RG LOG prepara jovens para o mercado de trabalho

Em 2017, a RG LOG implantou em sua unidade de São Paulo, no Jaraguá, o Projeto Pescar, que resgata jovens em situação de vulnerabilidade social para realizar um trabalho de educação e preparo para o mercado de trabalho.

A empresa realizou um estudo na comunidade ao redor e recebeu 183 inscritos para iniciar o projeto. Após uma criteriosa seleção, 20 jovens entre 16 a 19 anos foram selecionados para participarem das aulas durante o ano de 2017.

“Estes jovens participam diariamente de aulas teóricas e práticas, realizadas por nossa educadora social e por voluntários internos e externos. Buscamos orientá-los para o mercado de trabalho com foco na logística, atividade principal da RG LOG. Assim, eles têm oportunidade de vivenciar o funcionamento administrativo e operacional da empresa”, explica André Rossetti, sócio presidente e mantenedor do Projeto Pescar na RG LOG.

“Em nossa grade de ensino temos um planejamento que compreende desde ensinos mais práticos do nosso setor de atuação até questões mais sociais como cidadania, saúde, relacionamento interpessoal e grupal. São 900 horas de aulas e usamos um sistema de avaliação baseado em feedback individual em cima de suas competências, habilidades e atitudes. Temos zero por cento de evasão e vemos no dia a dia a transformação e o desenvolvimento pelo qual já passaram desde que chegaram aqui”, comenta Marcia Facion, articuladora do Projeto Pescar na RG LOG.

O projeto tem ainda uma função estratégica, já que muitos desses jovens acabam optando por seguir carreira no segmento de logística. Assim, eles têm a oportunidade de aprenderem desde cedo técnicas e conceitos que os colocarão mais rapidamente no mercado de trabalho, com uma bagagem importante, sobressaindo-se a outros jovens que possivelmente disputarão vagas com eles futuramente.

Além disso, os voluntários da RG LOG estão tendo a oportunidade de passar para frente os conhecimentos adquiridos ao longo dos anos ao ensinar o que sabem a esses jovens. Um exercício que possibilita também uma reciclagem dos profissionais, para entregar aos alunos do projeto o melhor conteúdo. Para os responsáveis pelo projeto, isso gera um ciclo virtuoso no qual todos ganham. Os jovens por estarem tendo a oportunidade de aprender na prática diretamente da fonte e os voluntários por estarem evoluindo em suas próprias atividades ou em atividades secundárias por força dos compromissos que assumem com o grupo. Por fim, a RG LOG ganha por ser a provedora dessa oportunidade podendo, no futuro, contar com colaboradores mais evoluídos e bem-preparados.

“Outro grande ganho está na satisfação de poder contribuir com essas pessoas e com o nosso país, ensinando-lhes cidadania, mostrando o quanto é desafiador e empolgante o mundo dos negócios, seja ele qual for. Mostrar a estes jovens o enorme valor do ser humano nas atividades profissionais e que nada é mais importante do que uma boa preparação profissional e de relações humanas para que se tenha sucesso naquilo que seja escolhido como profissão. O custo de realizar um projeto destes é muito pequeno em relação ao enorme benefício que fazemos para estas pessoas e para a nossa sociedade como um todo. Resolvemos aqui fazer a nossa parte, cientes de que é muito pouco perto do que nosso país precisa em termos de educação, cidadania e profissionalização, mas estamos felizes por ter iniciado este projeto ao qual daremos continuidade”, conclui André Rossetti.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.