O que os supermercados podem fazer para reduzir desperdício de alimentos

0 981

Por André Faria*

O desperdício nos supermercados deve ser visto como responsabilidade de toda a cadeia de suprimentos, desde o produtor, passando pelo varejista e chegando no consumidor final e suas escolhas. Afinal, é importante notar que, segundo uma pesquisa realizada pela Organização das Nações Unidas para a alimentação e a agricultura, no mundo, há um desperdício de 1,3 bilhão de toneladas de alimentos anualmente. Para termos ideia desse impacto, esse número corresponde a cerca de 1/3 de todo o alimento produzido.

E agora, trazendo para o cenário nacional, no Brasil desperdiçamos 26,3 milhões de toneladas de alimento por ano. Fazendo um comparativo com a quantidade de brasileiros que passam fome (14 milhões), esse número seria suficiente para satisfazer, nutricionalmente, 11 milhões de habitantes, segundo estudo realizado pela ONG Akatu.

O desperdício de alimentos, além de consumir recursos e ter impacto social e ambiental, corrói as margens do varejo, encarecendo os alimentos e dificultando o acesso aos mesmos. Todos perdem com isso.

Diminuir os desperdícios de alimentos de sua rede vai muito além da responsabilidade social, e impacta diretamente no lucro do varejista. Afinal, um produto que não é desperdiçado e é vendido gera resultados.

Ok, mas como o supermercadista pode atuar para diminuir seu índice de perda e, consequentemente, diminuir o desperdício de alimentos em sua loja? O primeiro passo seria o de conhecer bem a sua operação e realizar uma comparação do seu índice de perdas, com seus números do ano passado ou entre lojas.

André Faria, CEO da Bluesoft

Além disso, existem algumas ações que você pode fazer para diminuir seu desperdício. São elas maior controle do seu estoque, revisão dos seus processos operacionais e educação do consumidor.

Para ter maior controle do seu estoque, você pode aproveitar e utilizar as tecnologias disponíveis e aplicar as melhores práticas de gestão. Assim você consegue ter um estoque mais assertivo e estratégico.

Dessa maneira, você diminui o desperdício e a ruptura do seu varejo, tendo mais equilíbrio e, consequentemente, aumentando seu lucro. Além disso, com um estoque bem dimensionado, seus produtos são mais frescos e melhores para o consumidor, aumentando ainda sua percepção de qualidade.
Já quando falamos sobre revisar seus processos operacionais, essa prática é importante para que você diminua seu desperdício, principalmente quando falamos da categoria de FLV, que são muito perecíveis. Outro processo que precisa ser implementado ou revisto, é com relação às doações de alimentos. Afinal, se você tem previsibilidade de vendas e sabe que esses alimentos não serão vendidos, faz mais sentido você doar para quem precisa, evitando jogá-los direto no lixo. Sabemos que não é simples. Mas é um tema que merece ser discutido.

E, sobre a educação o consumidor, eu vejo que é importante também que o varejista trabalhe o educando. Afinal, o desperdício nos lares brasileiros é grande. Para termos uma ideia, uma família média brasileira desperdiça cerca de 130 kg de comida por ano, segundo um estudo realizado pela Embrapa.

Logo, é necessário mostrar para o consumidor a importância de evitar desperdícios, afinal, esse alimento que vai para o lixo impacta diretamente sua renda. Alguns projetos pelo mundo que estimulam o consumidor a escolher produtos que nem sempre tem o melhor aspecto estético, mas que tem boa qualidade, foram bem sucedidos e conseguiram trazer resultados importantes.

Um bom exemplo é o de uma rede supermercadista da França, que lançou a campanha “Inglorious Fruits & Vegetables”, que custa 30% a menos que os alimentos sem imperfeições, mas que conta com a mesma qualidade. Você pode conhecer mais sobre a ação nesse vídeo!

Aqui no Brasil, temos a ação feita pelo Carrefour chamada de “Únicos”, com o objetivo de vender alimentos com qualidade, mas fora do padrão tradicional de estética. Essas frutas, verduras e legumes têm desconto de até 30% também, seguindo o exemplo do supermercado francês. O projeto que foi implementado em 2017, segue a todo vapor nas lojas da rede, fazendo parte da iniciativa Act for Food do Carrefour.

E, da parte do varejista colocar-se ao lado do consumidor, é importante nesse processo. E o supermercadista consegue fazer isso, evitando criar ofertas por quantidade, induzindo o maior consumo, por exemplo.

Espero que tenha despertado a sua atenção para a importância de começarmos a debater mais sobre o desperdício de alimentos e que, cada vez mais, esse tema ganhe importância entre os nossos varejistas. Afinal, ter uma operação que reduz o desperdício gera mais rentabilidade, e é mais sustentável para nosso planeta e nossa sociedade.

 

*André Faria é É CEO na Bluesoft, mentor da Liga Ventures e investidor na Wow Aceleradora e colunista do Portal Newtrade

 

 

Notícias Relacionadas
Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.