O que aguarda o comércio eletrônico em 2020? Veja cinco tendências

0 187

Por Iago Rodrigues, Product Owner | Motorola & Corebiz

A época em que o e-commerce era visto com receio e preocupação pelos consumidores definitivamente ficou para trás. Essa modalidade de varejo já é uma realidade para a grande maioria dos brasileiros, com expectativa de faturar R$ 61,2 bilhões em 2019, crescimento de 15% em relação a 2018, e cerca de 137 milhões de pedidos. O setor acompanhou a evolução tecnológica ao longo dos anos e deve seguir em constante transformação em 2020. Confira as cinco tendências mais aguardadas pelos lojistas virtuais para 2020:

1 — Consolidação do omnichannel

O conceito é debatido há algum tempo, mas em 2020 não se pode ignorar e tentar fugir do omnichannel. A integração entre os canais de comunicação e vendas é realidade nos principais e-commerces do país, e a tendência é aprofundar essa relação. É necessário ter uma visão completa da jornada de compra do consumidor e saber em qual canal e momento impactá-lo para, assim, concretizar a venda.

2 — Otimização da logística

Fazer o produto sair do estoque da loja virtual e chegar perfeitamente conservado, em tempo recorde e com pouco custo é o grande desafio do empreendedor digital. Soluções e aplicativos que otimizam a entrega cresceram neste ano, mas devem se consolidar a partir de 2020, garantindo o deslocamento dos produtos de forma rápida e com custo reduzido. Além disso, a omnicanalidade leva a uma estratégia interessante: comprar on-line e retirar no ponto de venda físico.

3 — Robôs e assistentes virtuais no atendimento

Quando o consumidor entra em contato com algum e-commerce, ele espera que o atendimento seja rápido e eficiente, bem como que tire todas as suas dúvidas — inclusive, ele evita o contato humano justamente para reduzir ao máximo possíveis atritos. Os chatbots, robôs que oferecem respostas automatizadas, foram a grande tendência neste ano, mas em 2020 se espera a consolidação dos assistentes virtuais, que agilizam o relacionamento entre consumidor e loja.

4 — Pagamentos (cada vez mais) digitais

A consolidação do e-commerce (compras feitas por meio de dispositivos móveis) promoveu uma forte transformação na forma como as pessoas pagam por suas compras no comércio eletrônico. As contas digitais como PayPal, Apple Pay e Samsung Pay trouxeram agilidade e segurança às transações on-line, reduzindo os riscos de fraudes e permitindo que os pedidos sejam feitos diretamente no smartphone, onde a pessoa estiver e quando ela quiser.

5 — Dados, dados e mais dados: preveja tendências

A utilização de informações para definir as melhores estratégias de ação não chega a ser novidade nessa área. Contudo, ela avançou de forma significativa nos últimos anos. Em 2020, mais do que extrair inteligência a partir de dados dos seus processos, o e-commerce deve antecipar demandas e fazer análises preditivas para alavancar as vendas. Investir em data science é fundamental para conseguir prever estoques e até períodos de maior movimentação de pedidos.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.