Coronavírus: supermercados adotam soluções para reduzir os riscos de contágio

0 465

O risco do contágio pelo novo coronavírus ainda é uma ameaça constante a toda a população e o fato é que a sociedade irá conviver com esse cenário por um tempo ainda indeterminado pela própria ciência. Então, já que é preciso conviver com o vírus e ao mesmo tempo executar a rotina diária que incluir as visitas ao comércio varejista o jeito é se proteger.

O uso de máscaras de proteção e a higienização das mãos e dos produtos comprados com álcool em gel ou lavar tudo com água e sabão são ações que foram e precisam ser adotadas de forma maciça pela população. Aliás, vale lembrar que no Estado de São Paulo, desde ontem, 01 de julho, está valendo a resolução SS 96 que institui a aplicação de multas no valor de R$ 5 mil por pessoa que estiver dentro de um estabelecimento comercial sem máscara. Para pessoas físicas, o valor dessa multa é de R$ 500.

E nessa luta contra o vírus, grandes redes supermercadistas estão investindo em proteção extra. O Carrefour, por exemplo, instalou cabines de Luz Ultravioleta em algumas de suas lojas. Ela funciona como um complemento para auxiliar na higienização das compras realizadas. “Após efetuarem o pagamento, os clientes podem colocar o carrinho com as compras na máquina, que permite a higienização de um carrinho por vez. Uma porta se fecha para proteger as pessoas e a radiação emitida pela luz UV contribui para eliminação do vírus, bactérias e outros micro-organismos nas superfícies, pois é capaz de penetrar nas células desses patógenos”, explica Jérôme Mairet, diretor de Riscos e Perdas do Carrefour Brasil.

Atualmente, Cabine de Luz Ultravioleta está disponível nas lojas de Osasco, Pamplona, Jundiaí e Pinheiros e, nas próximas semanas, será instalada nos demais hipermercados da rede. Segundo Mairet, o Carrefour realizou uma pesquisa com os clientes, sendo que 80% dos entrevistados afirmaram se sentir mais seguros em poder higienizar suas compras na estação. “86,3% disseram que é muito importante ter uma Estação de Higienização; e 95% dos entrevistados indicaria para um colega ou familiar”, completa Mairet.

Além do Carrefour, o Grupo GPA também investiu em protocolos e soluções para aumentar a segurança, incluindo o desenvolvimento de uma cotoveleira instalada nos freezers e geladeiras das lojas Pão de Açúcar que tem como objetivo reduzir os pontos de contato. “O item foi desenvolvido pelo Pão de Açúcar, em parceria com fornecedores, e é instalado na parte frontal de freezers e geladeiras para permitir que os clientes possam abrir os equipamentos sem precisarem usar as mãos. Para utilizar a cotoveleira, o mecanismo é simples e intuitivo: basta que o cliente posicione o próprio braço até a altura do cotovelo no acessório, cujo desenho foi criado especialmente para que seja possível abrir os equipamentos somente a partir desse movimento”, explica a assessoria de imprensa do Pão de Açúcar em entrevista ao NEWTRADE.

Das cabines ao tapete sanitizante

E se de um lado o varejo busca soluções, do outro empresas passam a oferecer um leque cada vez maior de equipamentos de proteção. O tapete descontaminante ou sanitizante é uma barreira feita de vinil entrelaçado, lavável, resistente, antichamas e antiderrapante. “A principal função desse produto é promover proteção contra vírus, bactérias e fungos”, comenta Alexandre Augusto, CEO da Max Soluções.

Jonathan Kapazi, diretor comercial da Kapazi, conta que esse tipo de tapete não permite o vazamento de líquidos e que o mesmo é destinado para uso em portas de ambientes comerciais e residenciais.  “No tapete Sanitizante, o cliente aplica uma solução simples (500ml de água e 1 colher de água sanitária) que é capaz de criar uma barreira de desinfecção de vírus e bactérias reduzindo em mais de 90% as chances de entrar em um local com os calçados contaminados”, explica. Ele ainda conta que os preços do produto variam entre R$ 70,00 e R$ 250,00 dependendo do tamanho.

Dos tapetes para as cabines desinfectantes, um novo mercado vem despontando. Diferente da cabine utilizada pelo Carrefour, o modelo que permite a entrada do cliente dentro do produto visa descontaminar roupas, calçados e objetos pessoais, criando uma barreira adicional de biossegurança para conter a proliferação do vírus. “A solução esteriliza a superfície atingida que elimina bactérias, fungos e vírus, incluindo a Covid-19 e funciona com acionamento do sensor de presença, que libera o sistema de bicos nebulizadores em seu interior, aplicando o produto sanitizante – inofensivo aos olhos, pele e cabelos dos usuários”, conta Vinicius Roxo, diretor da Total Desinfect.

De acordo com Roxo, a demanda têm crescido muito e os supermercados e shoppings estão entre os maiores clientes da empresa. O custo de uma cabine de desinfecção é R$ 9800,00 em média. Há ainda a opção de locar o item pelo  valor mensal de R$ 3 295,50. “A cabine pode ser instalada na entrada e saída do estabelecimento, lembrando que ela é uma solução complementar contra a propagação do coronavírus em todo mundo, não substituindo outros protocolos de segurança, tais como o uso de máscaras, álcool em gel nas mãos e aferição da temperatura corporal”, finaliza Roxo.

 

 

 

 

 

 

 

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.