Não insista em líderes ruins

0 848

Por Camila Pachecoconsultora empresarial e sócia da Blue Numbers Consultoria

Empresas boas perdem ótimos funcionários por insistirem em manter péssimos líderes. Sempre. Essa é uma regra que nunca falha, mas a verdade é que muitos motivos levam as empresas a demorarem nas mudanças que são necessárias, e sofrem as consequências dessa demora.

Um líder ruim pode ser fruto de uma contratação errada, a consequência de uma promoção mal-feita, uma posição que aconteceu naturalmente por tempo de casa ou tudo isso junto. O fato é que um líder despreparado causa estragos enormes: de resultados fracos à desmotivação de bons funcionários que se cansam e vão embora, passando por dificuldades de implantação de mudanças e constantes conflitos organizacionais, que no fim seguram o crescimento da empresa.

E por que as empresas insistem em manter líderes ruins? Os motivos também são muitos. Já vi isso acontecer por puro comodismo. Afinal, dá trabalho iniciar um processo seletivo, contratar, treinar, acompanhar, esperar a curva de aprendizado, e aí o dono da empresa adia a decisão. Já vi também a crença de que, por mais que o líder tenha deficiências técnicas e comportamentais (que quase sempre são muito mais difíceis de corrigir), ele conhece muito a empresa e que o preço a se pagar por essa experiência é aceitar uma liderança ruim. Em outros casos, onde o relacionamento com a empresa é longo, a amizade e consideração falam mais alto e a coisa vai rolando.

Camila Pacheco, sócia da Blue Numbers Consultoria

Fato é que liderança não é um dom com o qual se nasce, e nem uma aptidão que se adquire naturalmente. Gerir e liderar pessoas, formar equipes, treinar outros líderes é uma competência que precisa ser desenvolvida, e que não é perfil de todos os profissionais – e está tudo bem! Engana-se quem pensa que a única forma de evoluir na carreira é liderando uma equipe, crescendo de forma vertical.

Para ser um bom líder, o profissional precisa investir, e muito, em estudo, formação técnica, e constantemente. É preciso ter profundo conhecimento técnico da área em que atua, mas principalmente, conhecimento sobre pessoas, relacionamentos, identificação de talentos, capacidade de ensinar e pouquíssimo ego.

Preste bem atenção nesse último item: pouquíssimo ego. Isso mesmo. Porque o bom líder é aquele que se realiza quando percebe que seus liderados estão se desenvolvendo e caminhando rumo aos objetivos traçados. O bom líder deixa os louros para o time. O bom líder é o estrategista que gosta de atuar nos bastidores, e não aparecer na linha de frente.

 

Notícias Relacionadas
Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.