Airbnb acrescentou R$ 2,5 bilhões ao PIB de 2016, aponta pesquisa

O Airbnb foi responsável por R$ 2,5 bilhões no Produto Interno Bruto (PIB) de 2016, segundo pesquisa realizada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) e divulgado pela empresa de aluguéis por temporada. O PIB de 2016 somou R$ 6,266 trilhões, segundo dados do IBGE. De acordo com a publicação, essa movimentação econômica e seus efeitos indiretos e induzidos equivalem à geração de 70 mil novos empregos no País.

Fora os gastos com hospedagem, a pesquisa mostra que os viajantes que optam pelo Airbnb gastam, em média, três vezes mais que aqueles que se hospedam em hotéis, porque ficam mais tempo no local e compram dos comércios nos bairros. Assim, a Fipe estima que os hóspedes da plataforma acrescentaram R$ 788,2 milhões ao PIB brasileiro do que se estivesses hospedadas em hotéis ou pousadas.

O levantamento leva em consideração o impacto econômico da renda extra obtida pelos anfitriões brasileiros e os gastos dos viajantes com alimentação, compras, passeios, atrações e transporte, entre outros.

O Airbnb registrou mais de um milhão de hóspedes no Brasil no ano passado. O número de pessoas que se hospedam por meio da plataforma representa apenas 2,1% do total de hóspedes no País, segundo a Fipe, por isso, conclui a instituição, a empresa não é concorrente direto do setor hoteleiro. A plataforma conta com quase 90 mil anfitriões e o ganho anual de um anfitrião brasileiro típico no ano passado foi de R$ 6.070, de acordo com a Fipe.

É a primeira vez que a Fipe analisa o impacto socioeconômico do Airbnb no Brasil. O estudo se baseia em dados da empresa sobre as operações no País, levantamentos anteriores da fundação sobre o turismo brasileiro, números do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do Núcleo de Economia Regional e Urbana da USP (Nereus).

Fonte O Estado de S.Paulo
Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.