5 lições aprendidas com Ayrton Senna

0 552

Por Samuel Pereira, autor de Atenção: o Maior Ativo do Mundo e idealizador do evento de tráfego e audiência, o Segredos da Audiência Ao Vivo.

25 anos se passaram desde que Ayrton Senna partiu desse mundo. Mas o legado que ele nos deixou é incrível e pode se aplicar a todos os âmbitos na nossa vida, pessoal e profissional.

Às vezes você pode pensar que seu nicho é pequeno… Quantas vezes você não ouviu — ou até mesmo disse — isso? Pensa comigo: é inegável que antigamente o número de pessoas que assistiam às corridas aos domingos era muito maior.

As corridas continuam existindo e acontecendo praticamente todo domingo, mas o nível de interesse reduziu.

O mesmo vale para o boxe… Na época em que o Mike Tyson lutava, muita gente acordava de madrugada para vê-lo lutando! Hoje em dia, nem ouvimos mais falar tanto no esporte…

Será que é o seu nicho pequeno ou será que você está fazendo o nicho pequeno? O negócio é que esses caras deixaram legados tão grandes que transformaram tudo o que está em volta. E a escolha disso acontecer é sua.

Não é o nicho que determina o tamanho que você vai ficar… você quem determina o tamanho do nicho. E, na ocasião do aniversário de 25 anos em que perdemos um herói nacional, quero contar algumas lições que podemos aprender com ele:

1) Senna treinava na chuva

Quando começava a chover, todo mundo ia para os boxes. Isso quando não paravam e iam embora para o hotel. Nessa hora, o Senna treinava ainda mais. Isso rendeu muitas vitórias para ele.

Porque quando chovia, ele era o mais preparado.

Fazendo uma analogia, se você fosse escolher um segurança particular para te proteger, você escolheria um policial comum ou o mais top do exército americano?

O mais top certamente, porque ele está mais preparado. O treinamento dele foi muito mais difícil. Talvez você esteja passando uma dificuldade e isso está te fazendo muito mais forte!

Quando você treina na chuva, quando você tem mais dificuldade, é aí que você se torna mais forte. Quando for hora de enfrentar a adversidade você está mais forte. Talvez hoje você está passando alguma coisa… e quando a gente pensa isso muda tudo:É só uma fase!

Uma outra coisa que a gente aprende com ele é que:

2) Ele não se economizava

Quando vou começar um evento, uma das primeiras coisas que eu gosto de falar é sobre estar 100% presente…

Entregar-se 100%! Você acha que ele se entregava 50%?

O cara deu a vida pelo trabalho! Ele estava disposto a tudo. Ele não estava só 50%… No seu trabalho, no dia a dia, na hora de ajudar alguém, você precisa estar 100%!

3) Ele desprezava as glórias passadas

Você tem que buscar conquistar as coisas… e, quando conquistar, tem que comemorar, claro! Mas sempre tem um próximo nível, um próximo passo. É isso que torna a caminhada gostosa.

E não é porque tem um próximo passo, um próximo nível, que você deve ficar chateado(a). Nunca se compare com alguém que está em um nível diferente de você. O jogo não é contra outras pessoas. O jogo é contra você mesmo.

Ande no seu próprio limite, não limite dos outros. Não faça o limite dos outros o seu limite. Vamos conquistar mais. Se nós brasileiros quisermos conquistar mais, podemos crescer muito e sermos ainda maiores.

Precisamos ser grandes. Na verdade já somos grandes. Só não descobrimos isso ainda.

4) Ele honrava o Brasil

Ele tinha orgulho do Brasil! Será que estamos sentindo orgulho ultimamente? Será que estamos deixando pessoas mau caráter e corruptas nos dizer quem somos? Será que estamos deixando bandidos nos dizer que somos inferiores aos outros? A corrupção não nos representa. Não somos essas coisas ruins que têm acontecido.

Precisamos mudar tudo isso. Precisamos honrar o que é nosso. Precisamos ser agentes de transformação. Se não mudarmos, nunca será diferente. Está na hora de honrarmos o que é nosso. E mudarmos o nosso país. Não é partido, não é político… nós que temos que agir.

Precisamos nos orgulhar do país de novo e resgatar os nossos sonhos. Nosso país tem muito a crescer, temos muito a fazer.

5) Senna era coração

Não adianta ter boa performance no trabalho, não adianta só ganhar dinheiro. Se no final você não tiver coração. Teve um episódio em que o Senna parou o seu carro e salvou um piloto. Ele não se importou em perder a corrida quando viu que seu amigo bateu o carro.

Ele parou, desceu e correu para desligar o carro, que ainda estava com a ignição ligada, causando risco de explosão. Todo mundo passou mas ele parou. E perdeu. Ele estava disposto a perder a corrida mas não estava disposto a perder um amigo.

Fonte InfoMoney
Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.