Estudo revela como as mulheres se relacionam com as marcas no Twitter

0 851

Pesquisa realizada pelo Twitter com mulheres que usam a plataforma no Brasil mostra que mais da metade (62%) utiliza o serviço para seguir as marcas que gosta e para engajar com elas (49%). Ao mesmo tempo, elas esperam que essas empresas apresentem um posicionamento sobre temas relacionados às mulheres. Mais de 70% das entrevistadas afirmaram que se sentem mais favoráveis às marcas que se alinham com eventos ligados à mulher, e 86% defendem a importância de abordarem sua posição sobre causas referentes ao tema.

O levantamento mostra também as expectativas em relação à discussão de inclusão e representatividade de gênero: 65% afirmaram que gostariam que fosse com histórias/pessoas reais, 61%, com informação e 55%, de forma inspiradora. Elas reforçam, ainda, que as marcas devem transformar as iniciativas que pregam em ações efetivas, como: salários igualitários entre homens e mulheres dentro da empresa (80%), mais mulheres em cargos de liderança (80%), inclusão no desenvolvimento e no marketing de produtos (68%) e mais representatividade em campanhas publicitárias (60%).

A interação positiva com as empresas pode, ainda, resultar em vendas, já que as mulheres também utilizam o Twitter para falar sobre consumo. Elas relatam que querem otimizar suas compras, têm fidelidade com as marcas e são altamente influentes entre familiares e amigos – 92% das mulheres tentam encontrar as melhores ofertas para os produtos que desejam comprar, com 80% relatando se manter fiel a uma marca que gosta.

“As marcas que entendem a importância de se conectarem com essa audiência de maneira genuína no momento certo são mais relevantes e valorizadas pelas consumidoras. Além disso, as mulheres se tornam uma ponte entre os produtos e pessoas conhecidas. 62% das pessoas que responderam à pesquisa apontaram que familiares e amigos costumam procurá-las para obter opiniões sobre um produto ou serviço”, explicou Beatriz Montenegro, analista de pesquisa, marketing insights e analytics do Twitter Brasil. “As mulheres também procuram o Twitter para seguir as marcas que mais gostam e, mais da metade quer descobrir novos produtos. Isso mostra a importância de fazer parte de todas essas conversas”, completou.

 

 

 

Notícias Relacionadas
Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.