Economia – Newtrade https://newtrade.com.br Mon, 23 Apr 2018 15:21:45 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.9.5 https://newtrade.com.br/wp-content/uploads/2017/03/favicon-newtrade.png Economia – Newtrade https://newtrade.com.br 32 32 IPC-S desacelera de 0,35% para 0,32% na terceira quadrissemana de abril https://newtrade.com.br/economia/ipc-s-desacelera-de-035-para-032-na-terceira-quadrissemana-de-abril/ https://newtrade.com.br/economia/ipc-s-desacelera-de-035-para-032-na-terceira-quadrissemana-de-abril/#respond Mon, 23 Apr 2018 15:13:19 +0000 https://newtrade.com.br/?p=66307

Habitação, Alimentação e Educação estão entres os segmentos que mais contribuíram para a queda

O post IPC-S desacelera de 0,35% para 0,32% na terceira quadrissemana de abril apareceu primeiro em Newtrade.

]]>

O Índice de Preços ao Consumidor – Semanal (IPC-S) desacelerou de 0,35% na segunda quadrissemana de abril para 0,32% na terceira leitura do mês, conforme a Fundação Getulio Vargas (FGV) informou na manhã desta segunda-feira, 23.

Das oito classes de despesas analisadas, quatro tiveram alívio: Habitação (0,44% para 0,30%), Alimentação (0,28% para 0,23%), Educação, Leitura e Recreação (0,13% para 0,02%) e Transportes (0,26% para 0,24%).

Já os segmentos que registraram aceleração entre a segunda quadrissemana de abril e a terceira medição do mês, segundo a FGV, foram Saúde e Cuidados Pessoais (0,73% para 0,98%), Vestuário (0,44% para 0,47%), Comunicação (0,05% para 0,07%) e Despesas Diversas (-0,03% para -0,01%).

O post IPC-S desacelera de 0,35% para 0,32% na terceira quadrissemana de abril apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
https://newtrade.com.br/economia/ipc-s-desacelera-de-035-para-032-na-terceira-quadrissemana-de-abril/feed/ 0
15 estados venderão produtos sem impostos em 24 de maio https://newtrade.com.br/economia/15-estados-venderao-produtos-sem-impostos-em-24-de-maio/ https://newtrade.com.br/economia/15-estados-venderao-produtos-sem-impostos-em-24-de-maio/#respond Mon, 23 Apr 2018 15:10:38 +0000 https://newtrade.com.br/?p=66304

Os itens vão de roupas e cosméticos (caso dos shoppings participantes) até gasolina e carro zero quilômetro

O post 15 estados venderão produtos sem impostos em 24 de maio apareceu primeiro em Newtrade.

]]>

Os brasileiros trabalham quase 5 meses por ano apenas para pagar impostos – e a contrapartida em serviços públicos oferecidos ainda deixa a desejar. Para chamar a atenção sobre a alta carga tributária, a CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) Jovem promove a 10ª edição do Dia da Liberdade de Impostos no dia 24 de maio.
Durante a campanha, empresários de 15 estados vão vender produtos sem o valor do imposto embutido – os tributos serão pagos pelas lojas patrocinadoras, mas não repassados aos consumidores. Os itens vão de roupas e cosméticos (caso dos shoppings participantes) até carro zero quilômetro, passando pela gasolina, em diversos postos de combustíveis.

“É um movimento que une consumidores e empresários em torno de um interesse comum: questionar o valor dos impostos ante a falta de retorno do poder público, em uma campanha de conscientização que movimenta o varejo e dá a oportunidade de comprar mais barato”, defende Raphael Paganini, vice-coordenador da CDL Jovem Nacional e presidente da CDL Jovem do Distrito Federal.

Ele ressalta que a entidade, por meio do DLI, defende a simplificação tributária no Brasil. “Apoiamos projetos de lei com esse propósito, para que o consumidor saiba quanto paga de impostos em cada produto que compra, com mais transparência”, afirma. Para a CDL Jovem, no lugar das dezenas de tributos existentes atualmente, um imposto único – ou medida similar – tornaria o cálculo mais fácil, e, consequentemente, os cidadãos teriam recursos para exigir a diminuição da carga. “Assim, o País fica mais interessante para as empresas operarem aqui, o que leva ao aumento da concorrência, que, por sua vez, aumenta a oferta de empregos e o consumo”, esclarece. Ele defende ainda a fixação de um teto porcentual na cobrança de impostos, o que daria mais segurança financeira ao empresário.

Confira os estados participantes:

Amapá
Amazonas
Bahia
Ceará
Distrito Federal
Espírito Santo
Goiás
Mato Grosso
Minas Gerais
Pernambuco
Rio de Janeiro
Rio Grande do Norte
Rio Grande do Sul
Santa Catarina
São Paulo

O post 15 estados venderão produtos sem impostos em 24 de maio apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
https://newtrade.com.br/economia/15-estados-venderao-produtos-sem-impostos-em-24-de-maio/feed/ 0
Envase Brasil começa amanhã, 24 https://newtrade.com.br/economia/envase-brasil-comeca-amanha-24/ https://newtrade.com.br/economia/envase-brasil-comeca-amanha-24/#respond Mon, 23 Apr 2018 15:06:19 +0000 https://newtrade.com.br/?p=66302

Em quatro dias, 10 mil profissionais deverão passar pelos corredores da feira e participar da intensa programação paralela

O post Envase Brasil começa amanhã, 24 apareceu primeiro em Newtrade.

]]>

Em contagem regressiva, a Envase Brasil | Embala Sul 2018 será palco de 24 a 27 de abril, no Parque de Eventos de Bento Gonçalves, de grandes lançamentos para os setores de alimentos e bebidas. Em quatro dias, 10 mil profissionais deverão passar pelos corredores da feira e participar da intensa programação paralela, montada especialmente para ajudar as empresas a crescer. Negócios e tecnologia estarão à disposição de toda a cadeia produtiva com destaque para os segmentos do vinho, cerveja, laticínios e, nesta edição, o emergente azeite de oliva.

Quatro mundos, múltiplos mercados. O vinho, a cerveja, os laticínios e o azeite de oliva são protagonistas neste grande encontro de tecnologia da indústria de bebidas e alimentos que conquistou espaço no calendário internacional, ampliando sua atuação para segmentos como o de suco, refrigerante, água mineral, cachaça e destilados, cervejas artesanais, bebidas lácteas, entre outros. Sempre atenta às mudanças setoriais, a feira foi ocupando estratégico lugar como elo de ligação entre os envolvidos em cada cadeia.

Nas duas últimas edições, o segmento de cerveja artesanal foi o que mais cresceu e segue em ascendência. Acompanhando o movimento da diversidade produtiva, a edição de 2018 traz, entre suas novidades, a incorporação do setor de olivicultura (azeite de oliva) ao evento. Com um mercado extremamente ávido pelo consumo de azeites de qualidade e com uma demanda permanente, o cultivo de oliveiras vem ganhando atenção especial, principalmente no Rio Grande do Sul.

Para empresas de embalagens e envase, por exemplo, participar do evento é uma tática que permite estar em contato direto com indústrias do país e do exterior. Essa relação será potencializada com a realização da Rodada de Negócios e Relacionamentos no primeiro dia do evento, 24 de abril, uma excelente oportunidade para quem busca abrir novos canais e fortalecer parcerias.

Serão quatro dias para que empresas fornecedoras, players setoriais, entidades e profissionais se relacionem com seus públicos-alvo, conhecendo as novidades e modernizando suas operações. “A oportunidade é única e se repete a cada dois anos. Reunimos expositores que estarão apresentando lançamentos e inovações capazes de revolucionar processos, tornando as empresas muito mais competitivas”, destaca o presidente da Envase Brasil / Brasil Alimenta, Vicente Puerta. Soluções em máquinas, equipamentos, produtos e serviços estarão em exposição na feira, que terá uma ampla programação paralela com painéis, workshops, rodadas e conferências em torno de temas atuais e relevantes.

Além dos eventos tradicionalmente realizados, paralelo à feira estão o Encontro Produtor, Conferência de Segurança de Alimentos, Envase Experience (Falando de Cerveja) e Envase Experience (Falando de Vinho e Suco). Também acontecerão reuniões setoriais e de entidades representativas. A Associação Gaúcha dos Envasadores de Água Mineral (Agedam) promoverá um workshop em conjunto com a Associação Brasileira de Indústria de Água Mineral (Abinam), discutindo a qualidade das águas minerais brasileiras. A Associação das Pequenas Indústrias de Laticínios do Rio Grande do Sul (Apil RS) estará presente no evento, debatendo rumos do setor.

SERVIÇO
Envase Brasil / Embala Sul
De 24 a 27 de abril de 2018, das 14h às 21h
Parque de Eventos de Bento Gonçalves (RS) – Pavilhão E
Informações: (11) 5572.1221 ou (54) 3452.9136
www.envasebrasil.com.br

O post Envase Brasil começa amanhã, 24 apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
https://newtrade.com.br/economia/envase-brasil-comeca-amanha-24/feed/ 0
Os líderes de empresas mais influentes do mundo, segundo a Time https://newtrade.com.br/economia/os-lideres-de-empresas-mais-influentes-do-mundo-segundo-a-time/ https://newtrade.com.br/economia/os-lideres-de-empresas-mais-influentes-do-mundo-segundo-a-time/#respond Mon, 23 Apr 2018 10:10:08 +0000 https://newtrade.com.br/?p=66290 Jeff Bezos

Há lideranças de negócios bem conhecidas como Jeff Bezos, o homem mais rico do mundo, e Elon Musk, o visionário dono da Tesla e SpaceX

O post Os líderes de empresas mais influentes do mundo, segundo a Time apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
Jeff Bezos

Pessoas poderosas, inspiradoras e transformadoras. 100 personalidades que marcaram o ano foram escolhidas pela revista Time como as mais influentes do mundo na sua publicação anual, Time 100. Entre os escolhidos, estão políticos, advogados, artistas e presidentes de empresas. Cada um teve um impacto relevante em sua área de atuação para entrar na lista.

Há lideranças de negócios bem conhecidas como Jeff Bezos, o homem mais rico do mundo, e Elon Musk, o visionário dono da Tesla e SpaceX. Mas também há membros mais discretos, como Adam Neumann, fundador da WeWork, e Masayoshi Son, presidente do Softbank.

Confira abaixo alguns dos presidentes de empresas e líderes de negócios mais influentes do mundo, de acordo com a Time.

Pony Ma

O bilionário Pony Ma é co-fundador e presidente do conselho de administração da Tencent, uma das maiores empresas de comunicações e mídia da China. Ela conecta quase 3 bilhões de pessoas e é dona do aplicativo de mensagens WeChat, usado para conversar, consumir conteúdo e até comprar e vender produtos.

“Pony trouxe o meio mais poderoso do mundo para conectar pessoas e o trouxe ao país mais populoso do mundo”, escreveu Stece Case, co-fundador da AOL, no seu depoimento à Time sobre o empresário.

Elon Musk

Criar carros elétricos esportivos e acessíveis e colonizar o planeta Marte estão entre os planos de Elon Musk para suas empresas. Depois de fundar e vender o PayPal, ele criou a Tesla, montadora de carros elétricos, a SpaceX, fabricante de foguetes, Solar City, de painéis de energia solar e The Boring Company (A Empresa Chata), de construção de túneis urbanos.

Ele foi escolhido para a lista da Time este ano por fazer as pessoas sonharem com viagens espaciais. “Pela primeira vez desde os anos 1960, o espaço parece ser, mais uma vez, a maior aventura. A animação e o espírito pioneiro vão nos transportar para o próximo milênio e além”, escreveu Yuri Milner, fundador do fundo Digital Space Technologies, na Time.

Adam Neumann

Imaginar uma nova forma de trabalhar foi o que trouxe o empreendedor americano e israelita Adam Neumann à lista da Time. Ele criou a WeWork, companhia de espaços colaborativos que já atraiu 240 mil pessoas em 21 países. Há ambientes colaborativos de trabalho e moradia, além de aceleradoras de startups.

Masayoshi Son

Fundador e presidente do Softbank, Masayoshi Son é um empresário japonês. O conglomerado multinacional tem investimentos em diversos setores, como telecomunicações, finanças, internet, mídia e tecnologia. Entre as empresas investidas, estão a Uber, a WeWork (que também fez seu CEO entrar na lista da Time), a Didi Chuxing (dona da brasileira 99), entre outras.

Jeff Bezos

Não é surpresa que o homem mais rico do mundo seja também um dos mais influentes. Jeff Bezos, que abriu a Amazon em sua garagem para revender livros, criou uma revolução no varejo do mundo todo.

A companhia, líder no comércio eletrônico, adquiriu ano passado a Whole Foods, rede de supermercados naturais nos Estados Unidos e abriu seu primeiro mercado sem caixa. Mas sua atuação não se restringe ao comércio: também atua na produção e divulgação de conteúdo, desenvolve a assistente pessoal Alexa e até tem um pé na área de saúde. A AWS, plataforma de computação em nuvem, é um de seus negócios mais promissores.

Kenneth C. Frazier

O avô do afro-americano Kenneth C. Frazier nasceu na escravidão, no século 19. Hoje, o empresário luta por direitos humanos, ao mesmo tempo em que lidera a farmacêutica Merck, conhecida como Merck Sharp & Dohme (MSD) fora dos Estados Unidos. Chamado para fazer parte do conselho do presidente americano Donald Trump, ele deixou o cargo dizendo que “como CEO da Merck e por questões de consciência pessoal, sinto responsabilidade de me posicionar contra intolerância e extremismo”.

Bhavish Aggarwal

Empreendedor indiano, ele quer competir com Uber e Cabify. Em seu país natal, Bhavish Aggarwal abriu a Ola Cabs, empresa de compartilhamento de transporte que já é uma das maiores do mundo. Presente em 100 cidades da Índia, ano passado o serviço desembarcou na Austrália.

Satya Nadella

Quando assumiu como CEO da Microsoft, em 2014, a missão de Satya Nadella era recuperar o pioneirismo e inovação na companhia, que havia perdido espaço para concorrentes depois de uma resposta negativa ao lançamento do Windows 8. Com uma nova cultura, a companhia se voltou para serviços, computação em nuvem com a plataforma Azure, internet das coisas e adquiriu a plataforma LinkedIn.

O post Os líderes de empresas mais influentes do mundo, segundo a Time apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
https://newtrade.com.br/economia/os-lideres-de-empresas-mais-influentes-do-mundo-segundo-a-time/feed/ 0
Governo decide editar decreto para regulamentar pontos da reforma trabalhista https://newtrade.com.br/economia/governo-decide-editar-decreto-para-regulamentar-pontos-da-reforma-trabalhista/ https://newtrade.com.br/economia/governo-decide-editar-decreto-para-regulamentar-pontos-da-reforma-trabalhista/#respond Mon, 23 Apr 2018 10:01:31 +0000 https://newtrade.com.br/?p=66286 reforma trabalhista

MP perde a validade nesta segunda-feira, 23. Na semana, está prevista uma reunião entre técnicos do Palácio do Planalto e do Legislativo para tratar do assunto

O post Governo decide editar decreto para regulamentar pontos da reforma trabalhista apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
reforma trabalhista

O presidente Michel Temer decidiu editar decreto para regulamentar pontos da reforma trabalhista. A decisão foi tomada após o Congresso Nacional não votar a medida provisória (MP) que alterava pontos polêmicos da reforma. A MP perde a validade nesta segunda-feira, 23.

Segundo a Casa Civil, a área técnica do governo analisa os pontos que poderão ser regulamentados por decreto e, por isso, ainda não há prazo para edição do documento. Está prevista ainda uma reunião entre técnicos do Palácio do Planalto e do Legislativo para tratar do assunto.

Relator da MP na Câmara, o deputado Rogério Marinho (PSDB-RN) disse que o decreto deve regulamentar apenas questões relacionadas ao trabalho intermitente. Os demais pontos só poderiam ser regulamentados por lei, mas o governo não pretende enviar nova MP ou projeto para isso.

A MP que caducará estabelecia, por exemplo, que trabalhadores de regime intermitente teriam de pagar a diferença da contribuição ao INSS quando a renda mensal não atingisse um salário mínimo. Se não pagasse a diferença, o mês não seria contado para aposentadoria e seguro-desemprego. Também previa regras para quarentena e fim de contrato para esses trabalhadores.

A medida provisória ainda estabelecia outros pontos, entre eles, autorização para grávidas a trabalharem em locais insalubres, desde que com autorização médica. “Esses outros pontos não são possíveis serem modificados por decreto, só por projeto de lei. Mas esqueça nova MP”, afirmou Marinho.

De acordo com o parlamentar tucano, para os pontos que não forem regulamentados por decreto, ficará valendo as regras da reforma trabalhista aprovadas pelo Congresso Nacional e que entraram em vigor em 11 de novembro de 2017. A MP que caducará na segunda-feira deixava claro, por exemplo, que a reforma valeria para todos os contratos, incluindo os antigos. Para Marinho, porém, esse ponto já está claro desde o primeiro projeto aprovado e, por isso, não precisa constar no decreto que será editado.

“Na minha opinião, isso é uma controvérsia absolutamente fora do lugar. A lei em vigor é muito clara ao dizer que as novas regras passam a valer para integralidade dos contratos, ou seja, para todos. Até pelo princípio da isonomia”, argumentou o relator. A MP relatada pelo tucano foi editada por Temer para convencer alguns senadores da base aliada a votarem a favor do primeiro projeto da reforma trabalhista enviado pelo governo. A proposta também foi relatada na Câmara pelo deputado potiguar.

“O governo cumpriu acordo. Mandou para o Congresso Nacional a MP. Agora, o presidente do Congresso só instalou a comissão faltando dois meses para fim da vigência e houve dificuldade na tramitação”, afirmou Marinho.

O QUE MUDA NA REFORMA TRABALHISTA

Com a perda da validade da Medida Provisória (MP), passa a valer o que diz o texto da reforma trabalhista aprovado em 2016

INSS PARA INTERMITENTES

Com a MP: Quando renda mensal não atingir salário mínimo, trabalhador terá de pagar diferença ao INSS. Se não pagar, mês não será contado para aposentadoria e seguro-desemprego.

Sem a MP: Não fornece detalhes.

QUARENTENA PARA INTERMITENTE

Com a MP: Cria quarentena de 18 meses para contratar ex-empregado como intermitente, mas cláusula só vale até dezembro de 2020.

Sem a MP: Não prevê quarentena para recontratar ex-empregado como intermitente.

FIM DO CONTRATO INTERMITENTE

Com a MP: Permite movimentar 80% da conta do FGTS, mas não dá acesso ao seguro-desemprego.

Sem a MP: Não fornece detalhes.

GRÁVIDAS

Com a MP: Ficam livres do trabalho insalubre, mas podem trabalhar se apresentarem autorização médica.

-Sem a MP: Devem continuar trabalhando em atividades insalubres de grau mínimo e médio exceto com atestado médico.

INDENIZAÇÃO

Com a MP: Valor máximo de 50 vezes o teto dos benefícios da Previdência.

Sem a MP: Valor máximo poderia ser de até 50 vezes o último salário.

JORNADA 12 X 36

Com a MP: Era necessário acordo coletivo para nova jornada exceto trabalhadores da saúde que podem aderir em acordo individual.

Sem a MP: Acordo individual é suficiente para jornada de 12 horas de trabalho com 36 horas de descanso.

AUTÔNOMOS

Com a MP: Fim da cláusula de exclusividade, mas MP afirmava que trabalhar para apenas uma empresa não gera vínculo empregatício.

Sem a MP: Permite possibilidade de contratar autônomo com cláusula de exclusividade.

O post Governo decide editar decreto para regulamentar pontos da reforma trabalhista apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
https://newtrade.com.br/economia/governo-decide-editar-decreto-para-regulamentar-pontos-da-reforma-trabalhista/feed/ 0
País cria 56 mil vagas em março, melhor resultado para o mês desde 2013 https://newtrade.com.br/economia/pais-cria-56-mil-vagas-em-marco-melhor-resultado-para-o-mes-desde-2013/ https://newtrade.com.br/economia/pais-cria-56-mil-vagas-em-marco-melhor-resultado-para-o-mes-desde-2013/#respond Mon, 23 Apr 2018 09:52:47 +0000 https://newtrade.com.br/?p=66280 vagas

Apesar de positivo, o desempenho do mês passado foi inferior às contratações líquidas registradas em fevereiro

O post País cria 56 mil vagas em março, melhor resultado para o mês desde 2013 apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
vagas

O emprego com carteira assinada voltou a crescer, pelo terceiro mês consecutivo, em março. O Brasil abriu 56.151 vagas de trabalho formal no mês passado, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados ontem pelo Ministério do Trabalho. Foi o melhor resultado para o mês desde 2013.

Apesar de positivo, o desempenho do mês passado foi inferior aos resultados registrados em fevereiro (65.058 vagas) e janeiro (82.855 vagas), já considerando o ajuste nos resultados desses meses. Mesmo assim, o presidente Michel Temer usou o Twitter para comemorar o resultado. “O Brasil não para de criar empregos com carteira assinada”, escreveu. “O Brasil voltou e está mais forte. Os empregos voltaram. Fruto da política econômica e social que adotei e que não pode sofrer retrocessos.”

Na avaliação de Fábio Romão, economista da LCA Consultores, a perda de ritmo da geração de emprego é um reflexo da retomada mais lenta da economia que o esperado pelos analistas. “A avaliação é de que os sinais parecem cada vez mais claros de que o ritmo de retomada da atividade é mais gradual do que se imaginava”, disse.

O analista verificou uma melhora do emprego formal no ano na comparação com o ano passado: “Sabemos que, em 2017, boa parte dessa retomada gradual se deu pela informalidade. Agora, está passando a melhorar o formal, mas é muito gradual.” A LCA manteve a projeção de criação de 800 mil a 1 milhão de vagas formais neste ano. O governo, porém, vem trabalhando com números bem mais otimistas. Em janeiro, o então ministro da Fazenda Henrique Meirelles estimou a criação de 2,5 milhões de vagas formais.

Quem puxa. O resultado de março foi puxado pelo setor de serviços, que gerou 57.384 postos formais, e pela indústria de transformação, que abriu 10.450 novas vagas com carteira assinada. Em seguida, tiveram desempenhos positivos a construção civil (7.728 vagas), a administração pública (3.660), a extração mineral (360) e os serviços industriais de utilidade pública (274). Por outro lado, tiveram saldo negativo a agropecuária (17.872 postos) e o comércio (5.878).

Já o salário médio de admissão nos empregos com carteira assinada teve alta real de 1,07% em março ante fevereiro, para R$ 1.496,58. Na comparação com o mês de março do ano passado, houve alta de 2,26%. O maior salário médio de admissão em março ocorreu na extração de minério, com remuneração de R$ 2.120,71. Na sequência aparece a administração pública, com R$ 2.029,52. Já o menor salário médio de admissão no mês passado foi registrado na agropecuária, com R$ 1.264,23.

O post País cria 56 mil vagas em março, melhor resultado para o mês desde 2013 apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
https://newtrade.com.br/economia/pais-cria-56-mil-vagas-em-marco-melhor-resultado-para-o-mes-desde-2013/feed/ 0
Pequenos e médios empresários estão mais confiantes com a economia e buscam formação https://newtrade.com.br/economia/pequenos-e-medios-empresarios-estao-mais-confiantes-com-a-economia-e-buscam-formacao/ https://newtrade.com.br/economia/pequenos-e-medios-empresarios-estao-mais-confiantes-com-a-economia-e-buscam-formacao/#respond Fri, 20 Apr 2018 15:17:37 +0000 https://newtrade.com.br/?p=66271 CEO

Índice de Confiança dos Pequenos e Médios Negócios teve a maior alta desde 2009

O post Pequenos e médios empresários estão mais confiantes com a economia e buscam formação apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
CEO

Os economistas e especialistas falam isso há um tempo, mas parece que agora a percepção de que a economia vai mesmo melhorar chegou aos pequenos e médios empresários brasileiros. Para o segundo trimestre deste ano, a confiança desses agentes aumentou 5,9% – a segunda maior alta desde 2009, quando o Índice de Confiança dos Pequenos e Médios Negócios (IC-PMN) foi criado.

Para Gino Olivares, professor e pesquisador do Insper e responsável pelo IC-PMN, o resultado foi uma surpresa. “Esperávamos uma elevação, mas não tão expressiva”, afirma. “A leitura que a gente faz é de que finalmente os entrevistados conseguiram perceber que a retomada da economia realmente está acontecendo, após tanta incerteza nos períodos anteriores”.

Se o mercado financeiro está acompanhando de perto o “vai e vem” da disputa política, fazendo a bolsa e o dólar dispararem ou caírem, parece que na economia real isso ainda não está pesando, diz o professor. “Tudo indica que a incerteza do processo não está afetando, ou se está, é como um efeito de segunda ordem comparado à economia efetivamente se recuperando”.

A expectativa positiva dos pequenos e médios empresários para o terceiro trimestre foi acompanhada em todos os indicadores avaliados pelo IC-PMN. O setor da indústria (71,31 pontos) atingiu a maior alta, com uma variação positiva de 10,34%, quando comparado com os três primeiros meses do ano. Foi seguido pelo de serviços, com crescimento de 5,96% (71,30 pontos) e pelo comérciom que teve alta de 4,42% (70,05 pontos), em relação ao primeiro trimestre.

Com a maior confiança, os empresários também se mostraram mais dispostos a investir. Esse quesito teve uma alta de 6,3%, alcançando 67,15 pontos. Para que isso se concretize, contudo, ainda há desafios. O primeiro deles, segundo Olivares, é o acesso ao crédito. A queda da Selic ainda não refletiu em linhas de empréstimo mais baratas às empresas.

Formação

Os empreendedores também se mostraram mais dispostos a buscar formação na área de negócios. Um terço dos empresários entrevistados disseram acreditar que a melhor forma de buscar essa formação é em cursos online. 24% afirmam buscar outros empreendedores para compartilhar experiências, e 23% preferem cursos presenciais.

Alexandre Teixeira, superintendente executivo do segmento negócios e empresas do Santander, que participou da pesquisa ao lado do Insper, afirma que esse é um movimento positivo. “O empreendedor percebeu que pode ter uma ideia boa, mas que para fazer essa ideia boa sobreviver, precisa de um entendimento sobre o ambiente de negócios, sobre como não confundir as contas da pessoa jurídica com a da pessoa física, como se preparar para uma venda”, afirma.

O post Pequenos e médios empresários estão mais confiantes com a economia e buscam formação apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
https://newtrade.com.br/economia/pequenos-e-medios-empresarios-estao-mais-confiantes-com-a-economia-e-buscam-formacao/feed/ 0
Liderança do Brasil no mercado mundial de café está ameaçada https://newtrade.com.br/economia/lideranca-do-brasil-no-mercado-mundial-de-cafe-esta-ameacada/ https://newtrade.com.br/economia/lideranca-do-brasil-no-mercado-mundial-de-cafe-esta-ameacada/#respond Fri, 20 Apr 2018 15:12:26 +0000 https://newtrade.com.br/?p=66262

Concorrentes crescem a taxas mais elevadas no mercado de café

O post Liderança do Brasil no mercado mundial de café está ameaçada apareceu primeiro em Newtrade.

]]>

Analisado o consumo global de café nos últimos cinquenta anos, observou-se que a taxa de crescimento saltou de 1,3% ao ano, na década 1970, para 2,5% a.a., na primeira década do século XXI. Entre 2010 e 2017, foi registrada ligeira oscilação (+2,3% a.a.), contudo, o ritmo de crescimento manteve-se mais intenso que nas três décadas iniciais da série. Esse movimento pode ser explicado, em parte, pela crescente aceitação do produto pelos consumidores dos países asiáticos, explica o Instituto de Economia Agrícola (IEA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento.

Considerando o atual dinamismo para o consumo global de café, torna-se possível estabelecer cenários para o desempenho da demanda para a próxima década. No cenário mais provável, com taxa de crescimento anual de 2% a.a., a quantidade de café necessária para manter o suprimento mundial, em 2030, seria da ordem de mais de 205 milhões de sacas, podendo atingir 219 milhões de sacas se o cenário considerado for o otimista, afirmam Celso Luís Rodrigues Vegro, pesquisador do IEA e Eduardo Heron dos Santos, diretor de Tecnologia da Informação (TI) do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé).

Com projeções tão promissoras seria lícito esperar que todos os agentes envolvidos no processo se empenhassem para ampliar suas iniciativas, com produtores centrando-se mais no aumento da produção e da produtividade do que na expansão da área cultivada; a indústria inovando na tecnologia de processamento, de apresentação do produto e comércio atendendo a demanda global por mais e melhores cafés; ao setor público cabe estabelecer, ações para garantir a renda do cafeicultor, difundir novas tecnologias e normatizar quesitos de sustentabilidade, sanidade, saudabilidade e padronização dos tipos, entre outros temas necessários para a boa governança entre os agentes de mercado, ressaltam os autores, destacando que, como o Brasil é principal produtor, exportador e segundo maior consumidor, deveria, assumir protagonismo nesse mercado.

De acordo com Vegro e Santos, “a tecnologia agronômica aplicada à lavoura, a excelência comercial dos exportadores e o empenho da indústria em oferecer uma linha de produtos diferenciada à uma população majoritariamente apreciadora da bebida configuram poderoso arranjo mercadológico, capaz de colocar o Brasil em posição de maior êxito no contexto dinâmico desse negócio”. No entanto, alertam os autores, nos últimos dez anos, os resultados obtidos pelo Brasil foram inferiores aos demonstrados pelo total global, dados que se intensificam quando comparados aos percentuais obtidos pelos principais países exportadores.

Entre 2012 e 2017, segundo dados da Organização Internacional do Café (OIC), a taxa de crescimento do consumo de café entre os países exportadores alcançou 2% a.a. Vietnã e Honduras, terceiro e quarto maiores exportadores do produto para os Estados Unidos, se prepararam para atender ao aumento da demanda. Em 2017, estes países aumentaram as vendas em 12,9% e 43,4%, respectivamente, enquanto o Brasil amargou queda de 10,9% para o mesmo destino.

O post Liderança do Brasil no mercado mundial de café está ameaçada apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
https://newtrade.com.br/economia/lideranca-do-brasil-no-mercado-mundial-de-cafe-esta-ameacada/feed/ 0
FENEMI é parceiro de evento nacional da indústria de bebidas e alimentos https://newtrade.com.br/economia/fenemi-e-parceiro-de-evento-nacional-da-industria-de-bebidas-e-alimentos/ https://newtrade.com.br/economia/fenemi-e-parceiro-de-evento-nacional-da-industria-de-bebidas-e-alimentos/#respond Fri, 20 Apr 2018 15:09:23 +0000 https://newtrade.com.br/?p=66267 cervejas artesanais

Representantes deste setor e outros, ligados à indústria de bebidas e alimentos, vão se reunir na feira Envase Brasil 2018, entre os dias 24 e 28 de abril, em Bento Gonçalves, RS

O post FENEMI é parceiro de evento nacional da indústria de bebidas e alimentos apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
cervejas artesanais

 

Um mercado em franca expansão nacional, a produção de cervejas artesanais cresceu 37,7%, segundo dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Representantes deste setor e outros, ligados à indústria de bebidas e alimentos, vão se reunir na feira Envase Brasil 2018, entre os dias 24 e 28 de abril, em Bento Gonçalves, RS, que conta com o apoio da Federação Nacional de Engenharia Mecânica e Industrial.

Marco Aurelio Candia Braga, presidente da FENEMI,

“Em franca expansão e empregando profissionais da área de Engenharia Mecânica e Industrial, contribuindo para o crescimento da indústria e economia nacional. É assim que enxergamos a indústria de bebidas e alimentos, que aposta na inovação para conquistar novos espaços e ganhar o paladar dos brasileiros”, afirma o presidente da FENEMI, Marco Aurelio Candia Braga. Para Marco Aurelio, toda a cadeia da indústria conta com a contribuição dos profissionais da Engenharia Mecânica e Industrial na aquisição de conhecimento teórico e prático de técnicas sustentáveis, tecnologia e inovação.

Envase Brasil 2018

O ano passado fechou com 679 cervejarias e 8,9 mil produtos registrados, uma média de 13 rótulos por marca. O objetivo da Feira, que vai reunir parte dessa indústria, é ajudar o setor a inovar e crescer. Painéis, rodadas de negócios e relacionamentos, Projeto Comprador e workshop, além de soluções em máquinas, equipamentos e produtos exibidos na feira, estarão a serviço do setor, do paneleiro (pequeno produtor) à indústria da cerveja.

Há 20 anos e 13 edições, a indústria de bebidas e alimentos se encontra na Envase Brasil em busca de novas soluções. Ajudando as empresas a inovar e a crescer, o evento passa a sediar também a Embala Sul – Feira Internacional de Embalagens e Equipamentos para Embalar -, aproximando e apresentando o que há de mais moderno para o setor. É o grande encontro de negócios e tecnologia de toda a cadeia produtiva, reunindo expositores e visitantes de 12 países. A 13ª edição acontece de 24 a 27 de abril, no Parque de Eventos de Bento Gonçalves, período que os organizadores esperam receber mais de 10 mil visitantes.

Mais informações: www.envasebrasil.com.br

O post FENEMI é parceiro de evento nacional da indústria de bebidas e alimentos apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
https://newtrade.com.br/economia/fenemi-e-parceiro-de-evento-nacional-da-industria-de-bebidas-e-alimentos/feed/ 0
UE anuncia embargo de carnes de 20 estabelecimentos do Brasil https://newtrade.com.br/economia/ue-anuncia-embargo-de-carnes-de-20-estabelecimentos-do-brasil/ https://newtrade.com.br/economia/ue-anuncia-embargo-de-carnes-de-20-estabelecimentos-do-brasil/#respond Fri, 20 Apr 2018 10:48:50 +0000 https://newtrade.com.br/?p=66257

Suspensão atinge principalmente a exportação de carne de aves das unidades da BRF

O post UE anuncia embargo de carnes de 20 estabelecimentos do Brasil apareceu primeiro em Newtrade.

]]>

A Comissão Europeia confirmou na quinta-feira, 19, o embargo de carnes e produtos derivados fabricados por 20 estabelecimentos brasileiros. As empresas entraram na lista negra da União Europeia por unanimidade em razão de “deficiências detectadas no sistema oficial de controle brasileiro”. A suspensão atinge principalmente a exportação de carne de aves das unidades da BRF, dona das marcas Perdigão e Sadia.

A proibição deve entrar em vigor 15 dias após a publicação da medida no Diário Oficial da União Europeia, o que deve acontecer nessa sexta-feira. Em um comunicado, Bruxelas afirmou: “Nós confirmamos que os países-membros votaram (por unanimidade) em favor de retirar da lista 20 estabelecimentos brasileiros dos quais carne e produtos derivados são hoje autorizados”.

A decisão foi tomada após parecer do Sistema Especializado de Controle de Mercado da União Europeia (Traces). Desde 2017, o órgão estudava que medidas tomaria após o escândalo revelado pela operação Carne Fraca, da Polícia Federal, que apontou fraudes no sistema de controle de qualidade brasileiro.

Entenda

A BRF teve oito unidades com exportação suspensa de produtos de aves para a União Europeia há cerca de um mês pelo próprio Ministério da Agricultura. A medida foi adotada pelo Brasil para se antecipar aos países europeus, que já haviam ameaçado suspender todas as importações após a Operação Trapaça, que revelou um esquema de fraudes na análise da bactéria salmonela em lotes.

Esta semana, porém, a pasta suspendeu o autoembargo e disse que o Brasil vai recorrer à Organização Mundial do Comércio (OMC) contra a decisão da União Europeia.

Segundo o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, o bloco não acatou os apelos do governo na semana passada e anunciará, entre hoje e amanhã, o descredenciamento de nove unidades da BRF da lista de exportadores. Maior processadora de alimentos do País, a empresa é também a maior exportadora de carne de frango do mercado brasileiro.

O post UE anuncia embargo de carnes de 20 estabelecimentos do Brasil apareceu primeiro em Newtrade.

]]>
https://newtrade.com.br/economia/ue-anuncia-embargo-de-carnes-de-20-estabelecimentos-do-brasil/feed/ 0