Como os times da Ambev sairão melhores da pandemia, segundo seu VP

0 106

O que é mais difícil cuidar de cliente ou de gente? “Na verdade, acho que mesmo quando estava na área de vendas, o nosso negócio é essencialmente gente”, reflete Ricardo Melo, vice-presidente de People & Management da Ambev.

O executivo fez parte de bate-papo de carreira na quarta-feira, 17, da Exame. Academy com Sofia Esteves, da Cia de Talentos, e Victoria Auada, da Exame. O tema da live foi “Cultura, liderança e novas formas de trabalho no pós-pandemia”.

“Sempre começo falando que são 24 anos de Ambev, com nove mudanças, sete cidades e três países”, conta.

Ricardo Melo fez a transição de anos de experiência na área comercial para a de gestão de pessoas após a mudança na integração de operação da América do Sul, assumindo o desafio de estabelecer a estratégia de RH durante a transformação da cultura da empresa.

“Estamos adicionando elementos mais atuais a nossa cultura. Vamos trazer para dentro novas características para mostrar que a Ambev está se preparando para os próximos anos, para a transformação digital e a transformação de mindset das pessoas. E isso tem a ver com a evolução da cultura, a liderança do futuro e novas formas de trabalho”, disse ele.

Antes da pandemia, ele conta que pensavam em fazer um piloto de home office. Com a quarentena, eles se viram fazendo o maior piloto de trabalho remoto que poderiam imaginar e aprendendo ao longo do caminho.

Segundo o executivo, a empresa quer voltar diferente agora, observando o que funcionou e as novas rotinas de trabalho adquiridas na quarentena.

Entre os maiores aprendizados, ele destaca os dois principais: ter propósito bem definido e ótima colaboração.

“Na hora que se vê numa crise dessa, colocamos o time junto e coisas que levavam mais tempo para resolver começaram a se acelerar. Tivemos menos reunião e mais decisão, ganhamos agilidade dos times”, comenta ele.

Assim, ter objetivos claros para cada área e time ajudou a manter a produtividade durante os últimos meses. As metas bem comunicadas ajudaram no engajamento, criatividade e colaboração das pessoas.

Saúde mental

Mesmo com um planejamento concreto de indicadores e metas para seus funcionários, o VP conta que a Ambev definiu uma nova abordagem para medir os resultados das equipes na pandemia. De acordo com o executivo, esse não é momento para cobrar quem foi mais produtivo.

Com a pressão do trabalho em casa e temor com a crise na saúde e na economia, eles viram a necessidade de preservar a saúde emocional dos profissionais. A segurança que passaram começa com a garantia de que seus empregos estavam protegidos e vai até pesquisas de clima constantes para avaliar a saúde mental de cada um.

Junto às pesquisas, a Ambev começou a oferecer suporte estruturado para que eles mantenham o bem-estar mental e financeiro.

“No mundo maluco que estamos vivendo, cada vez mais se torna uma prioridade”, disse Melo. “Temos que proteger a saúde física e mental, proteger o emprego, garantir a segurança e nos preparar para o retorno”.

Fonte Exame.com
Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.