Tribanco, do Grupo Martins, entra na briga das contas digitais e mira classes C, D e E

0 76

Com a chegada do Tribanco e suas versões da Triconta para pessoa física e jurídica, a disputa das contas digitais no Brasil entra em um novo capítulo. A partir de julho, o braço financeiro do Grupo Martins passa a oferecer um ecossistema digital que centraliza serviços financeiros e ofertas de outros segmentos em dois “super apps”.

A ideia é iniciar, já no início do segundo semestre, uma estratégia ousada e agressiva de expansão que busca a inclusão financeira de 45 milhões de pessoas ainda sem acesso a serviços bancários, os chamados “desbancarizados”. O primeiro passo será beneficiar a base com mais de 1 milhão de clientes do banco ainda em agosto, e a meta inicial é conquistar 3 milhões de novos usuários em até 2022.

Na guerra das contas digitais, o Tribanco terá como principal arma a aproximação com integrantes do “Ecossistema Martins”, composto por donos de mercados atendidos pelo atacadista-distribuidor, seus funcionários e clientes. Sua base ativa, composta por 120 mil varejistas em todo o Brasil, em sua maioria comércios de pequeno e médio portes, será um dos fatores que impulsionarão a expansão digital do Tribanco e a conquista de clientes usuários dos “super apps” da Triconta.

“Por integrarmos o Grupo Martins, referência no segmento atacadista-distribuidor brasileiro, somos uma das instituições financeiras com maior capilaridade no país. Há municípios em que só existe o Tribanco para oferecer serviços financeiros à população, e agora vamos levar os benefícios das nossas contas digitais a essas pessoas de baixa renda”, afirma o CEO, Ricardo Batista.

Embasado no conceito de marketplace virtual, o banco passará a oferecer nos “super apps” da Triconta serviços nos ramos de telecomunicações, telemedicina, consórcios, investimentos, planos de saúde e odontológicos, entretenimento e empregos, além do seu portfólio financeiro. A busca por parceiros nestes segmentos já está em andamento.

Ainda segundo Batista, a inspiração para a estratégia de expansão digital do Tribanco e desenvolvimento da Triconta para pessoa física e pessoa jurídica vem de empresas chinesas, indianas e europeias. “Os modelos elaborados no exterior, que reúnem serviços financeiros e os de outros segmentos em uma única plataforma, geraram a inclusão financeira e social de milhões de pessoas por meio da tecnologia. Queremos levar esse conceito para as classes C, D e E e para o pequeno e médio varejo em todo o Brasil”, afirma o executivo.

Batista reforça que a expansão digital do Tribanco se dá com consistência, entre outros motivos, pelo fato de a instituição já ter nascido com operação remota, sem agências, antes mesmo de essa ser uma tendência. Agora, com a Triconta, reforça seu posicionamento como um banco completo – oferecendo soluções financeiras ao pequeno e médio varejista, proteção de patrimônio e ativos, além de soluções de crédito a consumidores.

A nova estratégia digital do Tribanco também proporcionará uma maior integração com outras empresas do Grupo Martins. Por meio da Triconta, os clientes PJ poderão ter acesso aos serviços da eFácil, de e-commerce; da Smart, rede de supermercados; e aos benefícios de usar em seus negócios as maquininhas da UNICA e os cartões private label da Tricard.  “Temos uma conexão muito forte e bem estabelecida com o pequeno e médio varejo e a indústria. Isso possibilita entendermos bem suas necessidades para desenvolvermos soluções que contribuam com a evolução de seus negócios”, afirma Batista.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.