Wine.com.br entra no segmento de venda direta


O Wine.com.br, site de comércio eletrônico de vinhos da W2W E-commerce de Vinhos, acaba de entrar no segmento de vendas diretas, como parte do plano de expansão de seus negócios.

Luis Martini, diretor de marketing da Wine.com.br, disse que a companhia começou em março o trabalho de atração de cerimonialistas para fazer a venda de vinhos da loja virtual, dirigida à realização de eventos e casamentos.

A empresa está atualmente com pouco mais de 100 cerimonialistas cadastrados e a meta é chegar a 1,5 mil profissionais do ramo até o fim do ano. Martini disse que os profissionais recebem um treinamento sobre tipos de vinhos e harmonizações e têm acesso a um aplicativo para fazer os pedidos no site com descontos.

O consumidor que faz o pedido por meio de um cerimonialista recebe uma mensagem de texto (SMS) no celular com um link para efetuar o pagamento do pedido com cartão de crédito. O cerimonialista recebe uma comissão pela venda realizada.

“O site recebia muita ligação de consumidores querendo comprar caixas de vinho para casamento com descontos. Pesquisando o mercado, identificamos que o mercado de casamentos movimenta R$ 18 bilhões por ano, sendo pelo menos R$ 2 bilhões em bebidas. Existe aí uma avenida de crescimento para a companhia”, afirmou Martini.

Em outubro de 2016, a Wine.com.br lançou o site wineeventos.com.br que permite a usuários comprar caixas de vinhos com descontos. A ideia, com a venda direta por meio do aplicativo, é acelerar essas vendas para eventos. Martini estima realizar vendas de pelo menos R$ 10 milhões nesse modelo de venda direta até o fim do ano.

Salton

A Wine.com.br também lançou nesta semana uma loja da Vinícola Salton dentro do seu portal. A loja virtual da Salton, que ficava no site da vinícola, agora foi transferido para a Wine.com.br. A operação da loja virtual e a distribuição ficam a cargo da Wine.com.br. A ideia, segundo Martini, é administrar lojas virtuais de outras marcas de vinhos em seu portal no futuro.

A companhia não divulga a meta de crescimento, informa apenas que as vendas cresceram no primeiro trimestre deste ano. A receita anual da W2W é estimada entre R$ 350 milhões e R$ 400 milhões. A empresa vende mais de 2 mil rótulos de vinhos e cervejas e possui 300 mil clientes ativos, além de 140 mil filiados do Clube W, um clube de compras de vinhos.

A W2W é co-controlada pela Península e pela e.Bricks Digital, empresa de investimentos do grupo RBS, dona de 40% do capital. A Península tem uma participação entre 30% e 40% e os fundadores Rogério Salume e Fernando Opitz são sócios minoritários.


Fonte Valor Econômico

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.