma dieta mais saudável, fica claro que produtos lácteos com alto teor de proteínas firmam-se como uma das principais tendências no mercado de lácteos brasileiro”, afirma Paula Broisler Le Bourlegat, gerente de marketing para lácteos, no segmento de Food & Beverages da DuPont N&B.

Sabor e saudabilidade

O levantamento qualitativo, conduzido pela Kyra, ouviu consumidores de 25 a 45 anos. De acordo com os critérios da Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa (Abep), os entrevistados eram todos da classe C.

Os dois critérios mais relevantes para esses consumidores na hora de escolher produtos lácteos são “ser gostoso” e “ser saudável”. No âmbito de “ser gostoso”, textura e consistência são um dos principais atributos que estão envolvidos com o sabor.
“Ao mesmo tempo que não abrem mão do sabor, os consumidores entendem que rótulos com fibras e probióticos entregam alimentos melhores para a saúde”, afirma Paula.

“De forma geral, os iogurtes são vistos como práticos e ‘alimentos do bem’, com destaque para benefícios para os ossos, para a flora intestinal e carregam a percepção de naturalidade trazida do leite. E existe uma clara percepção de que produtos premium, que usam melhores ingredientes, são ainda mais saudáveis e gostosos”, explica a executiva.

Atividade física regular

O monitoramento realizado, pela Base3, entre fevereiro de 2019 e de 2020, acompanhou menções feitas na internet, como pesquisas no Google e citações em redes sociais, a alimentos, marcas e características de produtos lácteos com alto teor de proteínas.

O levantamento detectou que o público consumidor é o adulto que pratica atividade física regular, como uma caminhada, por exemplo. Isso desmistifica a visão de que produtos com alto teor de proteína despertam o interesse em esportistas de alta performance ou quem se exercita de forma intensa, na academia. Por não ser um produto dedicado a um nicho, há grandes oportunidades. “Percebemos, pelas pesquisas, que o consumidor está consciente a respeito dos benefícios das proteínas e querem consumi-las mais durante as refeições do dia. Nesse contexto, ganham as indústrias que entregarem proteínas em momentos de consumo diversos, do café da manhã ao jantar”, diz Paula.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.