Portfólio premium alavanca Arroz Tio João no Brasil

0 2.244

Um, dois, feijão com arroz! Diferentemente de outras culturas, o Brasil carrega em seu DNA o grande desejo de consumo dessa dupla inseparável. O arroz, por exemplo, vem ganhando, ao longo dos anos, alternativas saudáveis e saborosas para compor as refeições do dia a dia. A Josapar, detentora da marca Tio João, é prova disso. Recentemente, a indústria nacional aumentou seu portfólio com opções de grãos vermelhos, integrais e com especiarias, e a aceitação pelos consumidores foi imediata.

“Temos liderança na categoria em várias regiões do País, em especial, no segmento premium”, comenta Augusto Krause, diretor-comercial da Josapar.

Com unidades industriais em Pelotas/RS, no Recife/PE, em Itaqui/RS e em Campo Largo/PR, a empresa investe no bom relacionamento com o canal indireto para chegar a todas as praças do País.

“Sem o distribuidor, isso seria impossível. Então, procuramos sempre aumentar nosso número de distribuidores, melhorando ferramentas de trabalho, e também melhorando métricas”, completa Krause.

Além do tradicional Arroz Tio João, a Josapar está presente no mercado com o arroz e o feijão Meu Biju e a linha de alimentos em pó à base de proteína isolada de soja, que é a SupraSoy, entre outras marcas, como Azeite Nova Oliva, Soy+, Beleza, Exato, Tio Mingote e No Ponto.

Como a empresa se posiciona no mercado por ser detentora de uma marca tão bem consolidada como Tio João? Por ser uma marca nacional, uma marca premium, temos uma política comercial muito vigorosa e dedicamos um grande empenho para equilibrar todos os canais – distribuidor, atacarejo, varejo e internet. Quanto ao marketing, temos como estratégia o desenvolvimento constante de novos produtos com a marca Tio João, capazes de trazer benefícios ao consumidor e de permitir que a marca se mantenha sempre viva e modernizada. Como líderes, temos essa missão de, por um lado, interpretar o mercado e os desejos do consumidor, e por outro estar sempre ditando tendências.

O produto é atualmente líder de categoria? No segmento premium, sim. O mercado é muito pulverizado, mas temos liderança em várias regiões do País.

Quanto às embalagens, vemos que há hoje diversos tamanhos e formatos. O que mudou?  O que mudou foi, basicamente, a proliferação de embalagens menores, que tiveram um grande aumento no número de vendas. E também se intensificou a diversificação de produtos. O consumidor valoriza a praticidade e a conveniência, e por isso estamos sempre lançando produtos com esse foco.

Com relação a lançamentos, quais são os mais recentes? Os lançamentos de destaque deste ano são: a linha Padaria Sem Glúten e Sem Lactose, o Cozinha Fácil Arroz Integral + Arroz Vermelho e Tomate, e o Cozinha Fácil Arroz Integral + Vegetais.  Além desses, outros produtos foram lançados recentemente, entre os quais Meu Biju Culinária Gaúcha, Nikkoh Oriental Grãos Curtos, e SupraSoy Nature. No ano passado, tivemos: Bolinho de Arroz Tio João, Farinha de Arroz Tio João e as bebidas SupraSoy Rico em Cálcio e Fonte de Proteínas e SupraSoy Rico em Fibras e Rico em Cálcio.

Quais são os desafios que o trabalho com uma categoria de cesta básica impõe a vocês? Os desafios são muitos. O mercado é pulverizado, a competitividade é grande, a concorrência é intensa e a logística requer muita estrutura. O lado positivo é que estamos falando de uma categoria de grande penetração. É uma categoria à qual o varejo dá muita importância e isso nos permite criar uma relação varejo X fornecedor que é muito vigorosa. As marcas que vendem bem têm grande importância na cadeia em função dessa penetração no nível do consumidor, pois são produtos que têm giro.

Qual é a estratégia da empresa para este ano? Acredito que a maioria das empresas está sendo cautelosa, cuidando especialmente dos custos e segurando grandes investimentos por conta da elevação dos juros, mas não podemos deixar o moral cair. A crise existe e exige cautela, mas é para frente que se anda.

O que a Josapar espera do setor atacadista distribuidor? E o que o setor pode esperar da empresa? Muito. Temos grandes parceiros. O canal distribuidor é uma extensão da indústria. Nós nos empenhamos em trabalhar o canal distribuidor equilibrando todos os canais para que ele consiga chegar competitivamente ao pequeno varejo. Procuramos, por exemplo, desenvolver estratégias de merchandising em comum acordo. Utilizamos todas as ferramentas para estarmos presentes em um grande número de pontos de venda. Sem o distribuidor, isso seria impossível. Então, procuramos sempre aumentar o número dos nossos distribuidores, melhorando as ferramentas de trabalho.

Confira essa e outras matérias da Revista Distribuição – ed agosto – clicando aqui!

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.