Por que estar sempre online prejudica a eficácia da comunicação remota

0 100

O trabalho remoto pode não ser uma novidade, mas ganhou um novo status neste período de pandemia. Apesar dos privilégios e vantagens que trabalhar em casa trouxe para muitos profissionais, o modelo também mostrou um lado preocupante: funcionários ‘ligados’ o tempo todo, não só para o trabalho, mas para todo e qualquer tipo de conteúdo online.

O trabalho remoto bem-sucedido geralmente é atribuído exclusivamente ao acesso à tecnologia que permite conectividade remota e comunicação instantânea. Embora isso seja importante, focar no imediatismo e na comunicação instantânea – como as ferramentas Slack ou Zoom – soluciona apenas uma parte das demandas do trabalho, mas, na verdade, pode ser muito perigoso.

Nadia Tatlow, CEO da Shift, destaca na Fast Company que nossa forte dependência da tecnologia faz com que os funcionários estejam sempre ativos e disponíveis. “Isso não surpreende quando se observa os números do entretenimento digital. De acordo com a consultoria Nielsen, ficar em casa pode significar um aumento de 60% na quantidade de conteúdo que consumimos”.

Uma mentalidade “sempre ligada” falha em reconhecer o quão entrelaçados ficam o nosso trabalho e nossa vida pessoal, diz Nadia, como neste momento os pais que, ao longo de alguns meses, se tornaram professores de seus filhos, ou jovens adultos que agora vivem e cuidam de familiares idosos.

Por isso, Nadia acredita que o trabalho remoto bem-sucedido depende de mais de um tipo de comunicação – e a comunicação virtual em tempo real não é a única solução. Em vez disso, recomenda-se procurar maneiras de os funcionários se envolverem, mas de uma forma que não exija idas e vindas imediatas ou que todos estejam “presentes” ao mesmo tempo em espaços de trabalho virtuais.

O foco do trabalho remoto eficaz

Os líderes empresariais estão comemorando os resultados do trabalho remoto por sua capacidade de dar autonomia aos funcionários, dando-lhes o controle de seu dia de trabalho para atingir a produtividade ideal. Mas ainda é importante discutir os desafios associados ao trabalho remoto.

Estudos anteriores descobriram que a falta de dicas não verbais, um foco contínuo na tela para se manter envolvido e a visibilidade reduzida das pessoas com quem você está interagindo são apenas algumas das questões responsáveis por causar a fadiga virtual. A boa notícia é que a colaboração assíncrona pode ajudar a combater isso.

A colaboração assíncrona geralmente é intermitente e contínua e é potencialmente produtiva. Ao contrário da quantidade de palavras e emojis que são trocados rapidamente no Slack, esse método de colaboração oferece suporte ao ambiente virtual focado de que precisamos trabalhar com eficácia, mas com menos pressão e maior empatia por nossas situações de trabalho remoto atípicas no momento.

Isso é o que pretendemos alcançar com os espaços para o trabalho – uma seleção de aplicativos focados na missão principal do trabalho com guias e preferências que podem ser compartilhadas com a equipe de um projeto ou colegas específicos e trabalhando de forma assíncrona. A Shit, liderada por Nadia, é uma plataforma que serve como hub que unifica diferentes ferramentas com foco em melhorar a produtividade.

O futuro do trabalho e a tecnologia

Embora não exista uma solução única para todos, as empresas precisam de tecnologias de habilitação assíncrona se quiserem fazer o trabalho remoto funcionar. Uma esperança neste momento em que vivemos são as inovações tecnológicas que surgiram para melhorar a comunicação virtual e a oportunidade de explorar novas formas de trabalho que levem a uma maior eficiência e criatividade.

Vale lembrar que em abril deste ano a empresa de serviço de chamadas em vídeo Zoom registrou um aumento de downloads diários de 30 vezes se comparado com o mesmo período de 2019 e chegou a um pico de 200 milhões de usuários em março de 2020. Em dezembro de 2019, o número era de 10 milhões de usuários. O que se seguiu foram aumentos adicionais em ferramentas de reuniões semelhantes à medida que mais empresas estendem o trabalho remoto, incluindo Microsoft Teams e Google Meet.

E embora algumas dessas tecnologias possam ter enfrentado problemas de segurança e privacidade, essas inovações e interações rápidas mostraram o quão favorável a tecnologia pode se adaptar às respectivas necessidades de cada empresa.

A tecnologia evolui continuamente para atender às necessidades de trabalho. Se o futuro do trabalho permanecerá basicamente virtual e remoto, ou se empresas inteiras puderem retornar ao escritório, os líderes de negócios precisam manter uma mente aberta sobre como diferentes soluções digitais podem afetar a experiência de trabalho para seus funcionários.

No momento, isso significa capacitar as equipes para fazer um trabalho mais focado e colaborativo de uma forma que leve em consideração o quão complicadas nossas vidas pessoais e profissionais se tornaram, porque estar online e disponível o tempo todo não provou ser a única solução, e nem é saudável.

Mesmo durante esses tempos de incerteza, há uma oportunidade empolgante para as empresas adotarem novas formas de trabalhar e descobrir qual abordagem produz os resultados mais equilibrados e eficazes.

 

Fonte Época Negócios
Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.