10 soluções para ajudar o varejista na gestão do negócio

0 561

Ser cada vez mais competitivo. Ganhar mercado. Conquistar a fidelidade do shopper. Crescer. Reduzir perdas. Gerenciar melhor. Estar à frente da concorrência. Essa verdadeira lista de desejos de empresários dos mais diversos segmentos não é um sonho impossível. Pelo contrário, ter uma empresa de sucesso demanda muito trabalho, mas também investimento em soluções e ferramentas que ajudem o gestor a melhorar os processos que envolvem o seu tipo de negócio. E no varejo o que não faltam são processos. Da gestão financeira à logística, tudo precisa funcionar para que os resultados positivos sejam alcançados.

Então, lápis e papel na mão! … na verdade, não. Esses itens foram substituídos por soluções tecnológicas cada vez mais completas, modernas e dedicadas ao setor varejista.

Gustavo Carrer, gerente de Desenvolvimento de Negócios da Gunnebo

Entre os segmentos, o varejo alimentar talvez seja o que possua a competição mais intensa e diversificada no Brasil. São empresas de todos os portes, desde gigantes multinacionais, passando por redes regionais muito fortes, até lojas únicas de vizinhança. “As operações vão da loja tradicional ao e-commerce, explorando marketplaces, Apps de entrega ou simplesmente recebendo pedidos por WhatsApp. A tecnologia é o principal aliando dos empresários para se manter competitivo e conquistar resultados melhores, contribuindo inicialmente com a automação de tarefas mais simples e repetitivas, evoluindo para processos mais complexos ou a geração de métricas para a tomada de decisões estratégicas. Os processos mais críticos do varejo alimentar estão relacionados a operação de frente de caixa, recebimento de mercadorias e inventários, pois todo o dinheiro da empresa de uma forma ou de outra passa por esses locais”, diz Gustavo Carrer, gerente de Desenvolvimento de Negócios da Gunnebo. Ainda de acordo com Carrer, pesquisas apresentadas todos os anos NRF- National Retail Federation, confirmam que para os consumidores as duas piores experiências do varejo são filas no caixa e ruptura. “Assim, garantir uma operação rápida e eficaz dos caixas, bem como não deixar faltar produtos nas gôndolas é mandatório nesse segmento. Do lado do varejista o principal desafio é aumentar a margem de lucro, mas a intensa competição impõe barreiras ao aumento dos preços, muito pelo contrário, as promoções têm se tornado cada dia mais agressivas. Assim, reduzir perdas passa a ser o melhor caminho a ser explorado para recuperar lucratividade”, diz.

Paulo Lucena, diretor comercial da Neogrid

De acordo com Paulo Lucena, diretor comercial da Neogrid, diariamente o varejo busca maior assertividade nos seus processos de compra e abastecimento, para evitar excessos, faltas e garantir maior giro e disponibilidade dos produtos. “Todas as vezes que existe uma falha nestes processos o varejista compromete o seu caixa, seja por manter em estoque uma quantidade acima do que o necessário, seja por não ter o produto disponível no momento que o consumidor deseja comprar”, diz. Ainda de acordo com Lucena, a tecnologia vem para eliminar estes efeitos indesejáveis em razão das falhas no planejamento de compra e distribuição.

Vale ressaltar que independente do porte do varejo, a tecnologia é fundamental para ajudar no desenvolvimento dos negócios. “Para uma gestão eficiente no varejo é necessária a adoção de soluções básicas de gestão financeira, controle de estoques, logística, automação de frente de caixa, multi meios de recebimento, ecommerce, análise de dados e atendimento”, avalia Gleison Telles, Head Meios de Pagamentos da Accesstage. Ele ainda diz que  dependendo do porte do varejo as ferramentas podem se adequar ao tamanho do caixa e potencial de investimento, caso o varejo não disponha de muitos recursos financeiros, existem várias ferramentas gratuitas de mercado, ou com baixo investimento e de fácil implantação, o que pode ajudar de forma rápida nas vendas e gestão do caixa, que já é um ótimo ponto de partida. “Para os grandes varejos não podemos esquecer das ferramentas de integração dos diversos canais de vendas e relacionamento, como ecommerce, lojas físicas, canais virtuais, redes sociais para que o cliente tenha uma experiência única de compras, o já conhecido “ominichannel”, completa Telles.

Gleison Telles, Head Meios de Pagamentos da Accesstage

A segurança que o uso de sistemas traz se traduz na logística do negócio, como destaca Meire Moreira, diretora Comercial e de Marketing da Compex Tecnologia. “No caso do recebimento de mercadorias, por exemplo, quando um varejista tem sua operação logística automatizada, ele não recebe um produto com data de validade próxima do vencimento ou vencido, pois o coletor de dados, junto com o software, barra o seu recebimento no momento em que o operador fizer a leitura do código de barras”, conta. De acordo com ela, no controle de estoque também, pois a informação é transmitida para o departamento de compras em tempo real no momento da conferência, no abastecimento de gôndola e durante o inventário diário o operador identifica quais produtos estão faltando na gondola e faz o abastecimento. “Os benefícios nesses processos são muitos, como agilidade, ganho de tempo, assertividade nos dados coletados, diminuição de ruptura e perdas”, afirma.

Gilsinei Hansen, VP de Linx Core, na Linx

E se ainda havia empresários resistentes ou com projetos de automação da operação na gaveta, a pandemia de coronavírus acelerou esses processos. “O setor de alimentação é um dos que mais teve as vendas multiplicadas por meios digitais devido à atual situação. No geral, a porcentagem de vendas online no Brasil gira em torno de 5 a 6% ao ano e, com o isolamento social, esse número deve ser impulsionado para 10% até o final de 2020”, diz Gilsinei Hansen, VP de Linx Core, na Linx. Ele ainda acrescenta que adaptar-se a essa nova dinâmica significa ter entregas automatizadas, meios de pagamento sem contato, plataformas robustas e integradas ao meio digital, suportadas por um ERP backoffice de eCommerce muito ágil, ou seja, o uso da tecnologia otimiza os resultados e auxilia o lojista a fidelizar seu público, afinal, terá uma boa experiência de compra para oferecer. “Esse será o diferencial, em meio a tantas lojas tentando se reinventar neste período”, reforça Hansen.

Confira agora uma seleção de soluções voltadas para varejistas de todos os portes e preparada pelo Portal NEWTRADE.

 

Compex Tecnologia

AUTOID9 Plus:  é um dispositivo leve, compacto, robusto e dinâmico, com sistema operacional Android de alta performance. Moderno e amigável, o AUTOID9 Plus oferece suporte para aplicações Android com características operacionais confortáveis, fáceis e poderosas. Os benefícios dos coletores de dados vão desde ganho de agilidade nos processos, assertividade e mais segurança nas informações, diminuição de ruptura e perdas.

Gunnebo

Gatecash: é uma ferramenta de monitoramento e auditoria das operações realizadas nos checkouts. Permite a gestão da frente de caixa, com maior controle das operações realizadas, pois atua integrado ao software de automação comercial e reúne imagens e áudios captados no PDV, com o diferencial de produzir a contagem cruzada com o que foi efetivamente registrado, identificando divergências provocadas por erros de procedimento ou fraudes de funcionários.  A partir de um sistema de vídeo analítico, o Gatecash permite também a criação de alertas em tempo real no caso de inconformidades.

Linx

Delivery App: uma plataforma de delivery para restaurantes, padarias, pequenos mercados e lojas de conveniência, que permite ao varejista receber pedidos em um site e aplicativo criados para o estabelecimento, reduzindo custos com taxas de comissionamento dos marketplaces do varejo alimentício. Os pedidos podem ser feitos via app, site, WhatsApp e Facebook Messenger.

Moki

Checklist: um software de inteligência e hub de dados  que possui informações de vistoria de operação e preparação para a retomada para controle de atividades e regularização para a abertura de lojas, escritórios e fábricas.

Neogrid

DDR: ferramenta para automatizar o processo de compra e abastecimento e baseado no real consumo. Traz como benefícios liberação de caixa, fidelização de clientes, otimização do estoque, evitando excessos de ruptura, entre outros.

RECRUTA.AI

ENTREVIST.AI: aplicativo de entrevistas 100% digital.  No processo, o recrutador manda as perguntas por textos curtos e os candidatos respondem em vídeos de até cinco minutos, com três possibilidades de regravação.

Allis

Allis on Demand: aplicativo que oferece promotores especializados para atender demandas no PDV, desde a reposição de produtos até estratégias promocionais.

Accesstage

Access Card:  solução otimiza o processo de consolidação de dados, realiza a conciliação das vendas de todas as operadoras de cartão com as quais sua empresa trabalha, além de oferecer a possibilidade da conciliação financeira, que cruza os status das vendas realizadas junto à adquirente de cartão e o extrato bancário de sua empresa

TOTVS

Techfin: plataforma de gestão, solução de planejamento e controle financeiro, permite aos gestores acompanharem o fluxo de caixa da empresa em tempo real, além de avaliar períodos personalizados e antecipar tendências.

Gupy

Extensão WhatsApp: ferramenta de gestão remota de RH. Por meio de inteligência artificial, informa, inclusive o candidato sobre o andamento do processo de seleção.

 

 

 

 

 

 

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.