amazon – Newtrade https://newtrade.com.br Thu, 19 Dec 2019 14:44:59 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=5.3.2 https://newtrade.com.br/wp-content/uploads/2017/03/favicon-newtrade.png amazon – Newtrade https://newtrade.com.br 32 32 Amazon, Apple e Google anunciam parceria em movimento raro https://newtrade.com.br/industria/amazon-apple-e-google-anunciam-parceria-em-movimento-raro/ https://newtrade.com.br/industria/amazon-apple-e-google-anunciam-parceria-em-movimento-raro/#respond Thu, 19 Dec 2019 12:13:40 +0000 https://newtrade.com.br/?p=1022170 apple

A aliança pretende criar um padrão único de programação e conectividade para todas as empresas que fabricam aparelhos domésticos inteligentes

O post Amazon, Apple e Google anunciam parceria em movimento raro apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
apple

Três das maiores empresas de tecnologia do mundo – Amazon, Apple e Google – deixaram, por ora, a rivalidade de lado e decidiram, juntas, fazer parte de um projeto que visa acelerar e facilitar o desenvolvimento de produtos domésticos inteligentes. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (18), na Califórnia, por meio de um comunicado em conjunto.

Batizado de “Project Connected Home over IP“, o projeto é um acordo entre as big techs e outras empresas do setor que promete desenvolver um padrão para aparelhos inteligentes de uso doméstico, garantindo que eles sigam uma mesma norma de segurança e sejam compatíveis entre si.

Segundo o comunicado, o principal objetivo é “desenvolver e promover a adoção de um novo padrão comum de conectividade livre de royalties para aumentar a compatibilidade entre produtos domésticos inteligentes, com segurança como um princípio fundamental”, afirma o texto em conjunto.

Em termos mais simples, a aliança entre essas empresas de tecnologia pretende criar um padrão único de programação e conectividade para todas as empresas que fabricam produtos inteligentes, já que isso simplificaria o desenvolvimento para os fabricantes e aumentaria a compatibilidade dos consumidores.

Atualmente, os dispositivos inteligentes produzidos pela Amazon, Apple e Google usam principalmente diferentes padrões de conectividade. Na prática, isso significa que dispositivos domésticos inteligentes – como luzes e outros aparelhos eletrônicos – não são necessariamente compatíveis com cada alto-falante inteligente. E é isso que o projeto conjunto das companhias pretende mudar.

Embora essa ideia faça com que mais gadgets passem a funcionar nos três dispositivos, ela não padroniza os recursos e diferenciais das companhias. Logo, não será possível ouvir a voz da Siri no Echo Dot da Amazon, ou conversar com a Alexa por meio do HomePod da Apple, por exemplo.

Ao aproveitar um padrão dedicado usando a tecnologia existente – conectividade IP que serve como espinha dorsal da internet moderna – o grupo espera otimizar a experiência do consumidor.

“O projeto complementará as tecnologias existentes e os membros do grupo incentivam os fabricantes de dispositivos a continuar inovando, usando as tecnologias disponíveis hoje”, diz o texto em conjunto.

No fim do comunicado, as empresas não confirmaram uma data exata para implementar o novo serviço, mas deram a estimativa que deve sair “no final de 2020”.

O post Amazon, Apple e Google anunciam parceria em movimento raro apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
https://newtrade.com.br/industria/amazon-apple-e-google-anunciam-parceria-em-movimento-raro/feed/ 0
Amazon terá um Centro de Distribuição em Pernambuco https://newtrade.com.br/varejo/amazon-tera-um-centro-de-distribuicao-em-pernambuco/ https://newtrade.com.br/varejo/amazon-tera-um-centro-de-distribuicao-em-pernambuco/#respond Fri, 13 Dec 2019 11:58:24 +0000 https://newtrade.com.br/?p=1022032

Primeiro Centro de Distribuição na região Nordeste do Brasil permitirá expandir opções de frete rápido e gratuito para clientes da região

O post Amazon terá um Centro de Distribuição em Pernambuco apareceu primeiro em Newtrade.

]]>

A Amazon anunciou a abertura de seu primeiro Centro de Distribuição na região Nordeste do Brasil. Localizado na cidade de Cabo de Santo Agostinho, o novo CD permitirá à Amazon acelerar a entrega para a região de milhares de produtos armazenados localmente e possibilitará a entrega em até 2 dias para cinco capitais do Nordeste (Recife, João Pessoa, Natal, Maceió e Fortaleza).

“Nós estamos felizes em levar mais conveniência aos consumidores brasileiros e em contribuir para a economia da região. O anúncio de hoje representa o compromisso de longo prazo da Amazon com o Brasil e principalmente, com nossos clientes em todo o País”, acrescentou Alex Szapiro, Presidente da Amazon no Brasil.

A previsão é que o Centro de Distribuição comece a operar no primeiro trimestre de 2020.

O post Amazon terá um Centro de Distribuição em Pernambuco apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
https://newtrade.com.br/varejo/amazon-tera-um-centro-de-distribuicao-em-pernambuco/feed/ 0
Amazon traz nova unidade de negócios para o Brasil em 2020 https://newtrade.com.br/varejo/amazon-traz-nova-unidade-de-negocios-para-o-brasil-em-2020/ https://newtrade.com.br/varejo/amazon-traz-nova-unidade-de-negocios-para-o-brasil-em-2020/#respond Wed, 11 Dec 2019 12:09:06 +0000 https://newtrade.com.br/?p=1021970 Amazon

Companhia lançará sua plataforma de publicidade, a Amazon Ads, acirrando competição com Mercado Livre, B2W, Magazine Luiza e Google

O post Amazon traz nova unidade de negócios para o Brasil em 2020 apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
Amazon

A Amazon chegou ao Brasil em dezembro de 2012, quando lançou o seu leitor de livro digital Kindle. Mas, durante muito tempo, a companhia fundada por Jeff Bezos não deu muita atenção ao mercado brasileiro.

A conta gotas, ela foi aumentando sua operação local. Depois do Kindle, começou a vender livros em 2014. Três anos depois, a empresa trouxe ao País o seu marketplace, espaço em que parceiros comercializam seus produtos e pagam uma comissão à Amazon.

Aos poucos, a Amazon foi acelerando e dando mais atenção ao mercado brasileiro. Neste ano, ela passou a fazer vendas com estoque próprio em várias categorias de produtos.

Recentemente, a varejista online lançou a sua assistente pessoal Alexa e o seu serviço Prime, que inclui entregas com frete grátis para determinados produtos, além de seu serviço de streaming de vídeo e música.

Em 2020, será a vez de a Amazon trazer para o mercado brasileiro o Amazon Ads, seu serviço de venda de anúncios, segundo apurou o NeoFeed. A companhia está, inclusive, contratando um head de vendas de publicidade para comandar a nova área.

O Amazon Ads concorre com Google e Facebook nos Estados Unidos. Em 2018, ele representou um faturamento de US$ 7,4 bilhões aos cofres da empresa de Bezos, de acordo com estimativas da consultoria eMarketer.

Neste ano, a estimativa é que alcance quase US$ 10 bilhões, segundo o eMarketer. O dado inclui apenas os Estados Unidos. A consultoria prevê que de cada US$ 100 gastos em publicidade digital no mercado americano, US$ 10 irão para o serviço da Amazon em 2021, quando ele terá uma receita anual estimada de US$ 16,7 bilhões.

Procurada, a subsidiária brasileira da Amazon não fez comentários para essa reportagem.

O serviço de publicidade online da Amazon centraliza o gerenciamento de anúncios em todos os canais da empresa. A plataforma prevê anúncios nos formatos de links patrocinados em pesquisas, banners, gráficos e vídeos.

As empresas que vendem seus produtos no marketplace da Amazon pagam para conseguirem mais visibilidade, bem como um melhor posicionamento de seu produto ou loja, melhorando o desempenho de suas vendas.

A plataforma de anúncios da Amazon, no entanto, não é restrita ao ambiente da companhia. Ela pode ser usada para exibição de anúncios em sites parceiros.

Nesse caso, a Amazon Ads funciona como uma plataforma de compra de publicidade programática tradicional, concorrendo diretamente com a solução do Google, o Ad Manager.

“Mas os anúncios que mais funcionam são aqueles que são colocados no marketplace da própria companhia” , diz uma fonte do setor de internet.

Competição

Os rivais da Amazon no Brasil já se preparavam para a chegada do Amazon Ads. Tanto que os principais varejistas, que contam com operações de marketplaces, haviam criado áreas dedicadas a vender publicidade em seus sites.

No Mercado Livre, por exemplo, a venda de publicidade já representa 5% do faturamento da empresa, disse Stello Tolda, COO e cofundador da empresa, em entrevista ao NeoFeed, em julho deste ano. Em 2018, o faturamento total da companhia foi de US$ 1,4 bilhão.

A B2W, dona das operações online Americanas.com e Submarino, criou a B2WAds. A companhia não abre os dados, mas diz que essa área cresceu 106% no terceiro trimestre de 2019 em comparação ao mesmo período do ano passado.

O Magazine Luiza também conta com uma divisão para vender publicidade em seu marketplace, mas não informa os dados em seu relatório trimestral.

Além dos varejistas tradicionais, o Google é o grande player desse setor com o Google Shopping, seu serviço de comparação de preços. Estima-se, segundo uma fonte consultada pelo NeoFeed, que aproximadamente 50% da verba do varejo para publicidade online sejam gastos no gigante de busca no Brasil.

O post Amazon traz nova unidade de negócios para o Brasil em 2020 apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
https://newtrade.com.br/varejo/amazon-traz-nova-unidade-de-negocios-para-o-brasil-em-2020/feed/ 0
Amazon aumenta número de visitantes em quase 50% em seis meses https://newtrade.com.br/varejo/amazon-aumenta-numero-de-visitantes-em-quase-50-em-seis-meses/ https://newtrade.com.br/varejo/amazon-aumenta-numero-de-visitantes-em-quase-50-em-seis-meses/#respond Mon, 09 Dec 2019 12:30:21 +0000 https://newtrade.com.br/?p=1021896 amazon

Os dados estão em relatório da equipe de análise do BTG Pactual, com base em pesquisa realizada pela SimilarWeb.

O post Amazon aumenta número de visitantes em quase 50% em seis meses apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
amazon

Os dados estão em relatório da equipe de análise do BTG Pactual, com base em pesquisa realizada pela SimilarWeb. Mercado Livre e Americanas.com foram os sites que mais perderam visitantes desde que a Amazon decidiu torna-se mais agressiva no Brasil, com lançamentos de novas ações, mostram dados de relatório publicado pelo BTG Pactual na quinta-feira (5).

Além disso, em número de visitas mensais aos sites, a Amazon encostou no volume apurado no Magazine Luiza, e, em determinado momento, passou a varejista brasileira.

Em março, a Amazon somava 33,5 milhões de visitas à sua página na internet. Em julho, atingiu 47 milhões e em setembro, quando lançou no começo do mês o pacote de serviços do Prime, com preço de R$ 9,90 ao mês, fechou o mês com 49,2 milhões de visitantes.

O Magalu, em março, somava 43,6 milhões, em julho, 50,7 milhões e, em setembro, foi a 47,7 milhões — número menor que o apurado pela Amazon.

Os dados estão em relatório da equipe de análise do BTG Pactual, com base em pesquisa realizada pela SimilarWeb, empresa de tecnologia da informação, com sede nos Estados Unidos, que mede tráfego on-line.

Em outubro, pouco antes da Black Friday, parte dos sites perderam visitantes no país, como usualmente ocorre — Amazon caiu para 45,2 milhões de visitas naquele mês, e Magalu, para 45,6 milhões.

Black Friday + Cyber Monday

Segundo ainda o relatório do BTG Pactual, a Amazon quase empatou com a Casas Bahia, controlada pela Via Varejo, em número de visitas ao site da empresa durante a Black Friday e a Cyber Monday, no período de 27 de novembro a 2 de dezembro. Foram 16,5 milhões visitas no período na Amazon, enquanto Casas Bahia alcançou 16,8 milhões.

A Via Varejo é a maior varejista de eletrônicos do país, com vendas anuais em R$ 30 milhões, mas perdeu parte de sua força no on-line nos últimos tempos após problemas em sistemas de tecnologia identificados desde o ano passado.

O número de visitantes sinaliza nível de tráfego, mas o que determina resultados é a capacidade de conversão em vendas. Uma empresa pode ter tido queda em visitas, mas aumento de conversão, com tíquetes elevados ou de itens de alta margem, e com isso, registrar ganhos em lucro líquido.

Mesmo assim, a importância do volume de tráfego está no aumento da percepção da marca entre consumidores. Se a taxa de conversão permanece estável, o aumento do tráfego eleva as vendas.

Os números ainda mostram que, no intervalo de cerca de dois meses após o lançamento de novas estratégias locais da Amazon, em setembro, o Mercado Livre e a Americanas.com tiveram redução em número de visitas. Em agosto, antes do lançamento do pacote Prime da Amazon, o Mercado Livre somou 286 milhões de visitantes. O número caiu para quase 268 milhões em setembro e, em outubro, teve leve recuperação, para 273,8 milhões. A Americanas.com somava 115 milhões em agosto e caiu para 109,5 milhões em setembro e, em outubro, diminuiu para 99,6 milhões.

O Submarino, do mesmo grupo controlador da Americanas.com, registrou 20,9 milhões de visitas em agosto, subiu para 28,4 milhões em setembro e caiu para 21,3 milhões em outubro.

O post Amazon aumenta número de visitantes em quase 50% em seis meses apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
https://newtrade.com.br/varejo/amazon-aumenta-numero-de-visitantes-em-quase-50-em-seis-meses/feed/ 0
Amazon quer fazer entregas em 30 minutos com robôs e drones https://newtrade.com.br/varejo/amazon-quer-fazer-entregas-em-30-minutos-com-robos-e-drones/ https://newtrade.com.br/varejo/amazon-quer-fazer-entregas-em-30-minutos-com-robos-e-drones/#respond Fri, 29 Nov 2019 12:38:53 +0000 https://newtrade.com.br/?p=1021688

A companhia alertou os investidores de que vai gastar US$ 1,5 bilhão extra (cerca de R$ 6,3 bilhão) neste final de ano, enquanto trabalha na transição para o transporte de um dia para os membros Prime.

O post Amazon quer fazer entregas em 30 minutos com robôs e drones apareceu primeiro em Newtrade.

]]>

A Amazon tem investido bilhões para que suas operações funcionem rapidamente. A empresa do Jeff Bezos gastará mais de US$ 35 bilhões (aproximadamente R$ 140 bilhões) em custos de remessas este ano, mais do que o dobro dos últimos dois anos, para conseguir realizar as entregas em apenas 30 minutos.

A companhia alertou os investidores de que vai gastar US$ 1,5 bilhão extra (cerca de R$ 6,3 bilhão) neste final de ano, enquanto trabalha na transição para o transporte de um dia para os membros Prime.

A Amazon construiu uma rede de centros de atendimento nos EUA e no mundo. Dentro deles, robôs tornaram os edifícios mais rápidos e econômicos. Eles podem abrir caminho para uma nova era de entregas na mesma hora.

A era dos robôs

Tudo começou em 2012, quando a Amazon comprou a startup de robôs Kiva Systems, por US$ 775 milhões (R$ 3,2 bilhão). Hoje, possui uma frota de 200 mil robôs Kiva sobrecarregando seus centros de atendimento, juntamente com os mais de 500 mil funcionários contratados desde então. Para continuar a acelerar os prazos de entrega, a empresa precisará de ainda mais robôs. Por isso, está testando autômatos que carregam pacotes nas calçadas.

Os primeiros robôs usados pela empresa eram pequenos, usados para deslizar sob uma estante de livros e movê-la até um operador humano. Depois, eles retornavam as prateleiras para um local de descanso. Adesivos com códigos de barras no chão ajudavam os dispositivos a conhecer sua localização e evitar colisões.

Antes dos robôs Kiva, os funcionários do comércio eletrônico nos armazéns precisavam caminhar por longos corredores para encontrar produtos nas prateleiras. Antes do fim de 2014, os centros de atendimento da Amazon já abrigavam 15 mil robôs.

O robô foi redesenhado quatro vezes desde a compra da Kiva. Mudanças pequenas permitiram à Amazon aumentar suas estantes. Mais mercadorias são embaladas em armazéns existentes, economizando milhões em novos custos de armazenamento.

Hoje, as ambições da Amazon vão muito além de seus centros de atendimento. As novas equipes operam independentemente do grupo inicial da Kiva Systems. Contudo, a empresa não diz quantos funcionários trabalham em robótica.

Drones entregadores

A companhia está testando robôs de entrega de quatro rodas que andam nas calçadas. Além disso, ela investiu em uma startup de carros autônomos, e produtos foram vistos sendo transportados por caminhões autônomos. A Amazon passou seis anos desenvolvendo drones, que podem um dia deixar pacotes nos quintais.

Os testes apresentaram algumas dificuldades, como lixeiras bloqueando o caminho, gatos perseguindo os robôs e até mesmo uma forte nevasca em Washington, que obrigou a empresa a interromper sua programação. Embora as calçadas sejam difíceis para as máquinas, voar acima de tudo não chega a ser muito mais fácil. O drone da Amazon terá de evitar fios telefônicos, galhos de árvores, aves e cães patrulhando os quintais.

Com o iminente uso dos robôs, a Amazon enfrenta perguntas sobre os impactos disso nos empregos, além da concorrência de FedEx, Alphabet e UPS, que também investem na entrega com drones. Seu investimento em robótica coincidiu com centenas de milhares de novas contratações.

Em 2012, quando comprou a Kiva, a Amazon tinha menos funcionários que Apple e Microsoft e quase o mesmo do Google. Hoje, ela tem mais funcionários do que Microsoft, Google, Facebook e Apple juntos.

No entanto, a Amazon é a única a implantar robôs em escala, colocando-os no centro do debate da automação. A preocupação é que, enquanto contrata funcionários hoje, a empresa estará ansiosa para eliminá-los, principalmente os menos qualificados, assim que os robôs estiverem prontos.

O post Amazon quer fazer entregas em 30 minutos com robôs e drones apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
https://newtrade.com.br/varejo/amazon-quer-fazer-entregas-em-30-minutos-com-robos-e-drones/feed/ 0
Amazon fecha parceria com varejista chinesa para Black Friday https://newtrade.com.br/varejo/amazon-fecha-parceria-com-varejista-chinesa-para-black-friday/ https://newtrade.com.br/varejo/amazon-fecha-parceria-com-varejista-chinesa-para-black-friday/#respond Tue, 26 Nov 2019 11:58:13 +0000 https://newtrade.com.br/?p=1021585

A divisão internacional da gigante de comércio eletrônico acaba de abrir uma vitrine na Pinduoduo, terceira maior varejista da China

O post Amazon fecha parceria com varejista chinesa para Black Friday apareceu primeiro em Newtrade.

]]>

A Amazon conta com um aplicativo de smartphone conhecido pelas barganhas para atrair consumidores chineses durante as compras on-line da Black Friday, em uma parceria programada até o fim do ano.

A divisão internacional da gigante de comércio eletrônico acaba de abrir uma vitrine na Pinduoduo, terceira maior varejista da China depois do Alibaba e JD.com.

A partir de 28 de novembro, a promoção de três dias oferecerá aos consumidores chineses uma gama de produtos internacionais, desde fórmula infantil australiana até relógios de luxo e consoles Nintendo Switch. Algumas marcas já estão disponíveis para pré-venda, inspirada na onda de compras anual dos EUA.

A PDD e a Amazon disseram que a parceria continua até o fim de dezembro. Em comunicado, a Amazon disse que a loja na PDD fornecerá cerca de 1 mil produtos de marcas estrangeiras.

Em julho, a Amazon fechou seu marketplace na China, em mais um exemplo de como empresas de tecnologia dos EUA enfrentam dificuldades para competir com os chineses. A empresa ainda administra negócios na China, como os e-books Kindle e operações internacionais no país. O Kindle possui lojas próprias no Tmall, do Alibaba, JD e PDD.

Embora os consumidores chineses estejam acostumados a esbanjar durante os festivais de compras criados por gigantes do varejo local, também buscam pechinchas de produtos estrangeiros durante a Black Friday. A parceria deve ajudar a Amazon a atrair meio bilhão de compradores ativos anuais do aplicativo da PDD.

A promoção segue o Dia dos Solteiros, promovido pelo Alibaba em 11 de novembro, que superou a Black Friday e se tornou o maior evento de compras do mundo. O Alibaba registrou US$ 38 bilhões em compras durante a maratona de 24 horas deste ano. JD e PDD também lançaram campanhas semelhantes nessa data.

“A ação funciona desproporcionalmente a favor da Pinduoduo”, disse Michael Norris, gerente de pesquisa e estratégia da consultoria chinesa Shanghai Agency. Segundo ele, a estratégia confirma o argumento da empresa de que é um “espaço para os consumidores comprarem produtos de marca e acelera os planos internos para serem ativos no comércio eletrônico” global.

O post Amazon fecha parceria com varejista chinesa para Black Friday apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
https://newtrade.com.br/varejo/amazon-fecha-parceria-com-varejista-chinesa-para-black-friday/feed/ 0
Nestlé faz parcerias com a Amazon e iFood para entrega direta ao consumidor https://newtrade.com.br/industria/nestle-faz-parcerias-com-a-amazon-e-ifood-para-entrega-direta-ao-consumidor/ https://newtrade.com.br/industria/nestle-faz-parcerias-com-a-amazon-e-ifood-para-entrega-direta-ao-consumidor/#respond Thu, 14 Nov 2019 12:28:04 +0000 https://newtrade.com.br/?p=1021388 Nestle

Plataformas digitais servirão para testar novas soluções e melhorar o relacionamento com o cliente

O post Nestlé faz parcerias com a Amazon e iFood para entrega direta ao consumidor apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
Nestle

Desde o dia 11/11, a Nestlé oferece alimentos e bebidas pela Amazon Brasil. A iniciativa é resultado de uma parceria com a Amazon. O acordo permitirá à Nestlé realizar entregas e ofertar produtos e experiências exclusivas pela plataforma. A parceria com a Amazon já existia em outros países, mas só agora chega ao país.

“O consumidor de hoje dá preferência às plataformas digitais”, diz Carolina Sevciuc, diretora de Transformação Digital da Nestlé, em entrevista a Época NEGÓCIOS. “Estamos investindo para entender os melhores caminhos e as melhores parcerias para entregar uma grande experiência ao cliente.”

Por enquanto, estarão disponíveis no site da Amazon 150 itens em nove categorias – entre elas nutrição infantil e petcare. Mas, até 2020, a Nestlé espera colocar todos os seus produtos na plataforma. A entrega, o frete e o prazo dependerão das políticas da Amazon.

Entrega pelo iFood

Dentro da estratégia de expansão digital, a Nestlé também está iniciando uma parceria com o iFood. Por enquanto, apenas os usuários da capital paulista, que estejam a um raio de sete quilômetros do Empório Nestlé, poderão pedir pela plataforma. A Nestlé disponibilizará para entrega os mais de 1.500 produtos da loja física, localizada na sede da empresa em São Paulo (SP). Os usuários ainda podem comprar os ingredientes das receitas inspiradas na novela “Dona do Pedaço”, exclusivas para a plataforma.

Não é a primeira vez que a Nestlé faz parcerias para aumentar suas entregas online. Desde o final de 2018, é possível comprar produtos no site da empresa, usando a tecnologia da startup Supermercado Now, acelerada pelo programa da Endeavor. A empresa tem também um acordo com o aplicativo Rappi para entregas em São Paulo, Belo Horizonte (MG) e Curitiba (PR).

“As plataformas digitais vão permitir que testemos novas soluções, em contato com os clientes”, afirma Carolina. A ideia, segundo a executiva, é desenvolver novidades exclusivas, como o botão Nespresso, que permite aos usuários comprarem as cápsulas de café pelo Rappi. “Como tempo, vamos identificar outras oportunidades para oferecer experiência e conhecer melhor o consumidor.”

O post Nestlé faz parcerias com a Amazon e iFood para entrega direta ao consumidor apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
https://newtrade.com.br/industria/nestle-faz-parcerias-com-a-amazon-e-ifood-para-entrega-direta-ao-consumidor/feed/ 0
Amazon deve criar supermercado físico para vendas e retiradas de produtos https://newtrade.com.br/varejo/amazon-deve-criar-supermercado-fisico-para-vendas-e-retiradas-de-produtos/ https://newtrade.com.br/varejo/amazon-deve-criar-supermercado-fisico-para-vendas-e-retiradas-de-produtos/#comments Thu, 14 Nov 2019 11:54:57 +0000 https://newtrade.com.br/?p=1021369 Amazon

Há dois anos, a empresa adquiriu o grupo Whole Foods Market por US$ 13,7 bilhões, que vai ajudar a gigante do varejo a entrar de vez no mercado de alimentos.

O post Amazon deve criar supermercado físico para vendas e retiradas de produtos apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
Amazon

A Amazon planeja abrir uma rede de supermercados físicos. Há dois anos, a empresa adquiriu o grupo Whole Foods Market por US$ 13,7 bilhões, que vai ajudar a gigante do varejo a entrar de vez no mercado de alimentos.

De acordo com o Infomoney, “a empresa anunciou quatro vagas de emprego para o ‘primeiro supermercado da Amazon’ no bairro de Woodland Hills, em Los Angeles, nos Estados Unidos”. Ainda segundo a agência, com informações da Bloomberg, uma porta-voz da Amazon confirmou as vagas e disse que a loja deve ser aberta em 2020.

O motivo da Amazon querer abrir o primeiro supermercado físico em Woodland Hill pode ter relação com o público que mora por lá. É um bairro considerado de altíssimo padrão no Vale de San Fernando.

Mas, mesmo com a aquisição do Whole Foods, o supermercado da Amazon será diferente da tradicional rede norte-americana e, de acordo com as agências de notícias, haverá uma linha de pagamento convencional.

Supermercado da Amazon

De acordo com a publicação, o Wall Street Journal informou no início do ano que a Amazon planejava abrir dezenas de supermercados sob uma nova marca, com a primeira loja sendo inaugurada em Los Angeles.

Um movimento do varejo que tem crescido em todo o mundo, inclusive no Brasil, é o de pontos de retiradas de produtos. Ou seja, mesmo comprando online, boa parte dos consumidores prefere buscar o produto na loja ou em algum ponto físico. A ideia, em geral, é não precisar esperar pela entrega, buscar quando puder e evitar dor de cabeça com possíveis extravios.

Essa tendência é vista, principalmente, quando a compra online é de produtos alimentícios. E a Amazon “precisa de mais lojas físicas para atender a essa demanda crescente”, disse à Bloomberg David Bishop, sócio da empresa de pesquisa Brick Meets Click.

“Os consumidores têm um senso maior de controle quando retiram suas compras na loja em um local seguro, em vez de se preocupar com o fato de serem entregues em casa”, disse Bishop.

O post Amazon deve criar supermercado físico para vendas e retiradas de produtos apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
https://newtrade.com.br/varejo/amazon-deve-criar-supermercado-fisico-para-vendas-e-retiradas-de-produtos/feed/ 1
Amazon aposta em recorrência para alavancar vendas no fim de ano brasileiro https://newtrade.com.br/varejo/amazon-aposta-em-recorrencia-para-alavancar-vendas-no-fim-de-ano-brasileiro/ https://newtrade.com.br/varejo/amazon-aposta-em-recorrencia-para-alavancar-vendas-no-fim-de-ano-brasileiro/#respond Fri, 08 Nov 2019 11:20:56 +0000 https://newtrade.com.br/?p=1021230

Preview de fim de ano mostra interesse da Amazon em ser o destino preferido dos brasileiros que compram online

O post Amazon aposta em recorrência para alavancar vendas no fim de ano brasileiro apareceu primeiro em Newtrade.

]]>

Em crescente expansão no Brasil, a Amazon aposta na personalização e diversificação dos seus serviços para atrair público mais robusto neste final de ano. A gigante americana, que atua desde 2012 no país, adotou uma estratégia agressiva para 2019, anunciando o início das operações de vendas diretas no seu e-commerce – elevando o número de categorias de produtos ofertados e parcerias com outros varejistas através do marketplace -, e a criação de um centro de distribuição em Cajamar, na região metropolitana de São Paulo.

As investidas seguem acompanhadas dos lançamentos do Amazon Prime (serviço que inclui no pacote frete grátis para todas as categorias de produtos vendidos e entregues pela Amazon e as assinaturas do Prime Video, Prime Music, Prime Reading e Twitch Prime) e da versão em português da Alexa, assistente virtual desenvolvida pela companhia que permite a realização de atividades a partir de comando de voz, das caixas de som inteligente da linha Echo (Echo Dot, Echo Show 4 e Amazon Echo) integrados com a assistente para otimizar outros dispositivos da casa e da oferta de produtos natalinos em seu site.

Nesta semana, a empresa realizou visitas ao seu escritório em São Paulo para mostrar a jornalistas e influenciadores a diversidade de produtos encontrados em seu marketplace – de eletrônicos a itens de dia-a-dia, incluindo alimentos. Neste ano, pela primeira vez, haverá uma loja online específica para itens de Natal, por exemplo, além de uma área para compra de itens de casa conectada compatíveis com a Alexa.

Para Alexandre van Beeck, sócio-diretor da consultoria de varejo GS&Consult, a aproximação da Black Friday e das festas de final de ano levaram a Amazon a atuar para se tornar relevante no país em um contexto de maturidade do consumidor e de outros players do mercado.

Segundo o consultor, as ações desenvolvidas pela companhia no Brasil para conhecer o hábito dos clientes e estruturar melhor as suas ofertas no mercado converge com um momento em que concorrentes, como a Magazine Luiza (MGLU3), se estruturam para garantir uma melhor integração de digital com lojas físicas e criação de novos serviços.

“Ao mesmo tempo em que a Amazon, de forma estratégica, lança o Prime com um tempo de antecedência necessária para o consumidor se acostumar com o serviço e utiliza a Alexa para conhecer os hábitos dos brasileiros, seja em entretenimento ou pedidos feitos por meio dos canais deles, outros players se estruturam dentro do mercado, o que irá tornar o período bastante disputado no varejo”, diz.

Novos passos

A mudança do perfil do consumidor é outro ponto observado por van Beeck na atuação das empresas do segmento, que estão cada vez mais trabalhando para gerar benefícios e criar hábitos de consumo pautados na conveniência na hora da compra.

Um dos exemplos é o aumento da opção de retiradas em lojas físicas ou pontos específicos, que transformam esses espaços em pequenos centros de distribuição, otimizando a logística e tornando o processo de entrega mais eficiente.

“O consumidor valoriza a conveniência. Quando ele busca por isso e avalia que é um benefício tangível na relação de compra, ele acaba optando para essas soluções que se configuram como uma melhor opção para ele”.

O post Amazon aposta em recorrência para alavancar vendas no fim de ano brasileiro apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
https://newtrade.com.br/varejo/amazon-aposta-em-recorrencia-para-alavancar-vendas-no-fim-de-ano-brasileiro/feed/ 0
Amazon lança novas lojas de produtos no Brasil https://newtrade.com.br/varejo/amazon-lanca-novas-lojas-de-produtos-no-brasil/ https://newtrade.com.br/varejo/amazon-lanca-novas-lojas-de-produtos-no-brasil/#respond Fri, 01 Nov 2019 16:17:35 +0000 https://newtrade.com.br/?p=1021058

Clientes podem comprar milhares de produtos com preços baixos em novas lojas, incluindo Produtos para Carro e Moto, Pet Shop, Bebidas e Café, Moda e Calçados, Material Esportivo, e outras

O post Amazon lança novas lojas de produtos no Brasil apareceu primeiro em Newtrade.

]]>

Com Amazon Prime o frete é grátis para todo o Brasil, sem valor mínimo por pedido, e com entrega rápida para compras em centenas de milhares de produtos elegíveis. Clientes podem comprar milhares de produtos com preços baixos em novas lojas, incluindo Produtos para Carro e Moto, Pet Shop, Bebidas e Café, Moda e Calçados, Material Esportivo, e outras

Após expandir sua operação no início do ano com lançamento de novas categorias e novo Centro de Distribuição, e nos últimos meses lançar Prime, Amazon Music, Alexa e dispositivos Echo, a Amazon anuncia hoje a ampliação de suas categorias com o lançamento de 19 novas lojas, com produtos vendidos pela Amazon e por vendedores parceiros, e dezenas de milhares de novos produtos elegíveis a Prime. Ao todo, o site agora oferece 25 categorias e mais 20 milhões de produtos. Entre as novidades estão as categorias de Pet Shop, Produtos para Carro e Moto, Bebidas e Café, entre outras.

“Depois de termos lançado o Amazon Prime em setembro, com o maior número de benefícios já visto em um lançamento de Prime no mundo ao valor de R$9,90 ao mês, começamos o mês de outubro lançando Alexa e Echo no Brasil; e hoje estamos muito felizes em anunciar as novas lojas, incluindo pet shop, café e produtos automotivos, entre outras, que também aumentam para mais de 600 mil os produtos elegíveis para frete grátis ilimitado para membros Prime, além de mais de 20 milhões de itens disponíveis para os clientes, quando consideramos os produtos oferecidos também por vendedores parceiros. Continuamos trabalhando para cada vez mais adicionar conveniência, ótimas ofertas e entregas cada vez mais rápidas à nossos clientes no BR”, diz Alex Szapiro, Country Manager da Amazon Brasil.

A Amazon oferece serviços e produtos para deixar a experiência de compra ainda mais simples para o consumidor:

Milhões de Produtos – Hoje, a Amazon.com.br oferece mais de 20 milhões de produtos em mais de 25 categorias, incluindo itens vendidos pela Amazon que estão em nossos centros de distribuição locais, livros importados e também oferecidos por empresas locais.

Amazon Prime – Com Amazon Prime a experiência para o cliente Amazon é ainda melhor. Por apenas R$9,90 ao mês, ou R$89,00 ao ano, membros Prime têm acesso a frete grátis ilimitado em mais de 600 mil produtos diferentes enviados pela Amazon, sem valor mínimo por compra, para todo o Brasil. O Amazon Prime ainda inclui benefícios digitais sem custo adicional, oferecendo aos membros Prime acesso ao Prime Video, Prime Music, Prime Reading e Twitch Prime. Para mais informações, acesse amazon.com.br/prime.

Frete Grátis – Todos os demais clientes também têm a opção de frete grátis para todo o Brasil em produtos enviados pela Amazon.com.br em pedidos a partir de R$ 149. Saiba mais em amazon.com.br/frete.

Amazon Family – É um recém-lançado serviço gratuito para clientes que estejam esperando bebê ou tenham filhos de até 5 anos. O programa oferece descontos, ótimos conteúdos, recomendações personalizadas de produtos e ofertas exclusivas durante todo o ano. Além disso, membros Prime têm direito a um desconto extra de 10% em produtos selecionados como Fraldas e Produtos de Higiene, quantas vezes precisarem.

O post Amazon lança novas lojas de produtos no Brasil apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
https://newtrade.com.br/varejo/amazon-lanca-novas-lojas-de-produtos-no-brasil/feed/ 0