A difícil missão de manter a motivação no trabalho

0 10.092

Motivação: ato ou efeito de motivar, de despertar o interesse por algo. A descrição literal no dicionário veste bem o dilema que muitos trabalhadores enfrentam ao retornar de férias. Como se animar com uma rotina no escritório, de tarefas repetitivas e salário baixo enquanto as lembranças da beira da praia, da não rotina de verão, ainda passeiam pela memória?

O questionamento preocupa porque a falta de motivação afeta diretamente a produtividade no trabalho e, em última instância, pode colocar sob ameaça o crescimento profissional e mesmo a permanência no emprego.

“É muito mais fácil ficar descansando do que trabalhar. O corpo se acostuma e fica complicado voltar à rotina”, reconhece o coach e consultor de carreira Emerson Weslei Dias. “Mas o trabalho deve ser encarado como um fator importante para conquistar aquilo que você deseja.”

O consultor traça alguns caminhos para ajudar a pessoa a mentalizar e a reafirmar as razões pelas quais acorda cedo todos os dias. O mais eficiente é criar objetivos de longo prazo, para os quais o salário será fundamental: pode ser uma viagem internacional, trocar o carro ou continuar dando uma educação de qualidade aos filhos. “Um exercício importante é a afirmação: o que você diz para si mesmo naquele momento de preguiça para se remotivar”, sugere Dias.

Incapacidade da empresa de inspirar suas equipes também é desafio

O problema é que nem sempre os fatores que levam à desmotivação passam pelo empregado. Pelo contrário, geralmente são fruto de falhas da própria empresa, incapaz de inspirar suas equipes, e da imperícia de gestores e departamentos de Recursos Humanos para engajar os funcionários.

“Há várias razões para haver desmotivação: um gestor que age errado, colegas com pensamentos e ações muito antagônicos aos seus e clima organizacional com muita pressão”, explica o psicólogo e especialista em gestão de pessoas Augusto Jimenez. “Entretanto, para evoluirmos profissionalmente e pessoalmente, devemos aprender a superar essas adversidades, dar a volta por cima nos dias ruins”, pondera.

Ele alerta para a importância de evitar negativismos: ficar longe de fofocas, saber filtrar boatos sobre demissões e não se contaminar em momentos de crise, que são comuns. “Quando surgirem assuntos desse cunho, levante da sua mesa, tome um café, caminhe pelo bairro da empresa, mas não participe. Pensamentos ruins levam a conversas ruins e estragam o dia de qualquer um”, sugere Jimenez.

Pesquisa mostra que novas experiências são principal motivo para ânimo no trabalho

Uma pesquisas Walk and Talk, Cristina Panella Planejamento e LeadPix Survey mostrou que desafios de novas experiências (escolha de 36% dos entrevistados) são o que mais gera motivação no trabalho. Atividades próprias da função, novas oportunidades, remuneração e a afinidade com colegas equipe também foram motivos citados para isso, com 33%, 26%, 16% e 8% dos entrevistados, respectivamente.

O que pode ajudar a levantar o ânimo no trabalho

Confira as sete dicas do psicólogo e diretor da rede Minds Idiomas, Augusto Jimenez, e do coach e consultor de carreira Emerson Weslei Dias sobre o tema:

1. O trabalho deve ser encarado como um caminho para conquistar aquilo que você deseja. Comprar um carro novo? Pagar o colégio dos filhos? Quitar a casa? Ou seja, ter um propósito na vida, mesmo que pequeno, é a motivação para te tirar da cama no começo da semana.

2. Reforce sempre seus objetivos. Uma ideia é criar um compromisso público. Ou seja, manifeste a amigos ou familiares o que quer realizar. Dessa maneira, as pessoas irão lhe cobrar e você se sentirá mais motivado a trabalhar para concluir seus desejos.

3. Anote todas as tarefas que cumpriu durante o dia. Ao final do expediente, você conseguirá mensurar o que fez e programar o dia seguinte. Dará a sensação de dever cumprido, e sua mente ficará relaxada, trazendo o bem-estar do dever cumprido.

4. Veja o lado bom das coisas: procure enxergar situações do trabalho pela ótica otimista. Enxergue os valores comuns a você e à companhia. Lembrese de que, mesmo que não seja o posto ideal, muita gente gostaria de estar no seu lugar.

5. Se as conversas paralelas no ambiente de trabalho podem dar subsídios para novas ideias, o lado ruim delas é quando tomam um norte negativo, ou seja, quando acontecem as fofocas. Pensamentos ruins levam a conversas ruins e estragam o dia de qualquer um.

6. A motivação também pode vir de fora do escritório. Seja para fazer um esporte ou conversar com um amigo, reserve um período do seu dia para fazer algo que realmente goste. Isso irá aliviar eventuais frustrações com o trabalho e será refletido na sua força de vontade.

7. Pense no longo prazo: se a necessidade de buscar automotivação é tão presente, é sinal de que está na hora de procurar outros desafios. Prepare-se e faça um planejamento de como mudar de carreira, não sem antes compreender por que você acabou desmotivado e o que buscará daqui por diante.

Fonte Exame.com
Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.