Rede de varejo chinesa Miniso acelera expansão de lojas

0 777

A rede de varejo chinesa Miniso tem acelerado o ritmo de expansão durante a pandemia de Covid-19: nos últimos 12 meses, 364 lojas físicas foram inauguradas pelo mundo, o que equivale praticamente a uma por dia. A empresa foi fundada em 2013 em Guangzhou, na China, e vende produtos com design japonês de baixo preço. No Brasil, são cerca de 40 lojas.

A unidade mais recente foi inaugurada em meados de maio no centro cultural e universitário da cidade de Lille, na França. É a terceira loja da Miniso no país e a décima inauguração na Europa somente neste mês – indicativo tanto da expansão global acelerada da varejista quanto de sua construção em cidades menores.

Impulsionada por um boom nas vendas de brinquedos e comércio eletrônico em seu mercado doméstico, a China, a Miniso está procurando replicar esses sucessos no exterior.

“Os negócios online foram acelerados pela pandemia e serão uma das prioridades para o desenvolvimento futuro do Miniso”, disse o diretor de Marketing e chefe de Comércio Eletrônico da rede, Robin Liu. “Além das colaborações existentes com todas as principais plataformas de comércio eletrônico, a Miniso também está digitalizando de outras maneiras.”

Liu destacou o uso de aplicativos sociais para manter contato mais próximo com os clientes, a instalação de máquinas de venda automática e o planejamento de mais transmissões ao vivo de compras dentro e fora da China. “Ao implementar essas tecnologias de varejo digital, estamos tornando as compras na Miniso mais convenientes e com menos necessidade de contato físico.”

Foco nos canais online

A receita total da rede para o terceiro trimestre de 2021 atingiu US$ 340,3 milhões, representando um aumento ano a ano de quase 37%, conforme publicado nos resultados financeiros não auditados da marca para o terceiro trimestre do ano fiscal de 2021, que terminou em 31 de março de 2021.

O lucro líquido foi de US$ 22,7 milhões, representando um aumento de 77% em relação ao trimestre anterior – superando as estimativas dos analistas de Wall Street e estabelecendo um novo recorde para o Miniso desde o surto do Covid-19.

A contribuição da receita de canais online, incluindo e-commerce e vendas O2O (online para offline), ultrapassou 10% pela primeira vez neste trimestre, reflexo dos esforços com foco na omnicanalidade. O negócio de e-commerce da varejista contribuiu com cerca de US$ 26,1 milhões em receita, aumentando 86% ano a ano e representando 7,7%. O negócio O2O contribuiu com quase US$ 10,7 milhões em receitas, representando 3,1% das vendas totais.

Submarca de brinquedos

A categoria de brinquedos se tornou outro novo motor de crescimento para a Miniso. As vendas de brinquedos no mercado da China quase dobraram (189%) em comparação com o ano passado, e a marca deve duplicar esse sucesso nos mercados internacionais.

Em resposta à forte demanda do mercado, a Miniso lançou sua primeira submarca independente, chamada Top Toy, para atender aos mercados de itens colecionáveis ​​e brinquedos de arte. Desde sua estreia, no final de dezembro de 2020, a Top Toy lançou mais de 2 mil produtos, voltados para crianças e adultos, com preços que variam de U $ 9 a mais de US$ 1.000. A marca abriu 25 lojas nos últimos cinco meses e tem como foco se tornar líder no crescente mercado de brinquedos da China.

Atualmente, a Miniso está presente em 94 países além da China. A rede abriu recentemente lojas na Islândia, em Malta, na Nova Caledônia, nas Ilhas Canárias e em novos mercados emergentes, como Vietnã e Laos. A varejista também aumentou a presença nos principais mercados existentes no sudeste da Ásia, Europa, Estados Unidos e México.

“Continuaremos a fazer esforços fora da China para desenvolver ainda mais novos mercados internacionais e fortalecer aqueles em que já atuamos”, disse o vice-presidente de negócios internacionais, Vincent Huang.

Fonte Mercado & Consumo
Notícias Relacionadas
Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.