Economia – Newtrade https://newtrade.com.br Thu, 28 May 2020 14:13:49 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=5.4.1 https://newtrade.com.br/wp-content/uploads/2017/03/favicon-newtrade.png Economia – Newtrade https://newtrade.com.br 32 32 Brasileiro busca apelo saudável em produtos lácteos, apontam pesquisas https://newtrade.com.br/economia/brasileiro-busca-apelo-saudavel-em-produtos-lacteos-apontam-pesquisas/ https://newtrade.com.br/economia/brasileiro-busca-apelo-saudavel-em-produtos-lacteos-apontam-pesquisas/#respond Thu, 28 May 2020 11:19:46 +0000 https://newtrade.com.br/?p=1025812

Três levantamentos de mercado encomendados pela DuPont Nutrition & Biosciences mostram tendências de consumo de produtos lácteos

O post Brasileiro busca apelo saudável em produtos lácteos, apontam pesquisas apareceu primeiro em Newtrade.

]]>

Tem alto teor de proteína? É saudável? Sinto prazer na hora de consumir? Estas provavelmente são as três principais perguntas que norteiam os consumidores brasileiros na hora de escolher iogurtes e bebidas lácteas nas gôndolas dos supermercados. É o que apontam três pesquisas inéditas, encomendadas pela DuPont N&B, que traçaram os atributos e benefícios mais valorizados pelos consumidores brasileiros de alimentos lácteos, como iogurtes e bebidas.

Os levantamentos de mercado, realizados pelas empresas Mintel, focada em pesquisas e insights de mercado, pela Kyra, especializada em pesquisas qualitativas, e pela Base3, empresa de monitoramento digital, entre o ano passado e este ano, são propriedades da DuPont.

A pesquisa da Mintel aponta que já existe uma demanda relevante de consumidores para produtos com alto teor de proteína em bebidas lácteas e iogurtes, o que deverá impulsionar o apelo voltado à funcionalidade desses produtos para a saúde (como redução de gordura, de lactose e de calorias).

Conforme descoberto pela pesquisa da Mintel, a categoria de bebidas lácteas com alto teor em proteína dobra de volume anualmente. De 2015 para 2019, o lançamento de produtos nesse segmento saltou de 5 para 50. Entre 2018 e 2019, o aumento foi de 138% (de 21 para 50).

O levantamento da Kyra mostrou que o consumidor sabe reconhecer os atributos principais de produtos percebidos como de maior qualidade.

“Ao considerarmos, de acordo com a pesquisa, que 65% dos consumidores brasileiros concordam que consumir proteína é uma boa forma de manter uma dieta mais saudável, fica claro que produtos lácteos com alto teor de proteínas firmam-se como uma das principais tendências no mercado de lácteos brasileiro”, afirma Paula Broisler Le Bourlegat, gerente de marketing para lácteos, no segmento de Food & Beverages da DuPont N&B.

Sabor e saudabilidade

O levantamento qualitativo, conduzido pela Kyra, ouviu consumidores de 25 a 45 anos. De acordo com os critérios da Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa (Abep), os entrevistados eram todos da classe C.

Os dois critérios mais relevantes para esses consumidores na hora de escolher produtos lácteos são “ser gostoso” e “ser saudável”. No âmbito de “ser gostoso”, textura e consistência são um dos principais atributos que estão envolvidos com o sabor.
“Ao mesmo tempo que não abrem mão do sabor, os consumidores entendem que rótulos com fibras e probióticos entregam alimentos melhores para a saúde”, afirma Paula.

“De forma geral, os iogurtes são vistos como práticos e ‘alimentos do bem’, com destaque para benefícios para os ossos, para a flora intestinal e carregam a percepção de naturalidade trazida do leite. E existe uma clara percepção de que produtos premium, que usam melhores ingredientes, são ainda mais saudáveis e gostosos”, explica a executiva.

Atividade física regular

O monitoramento realizado, pela Base3, entre fevereiro de 2019 e de 2020, acompanhou menções feitas na internet, como pesquisas no Google e citações em redes sociais, a alimentos, marcas e características de produtos lácteos com alto teor de proteínas.

O levantamento detectou que o público consumidor é o adulto que pratica atividade física regular, como uma caminhada, por exemplo. Isso desmistifica a visão de que produtos com alto teor de proteína despertam o interesse em esportistas de alta performance ou quem se exercita de forma intensa, na academia. Por não ser um produto dedicado a um nicho, há grandes oportunidades. “Percebemos, pelas pesquisas, que o consumidor está consciente a respeito dos benefícios das proteínas e querem consumi-las mais durante as refeições do dia. Nesse contexto, ganham as indústrias que entregarem proteínas em momentos de consumo diversos, do café da manhã ao jantar”, diz Paula.

O post Brasileiro busca apelo saudável em produtos lácteos, apontam pesquisas apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
https://newtrade.com.br/economia/brasileiro-busca-apelo-saudavel-em-produtos-lacteos-apontam-pesquisas/feed/ 0
Brasileiro condiciona retorno às atividades a vacina, distanciamento e equipamentos de proteção https://newtrade.com.br/economia/brasileiro-condiciona-retorno-as-atividades-a-vacina-distanciamento-e-equipamentos-de-protecao/ https://newtrade.com.br/economia/brasileiro-condiciona-retorno-as-atividades-a-vacina-distanciamento-e-equipamentos-de-protecao/#respond Thu, 28 May 2020 11:12:38 +0000 https://newtrade.com.br/?p=1025806

No setor de varejo e serviços, a existência de regras de distanciamento social é apontada por 57% como condição que aumentaria as chances de sair de casa

O post Brasileiro condiciona retorno às atividades a vacina, distanciamento e equipamentos de proteção apareceu primeiro em Newtrade.

]]>

Novo estudo do Boston Consulting Group sobre o comportamento do consumidor revela a disposição do brasileiro em retomar atividades cotidianas no cenário de pandemia. Na maior parte das atividades, o consumidor sente-se confortável em retomar hábitos como ir ao shopping ou supermercado, frequentar restaurantes, viajar e realizar atividades de lazer apenas quando houver vacina disponível. No caso de shopping centers, por exemplo, esse índice chega a 66%.

O estudo aponta também o desejo dos consumidores de sair de casa caso medidas preventivas sejam tomadas pelas empresas. No setor de varejo e serviços, a existência de regras de distanciamento social é apontada por 57% como uma condição que aumentaria as chances de sair de casa quando houver a reabertura; equipamentos de proteção e higienizadores para as mãos são citados por 55%. Também são apontados higienização regular do ambiente para eliminar vírus (46%) e medição de temperatura (38%). Apenas 6% dos entrevistados disseram que nada os faria sair de casa.

A pesquisa Consumer Sentiment Brasil ouviu 1.318 consumidores brasileiros na primeira quinzena de maio.

O post Brasileiro condiciona retorno às atividades a vacina, distanciamento e equipamentos de proteção apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
https://newtrade.com.br/economia/brasileiro-condiciona-retorno-as-atividades-a-vacina-distanciamento-e-equipamentos-de-protecao/feed/ 0
Uso de maquininhas para pagar compras com auxílio emergencial deve ser anunciado quinta https://newtrade.com.br/economia/uso-de-maquininhas-para-pagar-compras-com-auxilio-emergencial-deve-ser-anunciado-quinta/ https://newtrade.com.br/economia/uso-de-maquininhas-para-pagar-compras-com-auxilio-emergencial-deve-ser-anunciado-quinta/#respond Tue, 26 May 2020 11:14:04 +0000 https://newtrade.com.br/?p=1025745

Os últimos testes estão sendo feitos.

O post Uso de maquininhas para pagar compras com auxílio emergencial deve ser anunciado quinta apareceu primeiro em Newtrade.

]]>

A Caixa Econômica Federal trabalha para anunciar no fim desta semana, possivelmente, já na quinta-feira, dia 28, o projeto que desenha junto às donas de maquininhas de cartão para disponibilizar uma nova forma de pagamento do auxílio emergencial de R$ 600. A iniciativa envolve os três pesos pesados do setor: Cielo, de Bradesco e Banco do Brasil, Rede, do Itaú Unibanco, e Getnet, do Santander, conforme antecipou a Coluna do Broadcast com exclusividade, no dia 19 de abril.

Os últimos testes estão sendo feitos. A ideia é que a iniciativa ajude a evitar novamente a cena de longas filas nas agências da Caixa para recebimento do auxílio emergencial. Com apoio das maquininhas, o banco vai permitir que os recursos sejam utilizados no pagamento de compras em estabelecimentos físicos.

Pagamentos serão feitos via QR Code

Isso será possível por meio da tecnologia do QR Code, os quadradinhos que se popularizaram ainda mais na quarentena. A cada transação, um código é gerado e, então, o pagamento da compra é feito, utilizando os recursos do auxílio emergencial.

Assim, as contas poupanças digitais abertas por conta do programa serão transformadas em carteiras virtuais. Das mais de 50 milhões, ao menos metade dos usuários não tinha conta em banco. A instituição quer utilizar esse ‘ativo’ para ajudar a turbinar sua subsidiária no setor de meios de pagamentos, a Caixa Cartões.

O desempenho das donas de maquininhas no projeto do auxílio emergencial também deve ajudar a contar pontos para a competição que o banco está fazendo para leiloar uma parceria no segmento. Atualmente, Cielo e Rede atuam com a instituição.

O post Uso de maquininhas para pagar compras com auxílio emergencial deve ser anunciado quinta apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
https://newtrade.com.br/economia/uso-de-maquininhas-para-pagar-compras-com-auxilio-emergencial-deve-ser-anunciado-quinta/feed/ 0
70% dos brasileiros pretendem continuar comprando online após a quarentena https://newtrade.com.br/economia/70-dos-brasileiros-pretendem-continuar-comprando-online-apos-a-quarentena/ https://newtrade.com.br/economia/70-dos-brasileiros-pretendem-continuar-comprando-online-apos-a-quarentena/#respond Mon, 25 May 2020 11:15:17 +0000 https://newtrade.com.br/?p=1025722

Para quase metade destes compradores, o consumo nessa modalidade cresceu mais de 50%.

O post 70% dos brasileiros pretendem continuar comprando online após a quarentena apareceu primeiro em Newtrade.

]]>

Com a quarentena devido ao novo coronavírus, as compras online se tornaram um hábito de consumo dos brasileiros. De acordo com uma pesquisa da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo, 61% de mil entrevistados aumentaram a quantidade de compras feitas em e-commerce por causa do isolamento social.

Para quase metade destes compradores, o consumo nessa modalidade cresceu mais de 50%. Os itens comprados com mais frequência foram comidas e bebidas para consumo imediato. Essas iniciativas são aceleradas por aplicativos de delivery e a chegada de novos restaurantes e supermercados às vendas digitais.

A migração para o digital aconteceu em diversas categorias. 31% dos entrevistados adquiriu produtos de beleza e cosméticos; 26% comprou livros e 23%, roupas. A praticidade parece ser a regra na hora de comprar online: 70% prefere utilizar aplicativos das lojas nos smartphones. O segundo dispositivo mais adotado são os computadores, que permite a aquisição através dos sites.

Após a quarentena, 70% dos entrevistados pretende comprar mais em sites e aplicativos. Isso se deve a uma satisfação de 78% nas experiências neste período. “Está havendo uma mudança real de comportamento e empresas que conseguirem se relacionar bem com os clientes neste momento terão uma grande vantagem no pós-crise”, analisou Eduardo Terra, presidente da SBVC, com base no estudo.

A receita de compras digitais no Brasil e no mundo

Segundo a consultoria McKinsey, o Brasil é um dos países com maior aumento de receita em e-commerce devido ao novo coronavírus. Antes da pandemia, a porcentagem de receita desta modalidade nas empresas era de 42% e, com a mudança, tornou-se 62%. Um movimento semelhante também aconteceu na Itália. Confira:

Embora o crescimento varie de acordo com os países, todos os listados no gráfico acima (França, Alemanha, Itália, Espanha, Reino Unido, China, Índia, Japão, Coreia do Sul, Estados Unidos e Brasil) experimentaram um salto em receita devido às compras online. Assim como a educação online, telemedicina e o home office, o e-commerce é uma tendência que chegou para ficar.

O post 70% dos brasileiros pretendem continuar comprando online após a quarentena apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
https://newtrade.com.br/economia/70-dos-brasileiros-pretendem-continuar-comprando-online-apos-a-quarentena/feed/ 0
Na pandemia, consumidores priorizam pagamento de despesas básicas, diz pesquisa https://newtrade.com.br/economia/na-pandemia-consumidores-priorizam-pagamento-de-despesas-basicas-diz-pesquisa/ https://newtrade.com.br/economia/na-pandemia-consumidores-priorizam-pagamento-de-despesas-basicas-diz-pesquisa/#respond Mon, 25 May 2020 10:56:38 +0000 https://newtrade.com.br/?p=1025706 famílias endividadas

Das cerca de 450 pessoas ouvidas pelo instituto, 43% dizem que preferem pagar primeiro contas relacionadas a consumos indispensáveis

O post Na pandemia, consumidores priorizam pagamento de despesas básicas, diz pesquisa apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
famílias endividadas

A perda de renda em meio à crise provocada pela pandemia do novo coronavírus tem feito consumidores brasileiros priorizarem o pagamento das despesas domésticas mais básicas, segundo revela pesquisa da Boa Vista.

Das cerca de 450 pessoas ouvidas pelo instituto, 43% dizem que preferem pagar primeiro contas relacionadas a consumos indispensáveis. Entre elas, as contas de luz (72%) e energia (63%) foram as mais citadas como prioridades, seguidas de TV a cabo e internet (42%) e contas de gás (40%). Em último, apenas 17% dos consumidores citaram as despesas com telefone fixo.

Em segundo lugar, a prioridade de 30% dos entrevistados são as contas por boleto, como as de aluguel domiciliar (33%), planos de saúde (33%), condomínio (25%), educação (19%) e impostos como IPVA e IPTU (ambos com 17% das citações).

Neste mesmo segmento de gastos, 15% dos consumidores citaram o seguro de automóveis e 7% disseram que o plano de previdência privada é a prioridade de pagamento.

Abaixo das duas primeiras categorias, o pagamento de cartão de crédito reuniu 13% das menções dos entrevistados. Menos priorizados pelos consumidores neste momento, financiamentos, empréstimos e crediários tiveram apenas 8%, 5% e 1% das citações, respectivamente.

A pesquisa feita pela Boa Vista colheu depoimentos de consumidores de todo o Brasil entre os dias 9 e 15 de abril. Segundo a instituição, o levantamento tem margem de erro de três pontos porcentuais, para mais ou para menos, e grau de confiança de 80%.

O post Na pandemia, consumidores priorizam pagamento de despesas básicas, diz pesquisa apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
https://newtrade.com.br/economia/na-pandemia-consumidores-priorizam-pagamento-de-despesas-basicas-diz-pesquisa/feed/ 0
Pandemia reduz valor de entregas e mais sites oferecem frete grátis https://newtrade.com.br/economia/pandemia-reduz-valor-de-entregas-e-mais-sites-oferecem-frete-gratis/ https://newtrade.com.br/economia/pandemia-reduz-valor-de-entregas-e-mais-sites-oferecem-frete-gratis/#respond Thu, 21 May 2020 10:56:22 +0000 https://newtrade.com.br/?p=1025647

Segundo o comparador Reduza, de cada mil itens vendidos pelas lojas, 250 oferecem a opção

O post Pandemia reduz valor de entregas e mais sites oferecem frete grátis apareceu primeiro em Newtrade.

]]>

Na pandemia, o valor médio do frete para entregas do e-commerce caiu no mês de abril em relação ao primeiro trimestre. Nos três primeiros meses do ano a média era de 82 reais e agora o valor médio do frete para o mês de abril, mês auge do isolamento social, foi de 70,63 reais — uma queda de 13,86%.

É o que mostra um levantamento do comparador de fretes Reduza feito para a EXAME, que monitorou os valores de frete de mais de 120.000 buscas no site, para mais de 2.400 cidades diferentes, nos 26 estados e no Distrito Federal,

A pesquisa também aponta que mais lojas estão oferecendo frete grátis. Em média, 19,09% dos produtos nos meses de janeiro, fevereiro e março traziam opções com frete gratuito. Em abril esse número subiu para 25,06%. Ou seja, de cada 1.000 itens vendidos pelas lojas, 250 possuem a opção com frete grátis. O foco são as categorias esportivas e moda. Em lojas como Centauro, Dafiti e Netshoes o número é ainda maior e passa dos 60%.

Segundo a Reduza, o frete é um dos grandes vilões para o e-commerce, responsável por 70% do abandono de carrinho, como mostra o Estudo de Propensão ao Consumo da SAP de 2018, teve uma atenção especial nesse período.

Com as lojas fechadas e com as medidas de distanciamento social, milhares de novos consumidores aderiram às compras pela internet, nas mais diversas categorias, aproveitando as facilidades das compras online e promoções. O fenômeno se intensificou ainda mais às vésperas do Dia das Mães, fazendo com que o e-commerce tivesse um crescimento de 47% no mês de abril, segundo pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) em parceria com a Konduto.

O valor do frete pode representar até 40% do valor total de uma compra, e pode variar em até 400% de uma loja para outra. Daí a importância de comparar não apenas preço do produto mas também o valor total da compra, considerando formas de pagamento e principalmente o valor do frete para a região.

A Reduza compara preços, valor de frete e busca cupons e descontos de forma automática, prometendo reduzir preços em até 30%.

O post Pandemia reduz valor de entregas e mais sites oferecem frete grátis apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
https://newtrade.com.br/economia/pandemia-reduz-valor-de-entregas-e-mais-sites-oferecem-frete-gratis/feed/ 0
Kantar: impactos do confinamento apontam para novas prioridades do consumidor https://newtrade.com.br/economia/kantar-impactos-do-confinamento-apontam-para-novas-prioridades-do-consumidor/ https://newtrade.com.br/economia/kantar-impactos-do-confinamento-apontam-para-novas-prioridades-do-consumidor/#respond Wed, 20 May 2020 11:04:19 +0000 https://newtrade.com.br/?p=1025620

Oitava edição do Kantar Thermometer mostra como a pandemia fez com que o brasileiro tivesse novos anseios e hábitos

O post Kantar: impactos do confinamento apontam para novas prioridades do consumidor apareceu primeiro em Newtrade.

]]>

Impactos no dia a dia e preocupação com o futuro dão o tom quando o assunto é a pandemia do novo coronavírus. Dados do Kantar Thermometer mostram que 76% dos brasileiros estão preocupados com os impactos do confinamento no dia a dia, aumento de 3% em relação ao levantamento anterior, enquanto 58%, 10% a mais, mostram-se preocupados com o futuro.

Os brasileiros sentem mais falta da liberdade de uma forma geral e das interações sociais. Ou seja, o enclausuramento tem afetado a maioria e, com isso, as atividades dos entrevistados se dividiram entre o escapismo e o crescimento pessoal, como dormir, ler e evitar os noticiários.

O que tem sido mais difícil abrir mão durante a quarentena?

Mesmo sem previsão de uma transição para uma realidade pós-coronavírus, os brasileiros já sabem o que farão quando o isolamento social acabar. 52% querem encontrar os amigos, 49% a família, 45% querem dar uma volta a pé, 36% pretendem visitar bares e restaurantes, e 36% pretendem praticar esportes.

Enquanto nada disso é possível, os brasileiros têm recorrido às mídias sociais para falar sobre como tem sido a experiência de isolamento e, principalmente, rir um pouco. Comparado aos outros países latino-americanos, o Brasil foi o que mais usou as redes sociais com humor e positividade para encarar a pandemia.

A onda de positivismo também é bem vista na publicidade. 83% acreditam que as marcas devem oferecer uma perspectiva positiva em seus anúncios, 62% acham que elas devem falar de uma forma mais positiva e carefree, e 55% acham que elas devem evitar usar o humor para falar da situação atual.

Um olhar para a mídia

A audiência segue em patamares mais altos do que antes do período de isolamento, mas apresenta leves quedas. O lockdown decretado em Belém, Fortaleza e em algumas cidades da região metropolitana do Rio de Janeiro aparentam não trazer impactos significativos para a audiência em comparação à semana anterior.

O ouvinte de rádio continua a consumir o meio, mesmo com todas as mudanças no cotidiano. 74% afirmam que vão manter ou aumentar o consumo de rádio durante o isolamento. O número é maior do que o levantado na onda anterior, que era de 71%.

Analisando a publicidade na TV em São Paulo e Rio de Janeiro entre os dias 04 e 10 de maio, 23% dos anunciantes abordaram o tema Covid-19 em suas campanhas e 22% das inserções publicitárias foram sobre Covid-19 no período. Na semana analisada, uma associação de classe liderou o ranking de inserções, enquanto 3 entre os 10 maiores anunciantes foram marcas do setor financeiro.

Negócios essencialmente digitais continuam a aumentar exposição. Na comparação de abril com março deste ano, modelos de negócio que se beneficiam do isolamento apresentam crescimento de até três dígitos.

O post Kantar: impactos do confinamento apontam para novas prioridades do consumidor apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
https://newtrade.com.br/economia/kantar-impactos-do-confinamento-apontam-para-novas-prioridades-do-consumidor/feed/ 0
Sial Paris e Make.org lançam consulta sobre alimentação global https://newtrade.com.br/economia/sial-paris-e-make-org-lancam-consulta-sobre-alimentacao-global/ https://newtrade.com.br/economia/sial-paris-e-make-org-lancam-consulta-sobre-alimentacao-global/#respond Tue, 19 May 2020 14:26:26 +0000 https://newtrade.com.br/?p=1025586 Sial

Para participar basta acessar a plataforma Make.org até o dia 29 de maio.

O post Sial Paris e Make.org lançam consulta sobre alimentação global apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
Sial

Antes da crise provocada pelo Coronavírus, a conscientização dos consumidres, bem como o forte crescimento da população mundial já influenciavam a indústria agroalimentar a implantar transformações.

Saúde, transparência, eco responsabilidade, preços justos – a pandemia evidenciou os problemas importantes ligados à indústria. Esta atitude visa mobilizar os profissionais da alimentação no mundo inteiro no sentido de desenvolver solições para uma alimenttação sadia, equilibrada, eco responsável, justa e acessível ao maior número possível de pessoas.

E diante disso, a edição 2020 do SIAL Paris dá início a uma nova dinâmica abrindo os debates no tocante a um tema unificador: #ownthechange.

O SIAL deseja unir os profissionais de alimentação de todo o mundo quanto às transformações mais importantes que aconteceram na indústria, uma vez que as mudanças serão gigantescas. Até 2030, a população mundial passará de 7,6 para 8,6 bilhões (United Nations Report, 2017).

Para participar basta acessar a plataforma Make.org até o dia 29 de maio. Os resultados da consulta serão comunicados no final de junho e as melhores propostas se transformarão em ações concretas durante a SIAL Paris 2020, que acontecerá entre 18 e 22 de outubro.

O post Sial Paris e Make.org lançam consulta sobre alimentação global apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
https://newtrade.com.br/economia/sial-paris-e-make-org-lancam-consulta-sobre-alimentacao-global/feed/ 0
Caos em cadeias de suprimentos provoca desperdício de alimentos https://newtrade.com.br/economia/caos-em-cadeias-de-suprimentos-provoca-desperdicio-de-alimentos/ https://newtrade.com.br/economia/caos-em-cadeias-de-suprimentos-provoca-desperdicio-de-alimentos/#respond Tue, 19 May 2020 11:03:27 +0000 https://newtrade.com.br/?p=1025574

E os preços poderiam subir ainda mais, já que milhões passam por dificuldades financeiras devido ao impacto do Covid-19

O post Caos em cadeias de suprimentos provoca desperdício de alimentos apareceu primeiro em Newtrade.

]]>

O desperdício de alimentos ganha novo significado na pandemia. Leite jogado fora em Wisconsin. Ovos esmagados na Nigéria. Uvas podres na Índia. Porcos enterrados em Minnesota.

As perturbadoras imagens provocaram indignação no mundo todo. Mas há um dado surpreendente: o desperdício pode não estar acima do normal, já que 30% da produção global de alimentos acaba em aterros sanitários.

A diferença agora é que, em vez de ser jogada fora por consumidores como lixo de cozinha, uma quantidade sem precedentes de alimentos é desperdiçada antes mesmo de chegar aos supermercados.

Culpe o caos nas cadeias de suprimentos. Globalmente, a produção é processada por meio dos chamados métodos just in time.

A produção das fazendas pode ser transportada para lojas ou restaurantes em apenas alguns dias, e a próxima carga de produtos agrícolas e gado pode estar no lugar destinado imediatamente.

Quando essas cadeias enfrentam desafios – como foi o caso de caminhões, portos, falta de mão de obra, paralisações de restaurantes e lentidão no comércio -, há um enorme estoque de suprimentos que nunca chega aos supermercados.

Isso provavelmente terá consequências devastadoras para a segurança alimentar. Os preços poderiam subir ainda mais, já que milhões passam por dificuldades financeiras devido ao impacto do Covid-19.

“As pessoas que mal conseguem se alimentar agora enfrentarão ainda mais problemas”, disse Marc Bellemare, coeditor do American Journal of Agricultural Economics. “O que me preocupa é o bem-estar humano.”

Antes da pandemia, cerca de US$ 1 trilhão em produção de alimentos acabava perdida ou desperdiçada.

A maior parte disso vinha do lixo doméstico: cerca de 40% nos EUA. Agora, como as pessoas se programam para ir menos aos supermercados e estão mais preocupadas com os preços, o desperdício das cozinhas deve cair, compensando outras perdas.

Alguns analistas dizem que o desperdício total ainda pode ser “potencialmente” maior este ano, mas nenhum entrevistado tem certeza de que a estimativa deve se materializar.

Consumidores têm escolhido itens com maior validade, preparam listas de compras para reduzir o tempo que passam no supermercado e se tornaram mais conscientes sobre hábitos culinários.

Dados do Reino Unido mostram que quase metade dos entrevistados disse que está jogando menos alimentos fora, de acordo com pesquisa encomendada pelo grupo ambiental Hubbub.

O post Caos em cadeias de suprimentos provoca desperdício de alimentos apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
https://newtrade.com.br/economia/caos-em-cadeias-de-suprimentos-provoca-desperdicio-de-alimentos/feed/ 0
Brasileiros buscam ofertas e estão comprando em maior quantidade nos atacarejos https://newtrade.com.br/economia/brasileiros-buscam-ofertas-e-estao-comprando-em-maior-quantidade-nos-atacarejos/ https://newtrade.com.br/economia/brasileiros-buscam-ofertas-e-estao-comprando-em-maior-quantidade-nos-atacarejos/#respond Mon, 18 May 2020 11:00:40 +0000 https://newtrade.com.br/?p=1025556 atacarejos

Essa mudança de hábitos repentina tem desafiado a indústria de alimentos e bebidas e principalmente o setor de food service, os quais estão sendo obrigados a buscar novas informações e a se reinventar.

O post Brasileiros buscam ofertas e estão comprando em maior quantidade nos atacarejos apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
atacarejos

De acordo com um estudo realizado pela Kerry diante de uma situação de isolamento social nunca vivida, os consumidores brasileiros mudaram seus comportamentos de compra e de consumo. Essa mudança de hábitos repentina tem desafiado a indústria de alimentos e bebidas e principalmente o setor de food service, os quais estão sendo obrigados a buscar novas informações e a se reinventar.

Houve aumento significativo na adesão dos brasileiros aos chamados atacarejos e hipermercados onde os consumidores podem encontrar todos os itens de primeira necessidade em um único local, muitas vezes em embalagens tamanho família.

Segundo dados da Kantar, ambos registraram juntos 53% de penetração no consumo de massa e mais de 2,5 milhões de novos lares que aderiram a estes modelos de compras. Em questão de itens classificados como indispensáveis pelos brasileiros, os destaques de aumento de consumo desde as primeiras semanas da quarentena, são: pães industrializados (+52%), linguiças (+16%), sucos prontos (+15%), cervejas (+15%), absorventes higiênicos (+21%) e papel higiênico (+15%). Por outro lado, produtos que antes faziam parte da lista de compras de boa parte da população registraram quedas nas vendas, como os leites fermentados (-21%), iogurtes (-17%), lâminas de barbear (-12%), tintura de cabelo (-4%) e bebidas de soja (-7%).

A relação dos brasileiros com as refeições também mudou, houve a diminuição da preparação de refeições caseiras em detrimento do aumento de deliverys aos finais de semana, opção cada vez mais recorrente. Comparando a primeira semana de março com a segunda, o número de lares que pediram comida aumentou, principalmente por meio de pedidos diretos aos restaurantes e lanchonetes, mas o uso de aplicativos para esta finalidade, também foi alto (19%), segundo Rg Nutri com TechFit. A mesma instituição também mostra que os supermercados registraram 74% no aumento das vendas online entre 16 e 22 de março.

A preferência de consumo no setor de bebidas também está mudando. Segundo da Associação Brasileira de bebidas (Abrabe), com bares e restaurantes fechados devido ao avanço do Coronavírus no País, esse mercado teve uma desaceleração de 52% desde o dia 15 de março. De acordo com a Kantar, em janeiro e fevereiro houve uma variação positiva nas vendas de sucos prontos (+15%), cervejas (+10%) e refrigerantes (+6).

O post Brasileiros buscam ofertas e estão comprando em maior quantidade nos atacarejos apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
https://newtrade.com.br/economia/brasileiros-buscam-ofertas-e-estao-comprando-em-maior-quantidade-nos-atacarejos/feed/ 0