10 dicas para supermercados reduzirem perdas com furtos

0 152

No dia 14 de agosto, o Departamento de Economia e Pesquisa da Associação Brasileira de Supermercados (Abras) apresentou números assustadores sobre as perdas no setor.

A 19ª Avaliação de Perdas no Varejo Brasileiro de Supermercados revelou que elas somaram R$ 6,7 bilhões no ano passado, que corresponde a 1,89% do seu faturamento bruto, índice 0,7% maior em relação a 2017. Os furtos externos foram responsáveis por 20% das perdas, enquanto os furtos internos chegaram a 7%. Juntos, eles só ficam atrás das quebras operacionais (40%).

Os itens que mais sofreram perdas em valor e quantidade no ano passado foram refrigerantes, cervejas, cortes bovinos (exceto picanha), pilhas e baterias, chocolates, queijos, desodorantes, azeites e sabão em pó.

De acordo com Luiz Fernando Sambugaro, diretor de Comunicação da Gunnebo, para um bom gerenciamento das perdas, é essencial o varejista considerar três pontos: tecnologia, pessoas e gestão (normas e procedimentos).

Segundo Sambugaro, tanto nos Estados Unidos como no Brasil, os furtos avançam especialmente em razão das crises econômicas que geram demissões, redução de nível hierárquico, terceirização de mão de obra e a troca de funcionários treinados e leais por novos de menor custo, sem nenhum compromisso com a empresa.

Confira abaixo dez dicas fundamentais de Sambugaro para que o supermercadista possa otimizar suas perdas e rentabilizar seu negócio:

Luiz Fernando Sambugaro é diretor de comunicação da Gunnebo.
1 – Verifique as estatísticas da loja

Descubra quais são os produtos mais furtados, em quais períodos e quais áreas da loja apresentam mais perdas. Com base nos dados, organize investimentos e recursos onde são mais necessários.

2 – Conheça a metodologia dos furtantes

Eles geralmente tentam ocultar mercadorias, então fique atento aos locais onde os itens podem ser rapidamente escondidos. Os locais mais utilizados para esconder produtos são dentro de roupas, bolsas, carrinhos e guarda-chuvas.

3 – Saiba reconhecer atitudes suspeitas

Treine sua equipe sobre como identificar possíveis furtantes, diferenciando atitudes normais de clientes, das atitudes suspeitas. Alguns exemplos: passar muito tempo observando os funcionários da loja; usar casacos pesados ou muitas camadas de roupas em dias quentes e suar, demonstrar nervosismo e evitar contato visual.

4 – Elimine os pontos cegos no supermercado

Otimize o layout da loja e instale espelhos em locais que estejam fora do campo de visão da equipe. Além disso, verifique se há iluminação adequada em toda a área de vendas. Quando colocados ao longo dos corredores, expositores mais altos obstruem a visão. Posicione os checkouts em locais estratégicos no fluxo de saída dos clientes.

5 – Gerencie bem os horários da equipe

Planeje os horários de almoço e intervalo da equipe com cuidado. Evite deixar a área de vendas com menos funcionários que o necessário para manter o atendimento, sem deixar a loja vulnerável.

6 – Proteja especialmente produtos de alto risco
Posicione produtos de alto valor e grande risco de furtos em locais próximos da equipe. Pesquise sobre soluções de proteção eletrônica disponíveis para esses itens, garantindo uma exposição segura.

7 – Conquiste a fidelidade da equipe

O furto interno é um problema frequentemente negligenciado. Crie um ambiente de trabalho que promova a lealdade dos funcionários e faça com que eles se sintam parte de uma equipe. A comunicação aberta e as metas claras são a chave para criar o sentido de pertencimento.

8 – Tenha um recrutamento inteligente

Ao recrutar um funcionário, não considere apenas as capacidades profissionais, mas também sua conduta passada. E após a seleção, certifique-se de que ele tenha treinamento adequado sobre os sistemas de segurança e como evitar ativamente o furto em lojas.

9 – Utilize soluções de proteção eletrônica

Antenas e etiquetas antifurtos EAS, nos sistemas RF, AM e EM, oferecem a proteção ideal. Vale a pena saber qual deve ser usado para proteger quais tipos de itens. A tecnologia de RF é amplamente utilizada pelo varejo de moda; já a AM é mais adequada para a proteção de líquidos e objetos metálicos. A EM é uma solução de nicho usada quase exclusivamente em livrarias e bibliotecas.

10 – Utilize sistema de monitoramento

Monitoramento por CFTV é uma ferramenta útil para prevenir e detectar furtos em lojas, amplamente utilizado nos supermercados. É importante que a câmera ofereça qualidade adequada, pois imagens desfocadas e pouco claras não podem ser usadas como evidência.

Como diz o diretor da Gunnebo, não existe uma solução mágica, única ou infalível em prevenção de perdas. Mas a simples utilização da tecnologia aliada às normas, procedimentos e pessoas qualificadas e motivadas, pode reduzir as perdas no varejo. “Prevenção de perdas é um retorno garantido. Mas, para dar certo, é preciso que os três pilares caminhem juntos com o mesmo objetivo”, destaca Sambugaro.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.