carreira – Newtrade https://newtrade.com.br Thu, 20 Feb 2020 14:23:45 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=5.3.2 https://newtrade.com.br/wp-content/uploads/2017/03/favicon-newtrade.png carreira – Newtrade https://newtrade.com.br 32 32 Profissionais querem horários flexíveis e menos hierarquia, mostra pesquisa https://newtrade.com.br/carreira/profissionais-querem-horarios-flexiveis-e-menos-hierarquia-mostra-pesquisa/ https://newtrade.com.br/carreira/profissionais-querem-horarios-flexiveis-e-menos-hierarquia-mostra-pesquisa/#respond Thu, 20 Feb 2020 14:11:15 +0000 https://newtrade.com.br/?p=1023664

Estudo realizado pela Tera e a Scoop&Co aponta tendências para o futuro do trabalho

O post Profissionais querem horários flexíveis e menos hierarquia, mostra pesquisa apareceu primeiro em Newtrade.

]]>

Os profissionais querem flexibilidade de horário e menos hierarquias. Essa é a principal conclusão da pesquisa Re:Trabalho, realizada pela Tera e a Scoop&Co, com apoio de Época NEGÓCIOS, divulgada na quarta-feira (19/02). Essa é a segunda edição do estudo, divulgado pela primeira vez em 2018.

Em 2020, a pesquisa contou com 438 respondentes moradores de todas as regiões do país, principalmente do Sudeste (77%), de diferentes idades e profissões. Os dados foram coletados entre setembro e outubro 2019.

O estudo mostrou que as carreiras estão cada vez mais flexíveis e que buscar desafios diferentes é o “novo normal”. Dos participantes, 63% já mudaram de carreira — entre eles, 70% mais de duas vezes. Da parcela que ainda não fez a transição, 48% pretendem mudar nos próximos 12 meses e 70% querem uma carreira mais alinhada a seus interesses e propósitos de vida. Na lista de posições emergentes, estão liderança de produto, analista de dados, UX designer, scrum master e cientista de dados.

Outro destaque foi para a fluidez nos contratos. Segundo o estudo, os profissionais querem combinar a flexibilidade de freelancer com a segurança da carteira assinada. 20% têm emprego fixo e já são freelancer e 61% consideram ideal a combinação de trabalho fixo com jornada freelancer. A principal razão é a flexibilidade de horário proporcionada por esse modelo de carreira: 90% querem determinar seus próprios horários.

Quando a questão é liderança, os entrevistados estão em busca de líderes que inspiram e são claros. Controle, no entanto, não é uma palavra que apetece o profissional do futuro. 82% gostariam de trabalhar sem liderança hierárquica. Outros números que reforçam a ideia: 59% acreditam que há espaço para novas ideias na empresa onde trabalham, 62% afirmam que lideranças devem ter habilidades técnicas que ajudem o time a construir soluções e 73% acreditam que autogestão é o caminho mais eficiente.

Em processos, o estudo mostra que os profissionais querem se comunicar mais, trabalhar por projetos e fazer alinhamentos diários. Para isso, metodologias ágeis se mostraram presentes e parte importante da transformação digital. 87% se sentem bem trabalhando por projetos, 71% se dizem confortáveis em lidar com mudanças de rota constantes e 76% acreditam que empresas com maior flexibilidade nos cargos e funções tornam o trabalho mais eficaz.

No segmento educativo, os participantes acreditam que os modelos tradicionais não têm acompanhado o mercado. 84% acham que uma pós-graduação não ajuda um profissional a se preparar para a economia digital e 34% buscam novas empresas pelo potencial de aprendizado que elas oferecem.

Para Leandro Herrera, CEO e fundador da Tera, organizações devem se adaptar a uma mentalidade que acompanhe as possibilidades e a velocidade do mundo digital. “Saber lidar com a mudança é o ponto de partida do futuro do trabalho”, diz.

O post Profissionais querem horários flexíveis e menos hierarquia, mostra pesquisa apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
https://newtrade.com.br/carreira/profissionais-querem-horarios-flexiveis-e-menos-hierarquia-mostra-pesquisa/feed/ 0
10 frases do homem mais rico do mundo para ajudar na sua carreira https://newtrade.com.br/carreira/10-frases-do-homem-mais-rico-do-mundo-para-ajudar-na-sua-carreira/ https://newtrade.com.br/carreira/10-frases-do-homem-mais-rico-do-mundo-para-ajudar-na-sua-carreira/#respond Wed, 19 Feb 2020 15:03:40 +0000 https://newtrade.com.br/?p=1023635

Jeff Bezos, CEO e fundador da Amazon, pode te ensinar algumas coisas quando o assunto é carreira;

O post 10 frases do homem mais rico do mundo para ajudar na sua carreira apareceu primeiro em Newtrade.

]]>

O CEO da Amazon é, atualmente, o homem mais rico do mundo. Jeff Bezos, que segundo a Forbes tem uma fortuna estimada em 131,2 bilhões de dólares, é formado em engenharia elétrica e ciência da computação pela Universidade de Princeton. Ele iniciou sua carreira na área de informática da varejista Walmart, onde trabalhou por 8 anos.

Em 1994, Bezos (ao lado de sua ex-esposa Mackenzie Bezos) criou uma empresa de venda de livros online, com um investimento próprio inicial de 10 mil dólares. Desde então, Bezos tinha a ideia de que a loja venderia “de tudo” — e foi exatamente o que aconteceu. Atualmente, a empresa comercializa de aparelhos eletrônicos a roupas, mas sem se esquecer do produto inicial.

Já em 2018, o CEO da varejista ultrapassou Bill Gates, fundador da Microsoft, na lista de mais ricos do mundo. Gates ocupou o primeiro lugar por 24 anos, e tem uma fortuna estimada em 113 bilhões de dólares.

Focando no sucesso de Bezos, selecionamos 10 frases que podem te ajudar na sua carreira. Sem garantias de que você será o próximo bilionário — mas não custa tentar.

Confira as frases abaixo:
  • “Você não escolhe as suas paixões — suas paixões escolhem você.”
  • “Trabalhe duro. Divirta-se. Faça história.”
  • “Você precisa estar disposto a ser incompreendido se você for inovar.”
  • “Não é um teste se você sabe que vai funcionar.”
  • “Se você não entender os detalhes do seu negócio, você vai falhar.”
  • “A vida é curta demais para ser passada ao lado de pessoas que não são talentosas”
  • “Se você não quiser ser criticado, nunca faça nada”
  • “Eu quero um bom retorno financeiro, mas para mim há outras coisas importantes, como a recompensa de ver a minha criatividade e a minha visão tecnológica darem frutos e mudarem o mundo de maneira positiva.”
  • “Reclamar não é uma estratégia. Temos que lidar com o mundo tal como ele é, e não tal como gostaríamos que ele fosse.”
  • “Tínhamos três grandes ideias na Amazon. Estas foram colocadas em prática nos últimos 18 anos, e são a razão pela qual somos tão bem-sucedidos: coloque o cliente em primeiro lugar. Inove. E seja paciente.”

O post 10 frases do homem mais rico do mundo para ajudar na sua carreira apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
https://newtrade.com.br/carreira/10-frases-do-homem-mais-rico-do-mundo-para-ajudar-na-sua-carreira/feed/ 0
Como identificar se a sua carreira roubou a sua identidade https://newtrade.com.br/carreira/como-identificar-se-a-sua-carreira-roubou-a-sua-identidade/ https://newtrade.com.br/carreira/como-identificar-se-a-sua-carreira-roubou-a-sua-identidade/#respond Wed, 12 Feb 2020 11:13:19 +0000 https://newtrade.com.br/?p=1023460

Saiba identificar se o excesso de trabalho se tornou o seu inimigo e como combatê-lo

O post Como identificar se a sua carreira roubou a sua identidade apareceu primeiro em Newtrade.

]]>

Você deveria estar feliz: depois de alguns anos, finalmente conseguiu o cargo almejado. Mas o cenário é diferente: você chega ao escritório, e o coração acelera. Você tem vontade de voltar para casa, vestir o pijama, sentar no chão do banheiro e chorar. Essa cena é comum principalmente em cargos de alta pressão.

Janna Koretz, psicóloga e colunista da Harvard Business Review, afirma que muitos funcionários não encontram satisfação em seu trabalho e atual cargo — mesmo que, um dia, esse tenha sido o maior objetivo deles.

O motivo, diz Janna, é que a carreira se tornou a identidade do funcionário. Daí, vem a sensação de esgotamento e infelicidade. E questionamentos como: “Quem sou eu? Valeu a pena ter perdido tantos anos trabalhando por isso? Será que eu teria mais amigos e uma família mais feliz se não tivesse passado tantas noites no escritório?” passam a ser comuns. Saiba por que a algumas carreiras afetam a saúde mental:

Quanto mais tempo você trabalha, mais prestígio você tem — e é recompensado com aumento salarial e promoções. Muitos funcionários passam cada vez mais tempo vinculados ao trabalho após o expediente, como ao acompanhar o e-mail corporativo pelo celular — esse é o preço, segundo Janna, que muitos pagam para ter sucesso na empresa. “No entanto, quando você se envolve em uma atividade intensa durante suas horas livres, essa atividade tende a se tornar cada vez mais central à sua identidade”, diz a especialista.

Certas carreiras são valorizadas na família. Se não alcançar o cargo almejado pelos familiares, algumas pessoas se sentem desconectadas deles. Então, o medo do fracasso e do isolamento leva as pessoas a centralizar suas vidas em alcançar o que é esperado pela família. Esse intenso foco e impulso, no entanto, força suas identidades a se tornarem sinônimos de seu trabalho.

Quando trabalhos de alta pressão têm um bom salário, os funcionários passam a fazer parte de uma classe socioeconômica maior. “Nossas identidades são influenciadas pela forma como nos apresentamos aos outros. Quando alguém forma uma identidade focada em riqueza, conquista e influência, vincula-se à carreira de altos salários que os levou até lá”, afirma Janna. Mais uma vez, a carreira torna-se o centro da vida do funcionário.

Então, como você pode descobrir se sua carreira se tornou a sua identidade? Considere as seguintes perguntas, listadas por Janna:

1. Você pensa em trabalho quando está fora do escritório?

2. A maior parte de seus pensamentos é sobre trabalho?

3. É difícil conversar sobre assuntos que não sejam relacionados ao seu trabalho?

4. Como você se descreve? Quanto desta descrição está relacionada ao seu trabalho, cargo ou empresa? Existem outras maneiras pelas quais você se descreveria?

5. Com que rapidez você diz às pessoas que acabou de conhecer sobre seu trabalho?
Onde você passa a maior parte do seu tempo? Alguém já reclamou que você está no escritório demais?

6. Você tem hobbies fora do trabalho que não envolvem diretamente suas habilidades relacionadas ao trabalho?

7. Você é capaz de gastar o seu tempo exercitando outras partes do seu cérebro?

8. Como você se sentiria se não pudesse mais continuar em sua profissão? Quão angustiante isso seria para você?

Se essas perguntas fizerem com que você se preocupe com o grau em que seu trabalho influencia em sua identidade, há algumas coisas que você pode fazer para iniciar a mudança:

1. Tenha tempo livre

Delegue tarefas no trabalho e preencha esse tempo com atividades que não sejam relacionadas ao trabalho.

2. Comece pequeno

Para suas novas atividades fora do trabalho, comece pequeno e experimente alguns hobbies nos quais você está de olho. Você não precisa se comprometer com nada a longo prazo; a ideia é explorar coisas novas que você pode querer integrar à sua vida e à sua identidade. Por exemplo, se você quiser se exercitar mais, não se inscreva para uma maratona. Comece a caminhar no trajeto do trabalho ou fazer uma pausa durante o almoço, uma ou duas vezes por semana. Pequenas mudanças como essa são mais fáceis de serem realizadas e, com o tempo, podem resultar em um ciclo virtuoso de aprimoramento e comprometimento.

3. Reconstrua sua rede

Entre em contato com amigos e familiares para revitalizar seus círculos sociais. Você vai se divertir e, ao mesmo tempo, estabelecer uma rede de amigos. Não é preciso muito; pesquisas recentes sobre amizades com adultos mostraram que ter apenas três a cinco amigos íntimos está associado aos mais altos níveis de satisfação com a vida.

4. Decida o que é importante para você

Estabeleça e revise seus princípios e valores. O que é mais importante para você? Pense no que você mais gosta na vida e deixe que essas prioridades o guiem para o que vem a seguir. Os terapeutas costumam usar um processo chamado “clarificação de valores” para ajudar seus clientes a pensar no que é mais importante para eles. Esse processo envolve refletir sobre a direção desejada em áreas como relacionamentos, comunidade, carreiras e parentalidade e classificá-las em termos de importância para você.

5. Olhe além do seu cargo

Considere reformular o seu relacionamento com a sua carreira, não apenas em termos de sua empresa ou cargo, mas em termos de suas habilidades que poderiam ser usadas em diferentes contextos. Por exemplo, muitos psicoterapeutas que se cansam de ver os clientes acham que suas habilidades se traduzem bem em gestão de recursos humanos ou aconselhamento de orientação.

Ao reivindicar algum tempo e diversificar suas atividades e relacionamentos, você pode construir uma identidade mais equilibrada e robusta, de acordo com seus valores.

O post Como identificar se a sua carreira roubou a sua identidade apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
https://newtrade.com.br/carreira/como-identificar-se-a-sua-carreira-roubou-a-sua-identidade/feed/ 0
Como treinar seu cérebro para trabalhar melhor sob pressão https://newtrade.com.br/carreira/como-treinar-seu-cerebro-para-trabalhar-melhor-sob-pressao/ https://newtrade.com.br/carreira/como-treinar-seu-cerebro-para-trabalhar-melhor-sob-pressao/#respond Tue, 11 Feb 2020 14:53:37 +0000 https://newtrade.com.br/?p=1023441

Psicólogo ensina três maneiras de treinar o cérebro para evitar sentimentos negativos em situações estressantes

O post Como treinar seu cérebro para trabalhar melhor sob pressão apareceu primeiro em Newtrade.

]]>

Prazos apertados, cobrança dos superiores, necessidade de entrega, metas a cumprir, grandes apresentações e reuniões com os clientes. Esses fatores fazem parte da rotina de grande parte dos profissionais e demandam uma habilidade importante: saber trabalhar sob pressão. Desconsiderando pré-disposições pessoais, é possível treinar o cérebro para lidar melhor com esses momentos de pressão, de acordo com o psicólogo Arthur Markman, da Universidade do Texas.

Mas antes de aprender as técnicas, Arthur explica que é preciso entender o conceito de pressão. Em suas pesquisas, o acadêmico descobriu que existem duas facetas da pressão que levam a comportamentos previsíveis. O primeiro é um foco em todas as coisas que poderiam dar errado, se distanciando do potencial das coisas boas que cercam os profissionais. O segundo é uma atenção na própria performance, que pode ser difícil de lidar quando o profissional começa a notar coisas que são feitas no automático.
Como trabalhar melhor sob pressão?

A partir disso, o psicólogo afirma que existem três maneiras de treinar o cérebro para trabalhar melhor sob pressão.

Gerenciar recompensas

Uma das razões pelas quais os profissionais costumam perder o foco e a atenção quando trabalham sob pressão é porque o mundo está estruturado em torno de coisas positivas. Então, quando o colaborador se sente ameaçado, as condições parecem ruins para seu estado de espírito e sua motivação. As pesquisa de Arthur sugerem que os trabalhadores são mais criativos quando há uma combinação entre recompensas do ambiente e a motivação pessoal.

Ou seja, quando alguém está focado em conseguir algum resultado positivo, a pessoa é mais criativa quando há pequenas recompensas pelo seu trabalho, ao invés de pequenas perdas em potencial. No entanto, quando o funcionário está focado em um resultado negativo (como acontece quando se trabalha sob pressão) acontece o contrário: ele é mais criativo quando há pouco a perder do que quando há pequenas recompensas.

Na prática, quando se trata de trabalhar sob pressão, o ideal é criar um sistema no qual se evite as perdas para concluir alguma tarefa. Uma forma de fazer isso é colocar um saco de doces ou dinheiro como prêmio. Se a tarefa for realizada com sucesso, o profissional ganha o prêmio, mas cada vez que ele fizer algo que não tenha relação com o trabalho a ser feito, ele retira um pouco do prêmio. Arthur afirma que essa estratégia ajuda a manter o foco, mas também estimula a criatividade e o raciocínio.

Treinar, treinar e treinar

Trabalhar sobre pressão é algo desagradável, por isso muitas pessoas tendem a procrastinar. Como consequência, os profissionais podem agravar a pressão que enfrentam pelo fato de estarem despreparados. O trabalho da cientista cognitiva Sian Beilock aponta que treinar as situações em que é preciso lidar com pressão é melhor para a entrega. Assim, o profissional pode se acostumar com os efeitos da pressão, sem que um desempenho ruim manche sua reputação.

Arthur dá como exemplo a prática de falar em público. Se o profissional acredita que não seja bom nisso, ele deve praticar seu discurso antes, preferencialmente sozinho e no local em que ele será realizado. Depois, ele pode treinar com colegas. Além disso, ele pode tentar fazer palestrar para grupos para treinar falar na frente de outras pessoas. Com o tempo, o treino fará com que a pressão tenha menos efeito.

Focar nas coisas certas

Na hora de treinar, o profissional deve se preparar para o que ele irá pensar quando tiver que trabalhar sob pressão. Porque, nesse tipo de situação, as pessoas prestam mais atenção em aspectos do seu desempenho e precisam focar em pensamentos produtivos. Em uma negociação, por exemplo, é possível que o profissional se atente à forma como ele está falando, seus gestos e tom de voz. Nada disso o ajudará a negociar melhor porque a probabilidade de falar de forma eloquente e natural é maior quando a pessoa não está prestando atenção nesses fatores.

O psicólogo recomenda fazer negociações simuladas com os colegas para praticar e ir anotando em uma folha os elementos mais importantes da negociação. Ele acrescenta que contribui tentar olhar para as anotações frequentemente assim, em uma situação real, o cérebro vai buscar monitorar como andam os elementos da negociação, ao invés de como o profissional está se saindo.

O post Como treinar seu cérebro para trabalhar melhor sob pressão apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
https://newtrade.com.br/carreira/como-treinar-seu-cerebro-para-trabalhar-melhor-sob-pressao/feed/ 0
Para realizar grandes objetivos, comece com pequenos hábitos https://newtrade.com.br/carreira/para-realizar-grandes-objetivos-comece-com-pequenos-habitos/ https://newtrade.com.br/carreira/para-realizar-grandes-objetivos-comece-com-pequenos-habitos/#respond Mon, 10 Feb 2020 11:18:52 +0000 https://newtrade.com.br/?p=1023395

As mais distantes viagens começam com um passo para frente

O post Para realizar grandes objetivos, comece com pequenos hábitos apareceu primeiro em Newtrade.

]]>

Sucesso. Palavrinha que faz parte do dicionário da vida de quase todo mundo. Não à toa: traz felicidade e auto realização. Para muitos, o sucesso está em realizar grandes objetivos, aqueles que parecem (quase) impossíveis. Mas, segundo a Harvard Business Review, ter grandes metas pode criar uma espiral negativa de desânimo capaz de impedir ações futuras.

A maneira certa para alcançar os grandes objetivos é começar com metas pequenas. Mas para ter sucesso, você deve realizar etapas deliberadas para sustentá-las. Com isso em mente, considere essas cinco dicas para começar:

1. Identifique um objetivo que seja micro

Quando a orientadora Sabina Nawaz pede para os participantes de seu workshop identificarem um micro objetivo, eles levam entre três e oito tentativas até apresentar algo realmente pequeno. “Eu digo a eles: você só vai saber que a meta é pequena, quando pensar: ‘Isso é rídiculo, não vale a pena fazer’”.

2. Realize um micro objetivo por dia

O benefício dos micro objetivos é conseguir realizar com o mínimo de esforço, todos os dias — sem adiamentos. No entanto, é importante realizar um micro objetivo por dia para isso se tornar um hábito. Se for ler um livro, por exemplo, tente encaixar em intervalos de tempo: enquanto aguarda o café, depois de escovar os dentes ou antes de dormir.

3. Acompanhe seu progresso

Lembre-se: o que pode ser medido, pode ser feito. “Se o seu processo de medição for complicado, você terá dificuldade de concluir. Muitos de meus clientes usam uma lista que exige 20 segundos por dia para ser concluída. Anote a ação desejada e, em cada data, anote “sim” ou “não” para indicar se você concluiu a tarefa. As pessoas descobrem benefícios com a lista, incluindo a detecção de padrões”, diz Sabrina.

4. Mantenha-se firme

Mantenha a rotina dos micro objetivos. Não tenha pressa. “Uma das micro metas de um cliente era fazer duas flexões de braço por dia. Após listar 10 vezes “sim” na lista de progresso, ele aumentou a meta para cinco flexões. Depois, elevou para dez. Mas isso não foi bom”, afirma Sabrina. “Dois meses depois, ele desistiu de se exercitar. A ideia é aumentar cerca de 10%”.

5. Diga para seus amigos ajudarem você

Compartilhar o seu objetivo e os seus avanços com amigos pode ajudar. “Quando alguém falha consistentemente em agir de acordo com seu micro-hábito, o grupo ajuda a refinar a tarefa ou a resolver possíveis dificuldades. O simples ato de prestar contas por não atingir seu objetivo pode ser motivador”, diz Sabrina.

Lembre-se: esses passos são fundamentais para alcançar grandes objetivos. Ao começar pequeno, você pode obter grandes resultados.

O post Para realizar grandes objetivos, comece com pequenos hábitos apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
https://newtrade.com.br/carreira/para-realizar-grandes-objetivos-comece-com-pequenos-habitos/feed/ 0
La Casa de Papel e mais 4 seriados para os profissionais de RH do futuro https://newtrade.com.br/carreira/la-casa-de-papel-e-mais-4-seriados-para-os-profissionais-de-rh-do-futuro/ https://newtrade.com.br/carreira/la-casa-de-papel-e-mais-4-seriados-para-os-profissionais-de-rh-do-futuro/#respond Wed, 05 Feb 2020 11:45:28 +0000 https://newtrade.com.br/?p=1023293

Algumas habilidades para o RH podem ser aprendidas fora de palestras e com o conforto e diversão de uma boa maratona em casa

O post La Casa de Papel e mais 4 seriados para os profissionais de RH do futuro apareceu primeiro em Newtrade.

]]>

O que uma comédia sobre o Vale do Silício e um drama policial sobre assassinos em série têm em comum? Os dois podem trazer lições interessantes para profissionais de Recursos Humanos do futuro.

Palestras e cursos tem seu valor para a capacitação e atualização dos RHs, mas Alexandre Uehara, consultor de inovação e Leadership Team Member da Singularity Chapter São Paulo, acredita que os seriados podem ajudar com um fator essencial do futuro do trabalho: a mudança de mentalidade.

“O RH tem que conversar com área criativas e inovadoras e acompanhar as mudanças que ocorrem dentro da empresa e das pessoas. Se a área quiser se tornar mais estratégica, ela precisa liderar a inovação também, trabalhando com novas visões e pensando em novas formas de trabalho dentro de seu próprio time”, fala ele.

Uehara separou cinco recomendações de seriados que considera ter lições complementarem para atualizar a mentalidade do profissional de RH, ajudando a visualizar e se aproximar da forma de trabalho dos talentos da área de tecnologia e startups.

Confira os 5 seriados para o RH moderno e inovador:

Mindhunter

No drama policial, os agentes do FBI procuram entender a mente de assassinos em série. Enquanto viajam pelos Estados Unidos para entrevistar os criminosos, eles ajudam na investigação de crimes e precisam criar uma metodologia nova para entender a mente de psicopatas.

“Acho que os recrutadores podem aprender muito com as cenas de entrevistas dos assassinos em série. A principal característica aqui é a criação de empatia com os criminosos, onde os investigadores precisam criar uma conexão, encontrar a melhor para conversar e tirar as informações deles”, explica.

Sillicon Valley

A série de comédia acompanha todo o processo de evolução de uma startup, desde a criação de um aplicativo e a busca por investimento até o momento que o negócio se torna um unicórnio (empresas com valor superior a US$ 1 bilhão). Segundo Uehara, a série é rápida e ajuda a entender a forma de trabalho do Vale do Silício e as diferentes fases do negócio.

La Casa de Papel

Além de um curso de liderança e negociação, como abordado em matérias anteriores por EXAME, a série da Netflix é um exemplo do trabalho dinâmico feito dentro de squads e por equipes multidisciplinares.

O personagem que elabora o plano para roubar a Casa de Moeda da Espanha junta uma equipe com habilidades diversas e estabelece metas para cada um. Assim, o RH pode entender melhor como funciona a dinâmica do trabalho ágil.

“A série pode ser vista como um exemplo de uso de metodologia ágil. Ao criar uma equipe multidisciplinar, você precisa de um líder que motiva, não de um chefe que controla”, comenta ele.

Black Mirror

A série disponível na Netflix já é muito popular por mostrar tecnologias disruptivas em contextos assustadores e extremos. Embora as histórias pareçam muito distantes da atualidade, Uehara avisa que boa parte dos dispositivos mostrados na série já existem no mercado, mas que eles não são a parte da lição mais importante para o RH.

“A questão de cada capítulo de Black Mirror é centrada na relação humana com a tecnologia. Como nós utilizamos e reagimos a ela. Para o RH inovador, é necessário ter o pensamento de como seus colaboradores vão interagir com novas tecnologias antes de adotá-las na empresa”, explica.

Person of Interest

O seriado mostra um computador que usa Inteligência Artificial para prever assassinatos utilizando análise de dados do mundo todo. “Essa área de predição de acontecimentos por meio de algoritmos pode se tornar parte do trabalho do RH no futuro. Além disso, a série ilustra bem como funciona o fenômeno da Big Data e o potencial que o uso de dados pode ter”, diz Uehara.

O post La Casa de Papel e mais 4 seriados para os profissionais de RH do futuro apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
https://newtrade.com.br/carreira/la-casa-de-papel-e-mais-4-seriados-para-os-profissionais-de-rh-do-futuro/feed/ 0
6 características comuns em funcionários improdutivos https://newtrade.com.br/carreira/6-caracteristicas-comuns-em-funcionarios-improdutivos-3/ https://newtrade.com.br/carreira/6-caracteristicas-comuns-em-funcionarios-improdutivos-3/#respond Tue, 28 Jan 2020 14:10:37 +0000 https://newtrade.com.br/?p=1023090

Reclamar demais, dar desculpas, enrolar...

O post 6 características comuns em funcionários improdutivos apareceu primeiro em Newtrade.

]]>

Reconhecer os traços de improdutividade de um funcionário é o primeiro passo para entender como ele chegou nesse estágio e como resolver a questão. As características costumam se acumular e o “efeito bola de neve” pode se tornar irremediável. Em um artigo para a revista Inc., o empreendedor Adam Heitzman, cofundador da HigherVisibility, destaca seis atitudes recorrentes em pessoas improdutivas.

1. Reclamar

Reclamar de tudo e o tempo inteiro pode ser um sinal de que o profissional não tem vontade de agir e resolver a situação. É mais fácil reclamar do que ser produtivo.

2. Dar desculpas

Uma ou outra talvez passe despercebida — o que não significa que seja recomendada. Mas pessoas que dão desculpas constantemente possuem um problema e a situação pode fugir do controle rapidamente, diz Heitzman.

3. Adiar as obrigações

Aliado às desculpas, o hábito de procrastinar regularmente é extremamente nocivo para a produtividade. Funcionários que adiam demais as obrigações acabam fazendo apenas o mínimo possível.

4. Passar tudo pelo chefe

Resolução de problemas, criatividade e independência são pontos-chave da rotina de alguém produtivo. A necessidade de passar tudo pelo crivo da chefia pode representar um desinteresse em dominar a tarefa e efetuá-la corretamente.

5. Se importar apenas em receber os créditos

Funcionários que só são produtivos quando visam algum reconhecimento, na verdade, não mostram um grande interesse no trabalho e apenas fazem o necessário para passarem a impressão de produtividade, segundo Heitzman.

6. Não evoluem

Ser produtivo envolve aprender novas habilidades, estar motivado e em constante evolução no trabalho. Não adianta fazer o necessário e se acomodar em suas atribuições. Produtividade exige crescimento.

O post 6 características comuns em funcionários improdutivos apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
https://newtrade.com.br/carreira/6-caracteristicas-comuns-em-funcionarios-improdutivos-3/feed/ 0
3 mitos sobre a rivalidade feminina no ambiente de trabalho https://newtrade.com.br/carreira/3-mitos-sobre-a-rivalidade-feminina-no-ambiente-de-trabalho/ https://newtrade.com.br/carreira/3-mitos-sobre-a-rivalidade-feminina-no-ambiente-de-trabalho/#respond Mon, 27 Jan 2020 11:08:49 +0000 https://newtrade.com.br/?p=1023037

Existem diversos boatos maliciosos sobre a maneira como as mulheres se comportam no ambiente de trabalho e se relacionam entre si

O post 3 mitos sobre a rivalidade feminina no ambiente de trabalho apareceu primeiro em Newtrade.

]]>

Existem diversos boatos maliciosos sobre a maneira como as mulheres se comportam no ambiente de trabalho e se relacionam entre si. Em um artigo para a Harvard Business Review, o casal de especialistas Andrea S. Kramer e Alton B. Harris, autores do livro It’s Not You, It’s the Workplace: Women’s Conflict At Work and the Bias That Built It (Não é você, é o local de trabalho: o conflito das mulheres no trabalho e o viés que o construiu, em tradução livre) fala sobre o preconceito que cerca as profissionais mulheres no trabalho.

Kramer e Harris afirmam que não existem evidências que sustentam a noção de que as mulheres são mais “mesquinhas”, antagônicas ou não confiáveis ao lidar com outras mulheres do que os homens. Mas segundo eles, a discriminação no local de trabalho influencia no desempenho delas.

Confira três grandes mitos sobre a rivalidade feminina no ambiente de trabalho, de acordo com os especialistas.

Locais de trabalho com gênero

Os “locais de trabalho com gênero” são ambientes geralmente liderados e dominados por homens e regidos de acordo com normas, valores e expectativas masculinos. E é esse tipo de ambiente que pode levar mulheres a relacionamentos antagônicos: preconceito de afinidade e preconceito de gênero.

O preconceito de gênero é a suposição de que os homens são superiores às mulheres na liderança, tarefas de alta pressão e negociações difíceis. “Devido ao viés de gênero, as mulheres são vistas como menos competentes, ambiciosas e competitivas do que os homens.Essas dinâmicas podem promover antagonismos entre as mulheres, o que geralmente é erroneamente atribuído à sua natureza inerente, e não às circunstâncias do local de trabalho”, explicam os autores.

Expectativas no local de trabalho

Mulheres (e homens) mantêm estereótipos de gênero sobre como devem se comportar. Em outras palavras, assumem que outras mulheres serão mais compreensivas, mais estimulantes, mais generosas e mais tolerantes do que os homens. E quando isso não acontece, elas podem reagir de maneiras antagônicas.

Assim, as mulheres executivas ficam presas entre as expectativas de seus locais de trabalho e as de outras mulheres, e são percebidas como frias, egoístas, hostis ou antagônicas – enquanto homens que se comportam exatamente da mesma maneira são percebidos como simplesmente fazendo seus trabalhos.

Mulheres e homens não são diferentes

“Obviamente, algumas mulheres pode ser genuinamente desagradáveis, hostis e contraditórias”, afirmam Kramer e Harris. “Mas não há evidências de que haja uma proporção maior para mulheres do que homens que agem de maneira semelhante.”

Mulheres e homens sentem, se comportam e interagem de maneira diferente no local de trabalho, devido às tarefas que são solicitados a executar, às condições sob as quais são exigidos e às expectativas de como serão executadas.

“Em vez de criar rivalidades femininas, vamos consertar esses ambientes de trabalho para que as mulheres não sejam sistematicamente prejudicadas na busca pelo avanço na carreira”, alertam os autores.

O post 3 mitos sobre a rivalidade feminina no ambiente de trabalho apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
https://newtrade.com.br/carreira/3-mitos-sobre-a-rivalidade-feminina-no-ambiente-de-trabalho/feed/ 0
As 10 habilidades no trabalho mais procuradas no mundo, segundo o LinkedIn https://newtrade.com.br/carreira/as-10-habilidades-no-trabalho-mais-procuradas-no-mundo-segundo-o-linkedin/ https://newtrade.com.br/carreira/as-10-habilidades-no-trabalho-mais-procuradas-no-mundo-segundo-o-linkedin/#respond Thu, 23 Jan 2020 15:09:40 +0000 https://newtrade.com.br/?p=1022984

Pela primeira vez, a capacidade de lidar com a tecnologia blockchain subiu ao topo da lista

O post As 10 habilidades no trabalho mais procuradas no mundo, segundo o LinkedIn apareceu primeiro em Newtrade.

]]>

Há uma década, surgiu uma tecnologia associada a criptomoedas que poucos entendiam e aparentemente tinha um alcance limitado.

Nada mais longe da realidade. Mas o blockchain ganhou tanta força que agora se tornou essencial.

Blockchain é uma espécie de livro contábil digital público que registra transações e informações de maneira verificável e permanente, o blockchain requer profissionais especializados que possam lidar com isso.

E adivinhe quem são os profissionais mais em demanda no mundo: os especialistas em blockchain, de acordo com uma análise da plataforma profissional LinkedIn.

As habilidades de trabalho desses profissionais estão sendo usadas em inúmeras áreas — serviços financeiros, setor jurídico, energia, saúde, agricultura e até no varejo.

Basicamente, são profissionais com a capacidade de armazenar, validar, autorizar e mover dados pela internet usando essa tecnologia.

E esta área não está aberta apenas para os codificadores.

Como o blockchain é usado em contratos, é provável que seja necessário que equipes de advogados especialistas em tecnologia analisem as complexidades de como as cadeias de blocos se encaixam no direito contratual tradicional.

Especialistas em blockchain podem trabalhar em áreas como finanças, Direito, energia e comércio. (Foto: Thinkstock)

Até o Fórum Econômico Mundial (WEF, na sigla em inglês) incluiu “especialistas em blockchain” em uma lista de profissões cuja importância aumentará nos próximos quatro anos.

É a primeira vez que esses profissionais ficam no topo da lista de habilidades profissionais do LinkedIn.

A empresa mediu a demanda por mão de obra observando os perfis de seus usuários para determinar a frequência com que as pessoas eram contratadas de acordo com suas habilidades.

A seguir, as 10 habilidades (ou conhecimentos) mais procuradas no mundo:

  • Gerenciamento de blockchain;
  • Computação na nuvem: a tecnologia que permite armazenar e gerenciar dados na internet. Envolve a arquitetura, design e entrega de sistemas em nuvem;
  • Raciocínio analítico: a capacidade de interpretar dados e descobrir ideias que ajudem a tomar decisões de negócios.
  •  Inteligência artificial: a combinação de algoritmos para máquinas desenvolverem capacidades semelhantes às do ser humano.
  • Design UX (Experiência do usuário): design com foco na experiência dos usuários do produto, em particular na tecnologia.
  • Análise comercial
  • Marketing
  • Vendas
  • Computação científica
  • Produção de vídeo

A criatividade lidera a lista de ‘soft skills’ exigidas pelas empresas. (Foto: Getty Images via BBC News)

Na área de “soft skills”, relacionada à capacidade dos trabalhadores em estabelecer relacionamentos, a criatividade ficou no topo da lista.

No entanto, a inteligência emocional subiu para o “top 5”, entendida como a capacidade de perceber, avaliar e responder aos colegas.

O post As 10 habilidades no trabalho mais procuradas no mundo, segundo o LinkedIn apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
https://newtrade.com.br/carreira/as-10-habilidades-no-trabalho-mais-procuradas-no-mundo-segundo-o-linkedin/feed/ 0
Carrefour abre mais de mil vagas de emprego https://newtrade.com.br/varejo/carrefour-abre-mais-de-mil-vagas-de-emprego/ https://newtrade.com.br/varejo/carrefour-abre-mais-de-mil-vagas-de-emprego/#respond Tue, 21 Jan 2020 10:58:57 +0000 https://newtrade.com.br/?p=1022902

Com mais de 80 mil colaboradores e em busca de aumentar o seu quadro, o Carrefour está com 1.046 novas vagas de emprego. As funções são destinadas aos seguintes estados: São Paulo (SP), Minas Gerais (MG), Rio Grande do Sul (RS), Paraná (PR), Goiás (GO), Distrito Federal (DF) e Rio de Janeiro (RJ). Confira as […]

O post Carrefour abre mais de mil vagas de emprego apareceu primeiro em Newtrade.

]]>

Com mais de 80 mil colaboradores e em busca de aumentar o seu quadro, o Carrefour está com 1.046 novas vagas de emprego. As funções são destinadas aos seguintes estados: São Paulo (SP), Minas Gerais (MG), Rio Grande do Sul (RS), Paraná (PR), Goiás (GO), Distrito Federal (DF) e Rio de Janeiro (RJ).

Confira as vagas:

Vendedor de loja;
Operador de Caixa;
Aprendiz;
Gerente Comercial;
Recepcionista Caixa;
Separador;
Analista de Suporte;
Repositor;
Frentista;
Açougueiro;
Assistente Administrativo.

Salário e benefícios

Os salários e benefícios variam de acordo com a função. Mas, no geral, são oferecidos os seguintes benefícios:

Assistência médica;
Assistência odontológica;
Participação nos lucros;
Previdência privada;
Refeição no local;
seguro de vida;
Vale-transporte.

O post Carrefour abre mais de mil vagas de emprego apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
https://newtrade.com.br/varejo/carrefour-abre-mais-de-mil-vagas-de-emprego/feed/ 0